OFERTA FORMATIVA

Ref. ACDnº 17-23/24 Inscrições Fechadas

Registo de acreditação: CFAE-ALS ACD-17-23/24

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 3.0 horas

Início: 15-07-2024

Fim: 15-07-2024

Regime: Presencial

Local: Auditório da Escola Secundária de Silves

Formador

Nuno Miguel Castelinho Garção

Destinatários

Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial

Releva

Despacho n.º 5741/2015 - Enquadra-se na possibilidade de ser reconhecida e certificada como ação de formação de curta duração a que se refere a alínea d) do n.º 1 do artigo 6.º do Decreto-Lei n.º 22/2014. 

Certificado pelo

CDCP - Conselho de Diretores da Comissão Pedagógica

Entidade formadora/Parceria

Agrupamento de Escolas de Silves

Enquadramento

ACD integrada no "Dia da partilha de Projetos Educativos Internos no âmbito do Digital e dos Projetos Internacionais", promovido pelo Agrupamento de Escolas de Silves.

Objetivos

- Partilha de projetos internos, internacionais (Erasmus+, eTwinning…) e nacionais, desenvolvidos no AES. - Partilhar boas práticas educativas no âmbito de projetos com implicações na sala de aula e na formação dos alunos. - Partilhar práticas de utilização da tecnologia no âmbito de projetos desenvolvidos. - Debater experiências internas e externas e criar sinergias para a promoção de futuros projetos de promoção do sucesso e o desenvolvimento do aluno em várias vertentes.

Conteúdos

- Projetos internos, internacionais (Erasmus+, eTwinning, Clube Europeu) e nacionais.


Observações

Só serão certificados os docentes que, cumulativamente, se candidatem atempadamente no prazo estipulado, sejam previamente selecionados, assinem a Folha de Presenças e frequentem a totalidade das horas da ACD.

ACD integrada no "Dia da partilha de Projetos Educativos Internos no âmbito do Digital e dos Projetos Internacionais", promovido pelo Agrupamento de Escolas de Silves. Vagas - 250

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 15-07-2024 (Segunda-feira) 09:30 - 12:30 3:00 Presencial

Ref. ACDnº 18-23/24 Inscrições Fechadas

Registo de acreditação: CFAE-ALS ACD-18-23/24

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 3.0 horas

Início: 15-07-2024

Fim: 15-07-2024

Regime: Presencial

Local: Auditório da Escola Secundária de Silves

Formador

Nuno Miguel Castelinho Garção

Destinatários

Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial

Releva

Despacho n.º 5741/2015 - Enquadra-se na possibilidade de ser reconhecida e certificada como ação de formação de curta duração a que se refere a alínea d) do n.º 1 do artigo 6.º do Decreto-Lei n.º 22/2014. 

Certificado pelo

CDCP - Conselho de Diretores da Comissão Pedagógica

Entidade formadora/Parceria

Agrupamento de Escolas de Silves

Objetivos

- Partilhar boas práticas educativas e projetos desenvolvidos em sala deaula. - Partilhar e promover práticas de utilização da tecnologia em sala de aula. - Debater experiências internas e externas do digital em contexto educativo e criar sinergias para a promoção de futuros projetos de promoção do sucesso educativo usando as experiências no âmbito do digital e não só. - Divulgar e avaliar iniciativas de desenvolvimento curricular com recurso ao digital e a metodologias de trabalho de projeto.

Conteúdos

- Plano de Ação de Desenvolvimento Digital das Escolas - PADDE do Agrupamento de Escolas de Silves - Ensino usando as novas tecnologias/digital - Projetos nacionais do Ministério de Educação (Academia Digital para Pais, Clube de Ciência Viva, Plano Nacional das Artes, Programa de Promoção do sucesso escolar…).


Observações

Só serão certificados os docentes que, cumulativamente, se candidatem atempadamente no prazo estipulado, sejam previamente selecionados, assinem a Folha de Presenças e frequentem a totalidade das horas da ACD.

ACD integrada no "Dia da partilha de Projetos Educativos Internos no âmbito do Digital e dos Projetos Internacionais", promovido pelo Agrupamento de Escolas de Silves. Vagas - 250

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 15-07-2024 (Segunda-feira) 14:00 - 17:00 3:00 Presencial

Não existem ações.

Ref. Açãonº 38-23/24 Em avaliação

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-120536/23

Modalidade: Curso de Formação

Duração: 15.0 horas

Início: 19-06-2024

Fim: 11-07-2024

Regime: Presencial

Local: Escola Secundária de Albufeira (Alpoente)

Formador

José Manuel Baranito Gregório

Maria de Lurdes Pina da Silva Cristóvão

Mónica do Carmo Nascimento Aldeia

Destinatários

Professores dos Ensinos Básico e Secundário e Professores de Educação Especial

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores dos Ensinos Básico e Secundário e Professores de Educação Especial. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira. No âmbito do Despacho n.º 4840/2023, publicado a 21 de abril de 2023 a ação de formação, releva na dimensão científico-pedagógica para a progressão da carreira docente Professores dos Ensinos Básico e Secundário e Professores de Educação Especial.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Enquadramento

O ensino a distância é uma modalidade de ensino, que se constitui como uma alternativa para os alunos impossibilitados de frequentar presencialmente a escola, alicerçada na integração das TIC nos processos de ensino e aprendizagem. Tal como acontece no ensino presencial, a utilização da tecnologia requer planeamento e adequação ao objetivo que o professor pretende atingir: enviar ou receber documentos, promover o trabalho colaborativo entre os alunos, realizar avaliação formativa e fornecer feedback sobre a mesma, entre outros. Os professores devem selecionar cuidadosamente as aplicações com que vão trabalhar e utilizá-las de forma correta, de modo a rentabilizar o seu tempo na recolha das tarefas realizadas pelos alunos e na devolução da informação sobre as aprendizagens adquiridas. Esta ação tem como objetivo dotar os professores com conhecimentos para lecionar na modalidade ensino à distância, apresentando ferramentas e recursos que os possam auxiliar nessa tarefa.

Objetivos

•Executar os procedimentos necessários para preparar um ambiente de trabalho para o ensino à distância •Trabalhar com a plataforma de gestão de aprendizagens Google Classroom •Conceber atividades de aprendizagem que permitam a recolha de elementos de avaliação

Conteúdos

1.Apresentação da formadora e dos formandos - 1 hora 2.Apresentação da ação: objetivos, conteúdos e avaliação-30 m 3.Preparação do computador para o ensino à distância. 30 m 4.Escolha do browser mais adequado. 30 m 5.Utilização correta do email. 30 m 6.Apresentação do Google G Suite-30 m 7. Trabalho colaborativo com o Google Drive - 1 hora 8.Trabalho com o Google Classroom - 1 hora 9.Recolha de elementos de avaliação - 3 horas 10. Realização de auto avaliação - 3 horas 11.Respeito pelos direitos de autor - 30 m 12.Avaliação e auto-avaliação da ação de formação - 3 horas

Metodologias

Sessões de formação teóricas; Sessões de formação práticas; sessões de formação teórico-práticas com recurso à utilização de plataformas digitais.

Avaliação

Teste de avaliação final, resposta múltipla, classificado na escala de 1 a 10.Respeito integral pelos regulamentos que enquadram a formação contínua de professores, nomeadamente o RJFCP e as cartas circulares sobre a avaliação da formação de professores emanadas pelo CCPFC e por CCPFC/DGAE.

Bibliografia

ALMEIDA, M. – Formando professores para atuar em ambientes de aprendizagem interativos e colaborativos [Em linha]. 2000. [Consult. 2015-12-03]. Disponível na internet: http://www.nave.pucsp.br/doc/formando.doc><URL: .COSTA, F.; CRUZ, E.; VIANA, J. – Recursos educativos para uma aprendizagem autónoma e significativa. Algumas características essenciais. In Libro de Actas do XI Congresso International Galego-Português de Psicopedagoxia, 2011, p. 1609-1615.DIAS, Ana Augusta Silva; GOMES, Maria João (coord.) – E-learning para e-formadores. Guimarães: TecMinho/Gabinete de Formação Contínua da Universidade do Minho, 2004.GOMES, M. J. – Desafios do e-learning: do conceito às práticas. In. Atas do VIII congresso galaico-português de psicopedagogia/org. S. A. Leandro, D. S. Bento. Braga: Universidade do Minho, 2005, p. 66-76.SAMPAIO, A. – Uma abordagem ao e-learning na formação profissional: estratégias para o sucesso de modelos de aprendizagem assíncronos, sem sistema de tutoria. Tese de Mestrado: Instituto de Educação da Universidade de Lisboa, 2011.


Observações

Vagas - 21 Critérios orientadores de seleção: 1 - Vagas a distribuir pelos 7 Agrupamentos associados (3 por Agrupamento). 2 - Em caso de excesso de candidatos, terão prioridade os docentes ainda não selecionados para Ações de Formação no presente ano letivo. 3 - As candidaturas encerram no dia 31 de Maio de 2024 ou, em alternativa, em data anterior, se o número de candidatos atingir 40.

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 19-06-2024 (Quarta-feira) 18:00 - 19:30 1:30 Presencial
2 19-06-2024 (Quarta-feira) 19:30 - 21:00 1:30 Presencial
3 03-07-2024 (Quarta-feira) 18:00 - 19:30 1:30 Presencial
4 03-07-2024 (Quarta-feira) 19:30 - 21:00 1:30 Presencial
5 10-07-2024 (Quarta-feira) 18:00 - 19:30 1:30 Presencial
6 10-07-2024 (Quarta-feira) 19:30 - 21:00 1:30 Presencial
7 11-07-2024 (Quinta-feira) 18:00 - 19:30 1:30 Presencial
8 11-07-2024 (Quinta-feira) 19:30 - 21:00 1:30 Presencial
9 15-07-2024 (Segunda-feira) 10:30 - 11:30 1:00 Presencial
10 15-07-2024 (Segunda-feira) 11:30 - 13:30 2:00 Presencial

Ref. Açãonº 40-23/24 Em avaliação

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-124973/24

Modalidade: Curso de Formação

Duração: 25.0 horas

Início: 19-06-2024

Fim: 10-07-2024

Regime: e-learning

Local: Online

Formador

Carlos Alberto Soares Machado Nunes

Destinatários

Educadores de Infância, Professores dos Ensinos Básico, Secundário e de Educação Especial

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância, Professores dos Ensinos Básico, Secundário e de Educação Especial. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira. No âmbito do Despacho n.º 4840/2023, publicado a 21 de abril de 2023 a ação de formação, releva na dimensão científico-pedagógica para a progressão da carreira docente Educadores de Infância, Professores dos Ensinos Básico, Secundário e de Educação Especial.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Enquadramento

Este Curso pretende providenciar aos formandos a oportunidade de, para além de poderem ampliar competências técnicas, nomeadamente nas ferramentas de edição de imagem, áudio e vídeo, dotá-los de competências para a sua adaptação pedagógica. Os recursos educativos digitais (RED) continuam a desempenhar um papel relevante no ensino. O docente necessita de se sentir confiante na utilização desta tecnologia, verificando-se essencial proporcionar-lhe “O acesso a ferramentas de colaboração em ambientes digitais que promovam a inovação no processo de ensino-aprendizagem, estimulem a criatividade e a inovação, permitam o acompanhamento à distância da sala de aula (...)” (Resolução do CM n.º 30/2020, 21 de abril 2020).

Objetivos

Estimular os docentes para a utilização de estratégias pedagógicas promotoras de metodologias diversificadas e inovadoras; Dotar os docentes de conhecimentos essenciais para a criação de um vídeo educativo; Dotar os formandos de recursos e conhecimentos essenciais para realizarem um vídeo em contexto escolar e compreender os vários passos para a sua realização; Promover boas práticas na planificação e produção de vídeos educativos; Utilizar hardware de captação (imagem, áudio e vídeo); Operar um software de edição (imagem, áudio e vídeo); Produzir RED potenciadores da construção do conhecimento; Promover a partilha dos RED produzidos numa comunidade.

Conteúdos

Módulo I – O vídeo em contexto educativo: conceitos básicos (3 horas – 1,5 horas síncronas + 1,5 horas assíncronas) Visualização de curtas metragens produzidas em contexto escolar A importância dos cenários: organização estética, observativa e planos da câmara Som e imagem: a importância no vídeo educativo Storyboard / guião Direitos de autor e Regulamento Geral para a Proteção de Dados (RGPD) (cuidados e recomendações) Módulo II - Ferramentas de captação e de edição de imagem (2 horas – 1 horas síncronas + 1 hora assíncrona) Formatos e suportes de imagem Hardware e software de aquisição de imagem Apresentação de ferramentas de edição de imagem Exploração de ferramentas de edição de imagem Módulo III - Ferramentas de captação e de edição de áudio (3 horas – 1 hora síncrona + 2 horas assíncronas) Formatos e suportes de áudio Hardware e software de captura de som Técnicas de captura de áudio Utilização de camadas em composição multipista Edição e transformação de pistas de áudio Transições e efeitos de áudio Edição de áudio Formatos de exportação do projeto áudio para o ficheiro final Módulo IV – Ferramentas para criar vídeo-aula (5 horas – 2 horas síncronas + 3 horas assíncronas) O guião como elemento de apoio à produção da vídeo-aula Apresentação e exploração de ferramentas de vídeo-aula Exploração de ferramentas de captura de ecrã Integração dos vários elementos multimédia no projeto (peças de áudio e vídeo) Módulo V – Ferramentas de edição de vídeo (6 horas – 2,5 horas síncronas + 3,5 horas assíncronas) Visualização de vídeos sobre a temática Formatos e suportes de vídeo Hardware e software de captura de vídeo Noções sobre a captação de imagem e de áudio Técnicas de composição de sequências com múltiplos planos Transições e sequências de vídeo Técnicas de Render Módulo VI – Projeto (6 horas – 3 horas síncronas + 3 horas assíncronas) Criação de um projeto “vídeo-aula” Apresentação e partilha do projeto Reflexão conjunta sobre a ação

Metodologias

O curso irá decorrer na modalidade de e-Learning com sessões síncronas e assíncronas, com a seguinte distribuição: 11h síncronas e 14h assíncronas. O formador irá recorrer a plataformas Moodle e de videoconferência para dinamizar as sessões. Planificar atividades e construir recursos, tendo em vista a sua aplicação com os alunos em contexto educativo, utilizando os conteúdos explorados nas sessões; experimentar em contexto educativo atividades planificadas e RED; refletir sobre a aplicação prática e o interesse educativo da utilização da vídeo-aula em contexto educativo.

Avaliação

A classificação de cada formando será realizada na escala de 1 a 10 conforme indicado no Despacho n.º 4595/2015, de 6 de maio, respeitando todos os dispositivos legais da avaliação contínua, de acordo com os seguintes critérios: Participação/Contribuição - 50%; Trabalho de aplicação de Conteúdos (Projeto e reflexão crítica) - 50%.

Bibliografia

DigCompEdu: Quadro Europeu de Competência Digital para Educadores. Aveiro: UA Editora. Licht, A., Tasiopoulou, E., & Wastiau, P. (2017).Resolução do Conselho de Ministros n.º 30/2020, 21 de abril 2020 (https://dre.pt/application/conteudo/132133788)INTERAÇÕES GERADAS A PARTIR DA VISUALIZAÇÃO DE VÍDEOS EM CANAIS EDUCACIONAIS NO YOUTUBE, NTERNET LATENT CORPUS JOURNAL, disponível em https://proa.ua.pt/index.php/ilcj/article/view/661/559Martins, G. O., Gomes, C. A. S., Brocado, J. M. L., Pedroso, J. V., Carrillo, J. L. A., Silva, L. M. U., Encarnação, M. M. G. A., Horta, M. J. V, Calçada, M. T. C. S., Nery, R. F. V, & Rodrigues, S. M. C. V. (2017). Perfil dos alunos à saída da escolaridade obrigatória. Lisboa: Ministério da Educação e Ciência. Retirado de https://dge.mec.pt/sites/default/files/Curriculo/Projeto_Autonomia_e_Flexibilidade/perfil_dos_alunos.pdfBahia, A. B., Silva, A. R. L. (2017). Modelo de produção de vídeo didático para EaD. Revista CINTED-UFRGS, V. 15, No 1.


Observações

Vagas: 15 Distribuição equitativa pelos 7 agrupamentos associados. As candidaturas encerram a 07/06/2024 ou, em alternativa, em data anterior, caso existam 30 candidatos.

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 19-06-2024 (Quarta-feira) 18:30 - 20:00 1:30 Online síncrona
2 19-06-2024 (Quarta-feira) 20:00 - 21:30 1:30 Online síncrona
3 20-06-2024 (Quinta-feira) 18:30 - 20:30 2:00 Online assíncrona
4 26-06-2024 (Quarta-feira) 18:30 - 21:30 3:00 Online síncrona
5 27-06-2024 (Quinta-feira) 18:30 - 21:30 3:00 Online assíncrona
6 01-07-2024 (Segunda-feira) 18:30 - 21:30 3:00 Online assíncrona
7 03-07-2024 (Quarta-feira) 18:30 - 21:30 3:00 Online síncrona
8 04-07-2024 (Quinta-feira) 18:30 - 21:30 3:00 Online assíncrona
9 08-07-2024 (Segunda-feira) 18:30 - 21:30 3:00 Online assíncrona
10 10-07-2024 (Quarta-feira) 18:30 - 20:30 2:00 Online síncrona


216

Ref. Açãonº 34-23/24 Em avaliação

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-123383/24

Modalidade: Curso de Formação

Duração: 20.0 horas

Início: 22-05-2024

Fim: 05-07-2024

Regime: b-learning

Local: Escola Secundária de Albufeira (Alpoente) + On-line

Formador

Joana Maria Carvalho e Silva

Destinatários

Professores dos grupos 200, 210, 220, 300

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores dos grupos 200, 210, 220, 300. Mais se certifica que, para os efeitos previstos no artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores dos grupos 200, 210, 220, 300.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Enquadramento

“Portugal, país tradicionalmente de emigração, tem vindo a acolher, desde os anos 90, um número crescente de novos imigrantes. Neste quadro, o fenómeno migratório assume novos contornos para a sociedade portuguesa. (…)A escola e os professores confrontam-se com a responsabilidade de acolher essa diversidade e de para ela preparar os cidadãos, reconhecendo o direito à identidade linguística e cultural. “ Cf. Orientações Programáticas de Português Língua Não Materna (PLNM) - Ensino Secundário Do estudo Avaliação de impacto e medidas prospetivas para a oferta do Português Língua Não Materna (PLNM) no Sistema Educativo Português salientam-se as lacunas na formação dos docentes no que concerne ao ensino do Português como Língua Não Materna.

Objetivos

Pretende-se : - Identificar e interpretar o suporte legislativo - Aprofundar as especificidades do trabalho no âmbito do PLNM; - Analisar instrumentos curriculares, orientações metodológicas e recursos pedagógicos; - Problematizar estratégias de trabalho relativas aos diferentes domínios curriculares; - Refletir sobre avaliação em PLNM

Conteúdos

1. Enquadramento do trabalho no âmbito do PLNM (conceitos; suporte legal; documentos de referência; procedimentos essenciais; orientações estratégicas; a articulação entre o PLNM e as restantes áreas curriculares). 2. A dimensão sociocultural e dialógica da produção oral e escrita (ambientes promotores da aprendizagem da linguagem oral e escrita; dispositivos que contribuem para favorecer, acelerar e regular a produção da linguagem oral e escrita; conceções e estatuto da gramática nas aulas de língua; o papel do professor no desenvolvimento da linguagem oral e escrita dos alunos). 3. Práticas pedagógicas promotoras do desenvolvimento da linguagem oral e escrita (problematização/desenho de cenários pedagógicos; análise/produção de recursos pedagógicos; estratégias e processos de produção interativa na sala de aula e em redes de extensão comunicativa; a construção de produtos culturais no âmbito de projetos; a função epistémica do trabalho de revisão cooperada de textos). 4. Perspetivas sobre a avaliação em PLNM (a avaliação da proficiência linguística; dinâmicas e instrumentos de (auto)regulação das aprendizagens; o papel da apreciação dos discursos e da revisão no desenvolvimento das competências de comunicação).

Metodologias

O Curso de 20h foi concebido para ser desenvolvido a distância, através de sessões on line , com recuso a uma plataforma e-learning, disponibilizada pelo Centro e Formação. As sessões serão síncronas (12h,sendo 2h presenciais) e assíncronas (8h). Os formandos terão acesso a materiais (ex: casos práticos, vídeos…) e poderão formular perguntas ao formador com respetivo feedback na plataforma

Avaliação

Participação e envolvimento nas tarefas propostas. • Elaboração e qualidade linguística da reflexão crítica individual sobre a ação e sobre o próprio desenvolvimento profissional e pessoal. • Relevância dos contributos das atividades realizadas nos projetos educativos de escola, previsivelmente refletidos nos trabalhos de turma.

Bibliografia

Conselho da Europa 2001 Quadro Europeu Comum de Referência para as Línguas – Aprendizagem, Ensino, Avaliação. Porto, Edições AsaLEIRIA. I ( coord) 2008. Orientações Programáticas de Português Língua Não Materna (PLNM) Ensino Secundário Formação Geral Cursos Científico-Humanísticos, Lisboa : DGIDCLEIRIA, I. 2006 Léxico, aquisição e ensino do português europeu língua não materna, Lisboa, Fundação para a Ciência e Tecnologia – Fundação Calouste Gulbenkian (FCT – FCG).MADEIRA.A, et al, Estudo de Avaliação de impacto e medidas prospetivas para a oferta do Português Língua Não Materna (PLNM) no Sistema Educativo Português


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 22-05-2024 (Quarta-feira) 16:30 - 18:30 2:00 Presencial
2 07-06-2024 (Sexta-feira) 16:00 - 18:00 2:00 Online síncrona
3 28-06-2024 (Sexta-feira) 16:00 - 20:00 4:00 Online assíncrona
4 01-07-2024 (Segunda-feira) 16:00 - 18:00 2:00 Online síncrona
5 02-07-2024 (Terça-feira) 16:00 - 20:00 4:00 Online assíncrona
6 03-07-2024 (Quarta-feira) 16:00 - 18:00 2:00 Online síncrona
7 05-07-2024 (Sexta-feira) 16:00 - 20:00 4:00 Online síncrona


194

Ref. Açãonº 39-23/24 Em avaliação

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-124968/24

Modalidade: Curso de Formação

Duração: 25.0 horas

Início: 13-05-2024

Fim: 18-06-2024

Regime: e-learning

Local: On-line

Formador

Mónica do Carmo Nascimento Aldeia

Destinatários

Educadores de Infância, Professores dos Ensinos Básico, Secundário, de Educação Especial e Professores Bibliotecários

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância, Professores dos Ensinos Básico, Secundário, de Educação Especial e Professores Bibliotecários. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira. No âmbito do Despacho n.º 4840/2023, publicado a 21 de abril de 2023 a ação de formação, releva na dimensão científico-pedagógica para a progressão da carreira docente Educadores de Infância, Professores dos Ensinos Básico, Secundário, de Educação Especial e Professores Bibliotecários.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Enquadramento

A Inteligência Artificial (IA) está cada vez mais presente nas nossas vidas, tornando-se uma componente fundamental da sociedade atual. À medida que a IA evolui, surgem questões éticas e morais sobre como essa tecnologia deve ser usada e quais são seus possíveis impactos na sociedade. Ao adotar a IA na educação, é fundamental considerar essas questões éticas e garantir que os sistemas de IA sejam projetados e implementados com responsabilidade, transparência e equidade, com o objetivo de melhorar a aprendizagem e o desenvolvimento dos alunos. Com esta ação, pretende-se que os formandos desenvolvam propostas de atividades, cujo objetivo é capacitar a comunidade escolar, em especial as crianças e os jovens, para o uso ético das aplicações suportadas por IA numa perspetiva de integração curricular e transversalidade destas ferramentas.

Objetivos

Conhecer alguns dos conceitos sobre IA; Identificar diferentes tipos de IA; Conhecer diferentes aplicações generativas suportadas por IA (texto, imagem, música, vídeo, outras); Debater e refletir sobre os aspetos da IA e a Ética em contexto educativo; Identificar os grandes inconvenientes da IA; Desenvolver propostas de atividades, cujo objetivo é capacitar a comunidade escolar, em especial as crianças e os jovens, para o uso ético das aplicações suportadas por IA numa perspetiva de integração curricular e transversalidade destas temáticas.

Conteúdos

Módulo 1 | Introdução à IA (5 horas – 3 horas síncronas + 2 horas assíncronas) 1.1 Definição e história da IA 1.2 Conceitos sobre IA 1.3 Exploração dos diferentes tipos de IA Módulo 2 | Aplicações Generativas suportadas por IA (5 horas – 3 horas síncronas + 2 horas assíncronas) 2.1 O que são aplicações generativas suportadas por IA? 2.2 Exemplos de aplicações generativas suportadas por IA (texto, imagem, música, vídeo, outras). 2.3 Exploração de ferramentas IA generativas em contexto educativo. Módulo 3 | IA e a Ética (5 horas – 3 horas síncronas + 2 horas assíncronas) 3.1 Introdução à Ética da IA: Exploração dos princípios éticos e morais envolvidos no desenvolvimento, implementação e uso da IA. 3.2 Quais os grandes inconvenientes da IA? 3.3 Recomendações para o seu uso em contexto educativo. Módulo 4 | Projeto Educativo envolvendo IA generativa (5 horas - 3 síncronas + 2 horas assíncronas) 4.1 Definição de objetivos do projeto educativo de IA generativa e escolha do domínio criativo. 4.2 Experimentação e iteração com a(s) ferramenta(s). 4.3 Reflexão ética e social. Módulo 5 |Avaliação e Reflexão (5 horas – 3 horas síncronas + 2 horas assíncronas) 5.1. Apresentação, partilha e reflexão sobre as propostas de planos de intervenção desenvolvidos pelos formandos.

Metodologias

O curso irá decorrer na modalidade de e-Learning com 15h síncronas e 10h assíncronas. O formador irá recorrer a plataformas LMS (Moodle) e de videoconferência (Zoom) para dinamizar as sessões/planificar atividades, tendo em vista a sua aplicação com crianças e jovens em contexto educativo, utilizando os conteúdos explorados nas sessões, refletindo sobre a importância da integração curricular e da transversalidade destas temáticas. Atividades teóricas: ensino dirigido/semi-dirigido (discussão de conceitos, resultados de investigação e experiências de terreno); atividades dirigidas de leitura/reflexão; discussão. Atividades práticas: aprendizagem experiencial (no terreno, o que é abordado na ação, reflexão permanente ao longo do processo); aprendizagem cooperativa (contacto entre grupos, acompanhamento por parte do formador e apresentação, pelos formandos, do trabalho desenvolvido).

Avaliação

Aplicação do determinado no regime Jurídico da Formação Contínua de professores, Decreto-lei no 22/2014, de 11 de fevereiro, conjugado com o Despacho no 4595/2015, de 6 de maio e com o “Regulamento para Acreditação e Creditação de Ações de Formação Contínua. A classificação de cada formando será realizada na escala de 1 a 10, conforme indicado no Despacho n.o 4595/2015, de 6 de maio, respeitando todos os dispositivos legais da avaliação contínua. Tendo por base a participação/contributos bem com como a elaboração de um trabalho final de cada um dos formandos.

Bibliografia

Supporting global cooperation on artificial intelligence, United Nations: https://www.un.org/techenvoy/content/artificial-intelligenceArtificial Intelligence and Education, A critical view through the lens of human rights, democracy and the rule of law, Council of Europe: https://rm.coe.int/prems-092922-gbr-2517-ai-and-education-txt-16x24-web/1680a956e3Orientações Éticas para Educadores sobre a utilização de Inteligência Artificial (IA) e de Dados no Ensino e na Aprendizagem, Comissão Europeia: https://op.europa.eu/en/publication-detail/-/publication/d81a0d54-5348-11ed-92ed-01aa75ed71a1/language-enArtificial Intelligence and the future of education, European Commission: https://ec.europa.eu/commission/presscorner/detail/en/ip_22_6338Beijing Consensus on Artificial Intelligence and Education, UNESCO: https://unesdoc.unesco.org/ark:/48223/pf0000368303


Observações

Vagas - 15 Critérios orientadores de seleção: 1 - Vagas a distribuir pelos 7 Agrupamentos associados. 2 - Em caso de excesso de candidatos, terão prioridade os docentes ainda não selecionados para Ações de Formação no presente ano letivo. 3 - As candidaturas encerram no dia 08 de Maio de 2024 ou, em alternativa, em data anterior, se o número de candidatos atingir 30.

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 13-05-2024 (Segunda-feira) 18:00 - 19:30 1:30 Online síncrona
2 13-05-2024 (Segunda-feira) 19:30 - 21:00 1:30 Online síncrona
3 27-05-2024 (Segunda-feira) 18:00 - 19:30 1:30 Online síncrona
4 27-05-2024 (Segunda-feira) 19:30 - 21:00 1:30 Online síncrona
5 31-05-2024 (Sexta-feira) 17:00 - 22:00 5:00 Online assíncrona
6 03-06-2024 (Segunda-feira) 18:00 - 19:30 1:30 Online síncrona
7 03-06-2024 (Segunda-feira) 19:30 - 21:00 1:30 Online síncrona
8 07-06-2024 (Sexta-feira) 17:00 - 22:00 5:00 Online assíncrona
9 12-06-2024 (Quarta-feira) 18:00 - 19:30 1:30 Online síncrona
10 12-06-2024 (Quarta-feira) 19:30 - 21:00 1:30 Online síncrona
11 18-06-2024 (Terça-feira) 18:00 - 19:30 1:30 Online síncrona
12 18-06-2024 (Terça-feira) 19:30 - 21:00 1:30 Online síncrona


166

Ref. Açãonº 32-23/24 Em avaliação

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-124984/24

Modalidade: Oficina de Formação

Duração: 50.0 horas (25.0 horas presenciais + 25.0 horas de trabalho autónomo)

Início: 29-04-2024

Fim: 12-07-2024

Regime: Presencial

Local: Escola EB23 de Ferreiras

Formador

José Francisco Nunes Guilherme

Destinatários

Professores dos Grupos 110 e 260

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores dos Grupos 110 e 260. Mais se certifica que, para os efeitos previstos no artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores dos Grupos 110 e 260.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Enquadramento

O jogo é essencial no processo de formação dos jovens. Esta importante atividade começa logo em tenra idade (1ª e 2ª infância). Existe a consciência que é um recurso fundamental para se estruturar o processo educativo dos jovens, pois permite de forma simples e exequível melhorar várias áreas, como por exemplo: a vertente psicomotora; cognitiva e socioafetiva. De acordo com vários autores (Neto, 1998, Constança, 1998; Guilherme, 2004; Mendes et al, 2015), os jogos tradicionais também podem oferecer uma leitura transversal, que abrange a vertente educacional, e que se projeta na estrutura formativa e pode inclusive prolongar-se até aspetos enraízados na nossa cultura, transversalizar-se para dimensões internacionais. Permite igualmente estar presente em todo o processo de desenvolvimento ao longo da vida. Uma perspetiva a explorar no nosso meio, pois os alunos que fazem parte do nosso agrupamento, têm origens, nas mais diversas partes do globo. E assim, em termos comparativos, pode observar-se como o jogo constitui elo genuíno entre culturas provenientes de diferentes etnias. Igualmente os jogos tradicionais, permitem a partilha de ideias, de tradições, de afetos, do património lúdico-motor de diferentes gerações (crianças e jovens; pais; avós), e deste modo humanizar e tornar mais próximos e solidários as diferentes gerações.

Objetivos

Dar a conhecer o património lúdico-cultural dos jogos tradicionais; Colocar em evidência os fatores psicomotores desenvolvidos pelos jogos tradicionais; Realizar um levantamento junto dos familiares dos alunos sobre os jogos tradicionais; Elaborar um portfolio dos jogos tradicionais praticados no agrupamento; Realizar um encontro final em que vão ser realizados os jogos tradicionais.

Conteúdos

A Natureza do jogo; A Importância do jogo no processo formativo da criança; História dos jogos tradicionais; Levantamento dos jogos tradicionais praticados em diferentes regiões. O processo do “Know-how” acerca da aplicabilidade dos jogos tradicionais. Elaboração de uma sessão de jogos em que se pretende realizar transfer de conteúdos alusivos ao programa.

Avaliação

1 - Participação ativa nas sessões (20 %) 2 - Avaliação contínua: elaboração de um portfolio em que o formando junta o maior número de jogos tradicionais junto dos familiares dos seus alunos, com o máximo detalhe, informação pertinente: origens, evolução da regras e por quem são praticados os referidos jogos tradicionais (20 %) 3 - Realização de um encontro final sobre os jogos tracionais, com a inclusão da comunidade educativa do agrupamento (20 %) 4 - Execução de uma sessão prática com a respetiva turma, em que se aplicam conteúdos lecionados, como por exemplo: estudo do meio; matemática ou português com base nos jogos tradicionais (20%) 5 - Reflexão Final Individual (20 %)

Bibliografia

Guilherme, J. (2003). Sensações, Jogos Tradicionais e Motricidade na Criança. Desporto, Investigação & Ciência. Revista Científica da Escola Superior de Desporto de Rio Maior.Guilherme, J. (2010). A Importância da Motricidade no Desenvolvimento Global da Criança. Estratégias de Intervenção. ISMAT EdiçõesSantos,, P. (2006). Brincar com Tradição. Câmara Municipal de Alportel


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 29-04-2024 (Segunda-feira) 17:00 - 20:00 3:00 Presencial
2 06-05-2024 (Segunda-feira) 17:00 - 20:00 3:00 Presencial
3 20-05-2024 (Segunda-feira) 17:00 - 20:00 3:00 Presencial
4 03-06-2024 (Segunda-feira) 17:00 - 20:00 3:00 Presencial
5 17-06-2024 (Segunda-feira) 17:00 - 20:00 3:00 Presencial
6 24-06-2024 (Segunda-feira) 17:00 - 20:00 3:00 Presencial
7 01-07-2024 (Segunda-feira) 17:00 - 20:00 3:00 Presencial
8 11-07-2024 (Quinta-feira) 09:30 - 13:30 4:00 Presencial


199

Ref. Açãonº 27-23/24 Em avaliação

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-121213/23

Modalidade: Curso de Formação

Duração: 15.0 horas

Início: 10-04-2024

Fim: 11-06-2024

Regime: Presencial

Local: Escola Secundária de Albufeira

Formador

Mónica do Carmo Nascimento Aldeia

Destinatários

Educadores de Infância e Professores dos Ensinos Básico e Secundário

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância e Professores dos Ensinos Básico e Secundário. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira. No âmbito do Despacho n.º 4840/2023, publicado a 21 de abril de 2023 a ação de formação, releva na dimensão científico-pedagógica para a progressão da carreira docente Educadores de Infância e Professores dos Ensinos Básico e Secundário.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Enquadramento

A educação está em constante evolução, e os professores precisam adaptar-se às mudanças. O curso aborda a integração da tecnologia, especificamente a inteligência artificial representada pelo Chat GPT, no ambiente educativo. A IA (Inteligência Artificial) é fundamental numa era cada vez mais digital, em que os educadores precisam estar atualizados com as últimas tendências tecnológicas. O curso permite dinamizar novas formas de comunicação, utilizando o Chat GPT como uma ferramenta para criar interações mais dinâmicas e envolventes. A personalização do ensino é outro aspeto importante, permitindo que os educadores correspondam às necessidades individuais dos alunos de forma mais eficaz. Também é relevante destacar que o curso ajuda os professores a desenvolverem habilidades digitais essenciais para o século XXI, preparando-os para um mundo cada vez mais tecnológico. A introdução do Chat GPT como ferramenta educativa inovadora pode inspirar a criatividade em sala de aula e promover uma abordagem mais inclusiva e centrada no aluno.

Objetivos

- Capacitar para a utilização da tecnologia chat GPT (Gerador de Texto Baseado em Inteligência Artificial) para melhorar a aprendizagem e a inovação no ensino. - Explorar novas possibilidades pedagógicas oferecidas pelo chat GPT. - Promover a troca de experiências no âmbito do chat GPT, em contexto de sala de aula.

Conteúdos

Introdução à Tecnologia e Educação - A evolução da tecnologia na educação. - O papel da inteligência artificial na aprendizagem. - Visão geral do Chat GPT e aplicação educativa. O Chat GPT na Sala de Aula - Como configurar e aceder ao Chat GPT. - Exemplos de interações educativas com o Chat GPT. - Desenvolvimento de atividades de ensino com o Chat GPT. Compreendendo a Personalização do Ensino - O conceito de aprendizado personalizado. - Chat GPT para atender às necessidades individuais dos alunos. - Estratégias para adaptar conteúdos, com base nas respostas do Chat GPT. Inovação e Criatividade em Educação - Exploração de novas abordagens de ensino com o Chat GPT. - Projetos criativos e colaborativos envolvendo o Chat GPT. - Como a tecnologia pode inspirar a inovação em sala de aula. Desenvolvimento de Habilidades Digitais para Professores - Competências digitais essenciais para educadores. - Ferramentas tecnológicas relacionadas cm o Chat GPT. Avaliação e Desempenho - Avaliação do impacto do Chat GPT na aprendizagem dos alunos. - Eficácia das atividades de ensino com o Chat GPT. - Retorno e melhoria contínua. Preparação para o Futuro da Educação - Tendências futuras na integração da tecnologia na educação. - Desafios e oportunidades na educação digital.

Metodologias

1. Sessões teóricas: O curso tem, em todas as sessão componente teórica que introduz os conceitos-chave relacionados com a integração do Chat GPT na educação. Os formandos terão informações sobre a tecnologia, aplicações e princípios que suportam a utilização eficaz. 2. Demonstrações Práticas: As sessões de trabalho serão sempre complementadas com demonstrações práticas do uso do Chat GPT em contexto educativo. 3. Atividades Interativas: Os formandos serão incentivados a envolver-se nas atividades interativas propostas de criação e experimentação com o Chat GPT. Nestas atividades inclui-se o desenvolvimento de perguntas e respostas personalizadas, simulação de interações aluno-professor e criação de atividades. 4. Feedback e Discussão: Durante o curso, haverá oportunidades regulares para receber retorno sobre os projetos e participar em discussões de grupo, incentivando a partilha de experiências e aprendizagem entre pares.

Avaliação

Os formandos serão avaliados quantitativamente de 0 a 10 valores, conforme indicado na Carta Circular do CCPFC– 3/2007 – setembro 2007. São tidos em consideração os seguintes elementos de avaliação: - Qualidade da participação nas sessões - 50 % - Produtos resultantes das sessões - 35 % - Reflexão crítica final (obrigatória) - 15 %

Bibliografia

Hirota, F. (2023), CHAT GPT e Inteligência Artificial - Aplicações na era digital, ACTUAL EditoraMoyse/Klein, (2023), Donnerons-Nous Notre Langue Au Chat Gpt ?, Le RobertCouncil of Europe, (2022), ARTIFICIAL INTELLIGENCE AND EDUCATION A critical view through the lens of human rights, democracy and the rule of law, CEHuttenlocher, D., Schmidt, E. e Kissinger, H. (2021) A Era da Inteligência Artificial e o nosso futuro humano, Dom Quixote


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 10-04-2024 (Quarta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Presencial
2 02-05-2024 (Quinta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Presencial
3 06-05-2024 (Segunda-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Presencial
4 23-05-2024 (Quinta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Presencial
5 11-06-2024 (Terça-feira) 18:00 - 19:00 1:00 Presencial
6 11-06-2024 (Terça-feira) 19:00 - 21:00 2:00 Presencial


178

Ref. Açãonº 09-23/24 Em avaliação

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-122392/23

Modalidade: Curso de Formação

Duração: 12.0 horas

Início: 08-02-2024

Fim: 04-07-2024

Regime: e-learning

Local: On-line

Formador

Mónica do Carmo Nascimento Aldeia

Destinatários

Educadores de Infância e Professores dos Ensinos Básico e Secundário

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância e Professores dos Ensinos Básico e Secundário. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira. No âmbito do Despacho n.º 4840/2023, publicado a 21 de abril de 2023 a ação de formação, releva na dimensão científico-pedagógica para a progressão da carreira docente Educadores de Infância e Professores dos Ensinos Básico e Secundário.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Enquadramento

O desenvolvimento das competências digitais das organizações educativas toma atualmente uma dimensão fundamental na qualidade do trabalho de ensino e de aprendizagem realizado nas Escolas e encontra enquadramento em referenciais europeus: o DigCompOrg que configura as Organizações Educativas para o desenvolvimento das competências digitais e o DigCompEdu que configura as competências digitais dos docentes. Através destes referenciais e numa perspetiva sistémica, o propósito deste curso é apoiar as Equipas PADDE na criação e aplicação de modelos de acompanhamento e de monitorização das ações definidas no PADDE, procedendo ao registo de dados com base nos indicadores traçados e à implementação de eventuais ações corretivas tendo em vista a consecução dos objetivos definidos.

Objetivos

● Capacitar as Equipas PADDE para a construção de um modelo de acompanhamento e monitorização do processo de implementação do PADDE. ● Refletir sobre os processos associados à implementação do PADDE. ● Rever/Definir indicadores e instrumentos de recolha de dados capazes de aferir o desenvolvimento do PADDE. ● Desenvolver instrumentos de recolha de dados capazes de facultarem uma reconstrução crítica da realidade escolar. ● Delinear eventuais ações corretivas no sentido de atingir os objetivos propostos.

Conteúdos

1. Documentos de enquadramento de processos de monitorização de projetos/planos de ação. 2. Estabelecimento das prioridades das ações definidas no PADDE e revisão da sua calendarização. 3. Revisitação/Ajustamento dos indicadores definidos no PADDE. 4. Construção e aplicação de instrumentos de recolha de dados: Inquérito por Questionário; Inquérito por Entrevista. Análise Documental. 5. Organização da recolha de dados e monitorização dos indicadores. 6. Processos de análise dos dados recolhidos. 7. Definição e implementação de eventuais ações corretivas. 8. Relatório de progresso do PADDE e estratégias de comunicação dos resultados.

Metodologias

As sessões destinam-se à exploração de referenciais teóricos e de documentos orientadores, bem como à reflexão sobre a articulação entre as áreas de competência; reflexão sobre inovação em educação e lideranças na era digital; realização de atividades práticas em ambiente colaborativo, de partilha e reflexão; abordagem a estratégias e metodologias de desenvolvimento de projetos centrados na escola; desenho da monitorização dos PADDE. Pretende-se também que os formandos promovam nas suas escolas a discussão e reflexão sobre os resultados da implementação das ações do PADDE comparado com os objetivos previstos da sua implementação. Na última sessão os formandos apresentarão os resultados e as melhorias conseguidas resultantes das ações implementadas.

Avaliação

A avaliação dos formandos docentes nas ações de formação é contínua e participada por todos os intervenientes. As dimensões a avaliar são: a participação e o trabalho individual. De acordo com o RJFC – DL 22/2014, de 11 de fevereiro – e nos termos dos nºs 5 e 6, do artigo 4.º do Despacho 4595/2015, de 6 de maio, o resultado final da avaliação dos formandos é traduzido numa classificação quantitativa expressa na escala de 1 a 10 valores a que acresce uma menção qualitativa.

Bibliografia

De Ketele, J. M. & Roegiers, X. (1999). Metodologia da Recolha de Dados. Fundamentos dos Métodos de Observações, de Questionários, de Entrevistas e de Estudos de Documentos. Lisboa: Instituto Piaget.DigComp - Quadro Europeu de Referência para CidadãosDigCompEdu - Digital Competence Framework for EducatorsDigCompOrg - Framework for Digitally Competent Educational OrganisationsResolução do Conselho de Ministros n.o 30/2020Digital Education Action Plan 2021-2027


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 08-02-2024 (Quinta-feira) 18:00 - 20:00 2:00 Online síncrona
2 14-03-2024 (Quinta-feira) 18:00 - 20:00 2:00 Online síncrona
3 09-05-2024 (Quinta-feira) 18:00 - 20:00 2:00 Online síncrona
4 06-06-2024 (Quinta-feira) 18:00 - 20:00 2:00 Online síncrona
5 17-06-2024 (Segunda-feira) 18:00 - 20:00 2:00 Online síncrona
6 04-07-2024 (Quinta-feira) 18:00 - 20:00 2:00 Online síncrona

Ref. Açãonº 07-23/24 Em avaliação

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-121762/23

Modalidade: Curso de Formação

Duração: 15.0 horas

Início: 16-11-2023

Fim: 11-07-2024

Regime: b-learning

Local: Albufeira + Espamol + On-line

Formador

Maria José Oliveira de Magalhães Raposo

Destinatários

Educadores de Infância e Professores dos Ensinos Básico e Secundário

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância e Professores dos Ensinos Básico e Secundário. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Enquadramento

A Oficina de Formação é uma modalidade de formação contínua cujo fim é a concepção, a construção e a operacionalização quer de metodologias e técnicas quer de instrumentos, recursos e produtos pedagógicos e/ou didácticos com vista a resolver problemas concretos e devidamente identificados ao nível da escola e/ou da sala de aula. No quadro do aperfeiçoamento da intervenção educativa dos/as formandos/as, que assim se pretende alcançar, deverão sempre ser asseguradas (i) a aplicabilidade e a funcionalidade concretas e práticas de tais metodologias e materiais e (ii) o desenvolvimento de uma reflexão cuidada sobre o conjunto dos procedimentos conexos e envolvidos. Sendo a formação contínua essencial para o desenvolvimento sócio-profissional dos docentes, importa por isso que, a nível de cada Agrupamento e do CFAE em geral, os formadores dominem os procedimentos e técnicas essenciais para a implementação de Ações de Formação.

Objetivos

Reflexão sobre as práticas de formação no CFAE e agrupamentos associados; Partilha de conhecimentos / práticas entre os docentes envolvidos; Dotar cada formador com os conhecimentos / técnicas essenciais para a implementação de ações de formação, de acordo com as normas do CCPFC e as normas internas em vigor no CFAE; Facilitar a implementação da formação na área de intervenção do CFAE. Criação de novas Ações de Formação.

Conteúdos

1 - Enquadramento normativo Análise de legislação relativa à formação contínua de professores e de pessoal não docente; Análise de Normas / Cartas Circulares do CCPFC relativas à formação de pessoal docente; Análise de documentação da DGE e da DGAE relativa à formação de pessoal não docente; Modalidades de formação e suas características específicas; As áreas de formação e suas características específicas; As áreas de acreditação dos formadores; 2 - Concepção de Ações de Formação: Impressos de acreditação e procedimentos de acreditação.

Avaliação

A avaliação dos formandos obedece aos seguintes critérios: Participação / Interesse - 30 %; Trabalhos desenvolvidos nas sessões presenciais - 20 % Tarefas desenvolvidas em horas de trabalho autónomo - 35 % Reflexão final individual - 15 %

Bibliografia

Campos, B. (2013) Políticas Docentes - Formação e Avaliação. Edição: Mais Leituras EditoraConceição, S. (2012). Da intencionalidade de um modelo de formação à sua concretização num Centro de Formação do Algarve. O caso da formação contínua (1992/2007). Tese de Doutoramento. Lisboa, ULHTLegislação diversa relativa à Formação Contínua de Professores / Normas e Cartas Circulares do CCPFCDe Ketele, J.M. et all (1988). Guia do Formador. Instituto Piaget, Horizontes Pedagógicos.Ferrão, L. & Rodrigues, M. (2012). Formação Pedagógica de Formadores. Lídel


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 16-11-2023 (Quinta-feira) 17:30 - 19:30 2:00 Presencial
2 18-01-2024 (Quinta-feira) 17:30 - 19:30 2:00 Online síncrona
3 07-03-2024 (Quinta-feira) 17:30 - 19:30 2:00 Presencial
4 11-04-2024 (Quinta-feira) 17:30 - 19:30 2:00 Online síncrona
5 22-05-2024 (Quarta-feira) 17:30 - 19:30 2:00 Presencial
6 26-06-2024 (Quarta-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Online assíncrona
7 11-07-2024 (Quinta-feira) 17:30 - 19:30 2:00 Online síncrona

Ref. Açãonº 12-22/23 Em avaliação

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-117007/22

Modalidade: Oficina de Formação

Duração: 30.0 horas (15.0 horas presenciais + 15.0 horas de trabalho autónomo)

Início: 18-10-2022

Fim: 26-11-2022

Regime: b-learning

Local: None

Destinatários

Professores dos grupos 110 e 120

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores dos grupos 110 e 120. Mais se certifica que, para os efeitos previstos no artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores dos grupos 110 e 120.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Enquadramento

A ação surge da urgência em aumentar o nível de literacia do oceano de professores e alunos e permite ultrapassar lacunas e barreiras - falta de formação e de recursos - que impedem a inclusão dos temas do oceano no ensino. Permite dotar os professores com conhecimentos, motivação e ferramentas para, de forma flexível, trabalharem os temas do oceano no currículo do 1º ciclo. Facilita também abordagens interdisciplinares e transversais em domínios de autonomia curricular e a flexibilização do currículo, e em linha com as Estratégias Nacionais da Educação para a Cidadania e de Educação Ambiental.

Objetivos

Espera-se que no final desta ação os formandos consigam: - Compreender a importância de formar uma geração conhecedora, consciente e responsável em relação ao oceano e que valorizará a sua importância para o desenvolvimento de Portugal e para a sustentabilidade do planeta; - Aumentar a motivação e capacidade para incluir os temas do oceano nas aprendizagens essenciais do 1º ciclo e na criação de nos domínios de autonomia curricular com esta temática; - Compreender a complexidade da nossa relação com o oceano e a importância dos ecossistemas e biodiversidade marinhos para a sustentabilidade do planeta e descarbonização da economia; - Identificar os impactos da humanidade no oceano e comportamentos que permitirão agir em prol da sustentabilidade do planeta.

Conteúdos

Distribuição dos conteúdos pela carga horária e pelas diversas tarefas. A oficina de formação será estruturada em sessões online, síncronas (6H), assíncronas (4H), e duas sessões presenciais (5H). Decorrerá alternando momentos de discussão conceptual e de trabalho autónomo ou cooperativo de formulação de propostas e de materiais didáticos a utilizar posteriormente pelos formandos nas suas próprias aulas. A formação deverá ser ministrada com a seguinte ordem de temas e sessões (conjuntas síncronas - S; A distância assíncrona - @D; Presenciais- P).: 1 – S,120 min Introdução ao funcionamento da plataforma Como é o oceano? - Geografia e topografia subaquática; características F.Q. 2 - @D, 170 min Como é o oceano? - Biodiversidade e Ecossistemas marinhos 3 - S, 120 min Como é o oceano? Biodiversidade e Ecossistemas marinhos (conclusão) Porque é importante o oceano? TRABALHO AUTÓNOMO (5H) 4 - @D, 130 min Porque é importante o oceano? Quanto vale o oceano? Quem é o dono do oceano? Porque é especial o mar de Portugal? TRABALHO AUTÓNOMO (5H) 5 - S, 120 min Porque é importante o oceano? Quanto vale o oceano? Como influenciou o oceano a humanidade? Quem é o dono do oceano? Porque é especial o mar de Portugal? TRABALHO AUTÓNOMO (5H) 6 - P, 150 min Como se protege o oceano? O que há por descobrir no oceano? Apresentações de trabalhos e partilha de boas práticas pelos formandos, discussão dos formandos. Avaliação dos trabalhos dos formandos 7 - P, 150 min Apresentações de trabalhos e partilha de boas práticas pelos formandos, discussão dos formandos. Avaliação dos trabalhos dos formandos e de conteúdos através de questionário.

Avaliação

A avaliação será realizada formativamente, através de feedback e da autoavaliação. Serão aplicadas grelhas de avaliação com níveis de desempenho. O trabalho presencial e a distância terão uma ponderação de 40% e serão considerados os seguintes parâmetros: i) participação/colaboração; ii) questionário final. O trabalho autónomo terá uma ponderação de 60%. Os trabalhos partilhados no e-portefólio poderão ser votados através de poll, por todos os formandos, contribuindo para a avaliação final. Será fornecido feedback oral durante as sessões presenciais e feedback escrito aos e-portefólios dos formandos. Em consonância com o Regulamento do CCPFC, de 9 de maio de 2016, a todos os formandos que completem a ação será atribuída uma classificação de acordo com a seguintes escala: Excelente - de 9 a 10 valores; Muito Bom - de 8 a 8,9 valores; Bom - de 6,5 a 7,9 valores; Regular - de 5 a 6,4 valores; Insuficiente - de 1 a 4,9 valores.

Bibliografia

European Commission, 2020. Mission Starfish 2030: Restore our Ocean and Waters. Report of the Mission Board Healthy Oceans, Seas, Coastal and Inland Waters.Fundação Oceano Azul, 2020. Oceano - educar para uma geração azul. Estratégias para integrar a literacia do oceano na educação para a cidadania e no projeto de autonomia e flexibilidade curricular. 3ª Ed.UNESCO. 2022. A New Blue Curriculum. Toolkit for Policy-makers. IOC Manuals and Guides, 90. Paris.



Ref. ACDnº 19-23/24 Concluída

Registo de acreditação: CFAE-ALS ACD-19-23/24

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 3.0 horas

Início: 10-07-2024

Fim: 10-07-2024

Regime: Presencial

Local: Escola Básica e Secundária de Albufeira (EBSA)

Formador

Marília Alexandra Machado Dias

Sílvia Marlene Pereira Machado Soares

Joana Maria Carvalho e Silva

Destinatários

Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial

Releva

Despacho n.º 5741/2015 - Enquadra-se na possibilidade de ser reconhecida e certificada como ação de formação de curta duração a que se refere a alínea d) do n.º 1 do artigo 6.º do Decreto-Lei n.º 22/2014. 

Certificado pelo

CDCP - Conselho de Diretores da Comissão Pedagógica

Objetivos

- Promover a reflexão sobre as opções curriculares diversificadas, a sua exequibilidade e adequação aos contextos de cada comunidade escolar; - Refletir sobre os contextos de prática pedagógica que articulam o ensino, a aprendizagem e a avaliação, em diferentes países; - Percepcionar a importância da inclusão social, das transições ecológica e digital e da promoção da participação dos jovens na vida democrática, em diferentes paises.

Conteúdos

- Apresentação de projetos/práticas pedagógicas concretizadas em diferentes países, e presenciadas em modo  jobshadowing ou em projectos de mobilidade com alunos, considerando a importância da inclusão social, das transições ecológica e digital e da promoção da participação dos jovens na vida democrática; - Partilha de práticas como receptores e participantes em jobshadowing: actividades a realizar, acções a promover, formas e procedimentos de receção e participação; - Reflexão sobre os projectos de mobilidade com alunos, nomeadamente sobre critérios de seleção de alunos; avaliação das atividades das mobilidades; procedimentos das mobilidades; professores acompanhantes e alojamento de professores e alunos.

Anexo(s)

viii-seminario-de-partilhas-programa-final.pdf


Observações

1 - Vagas: 80 (Oitenta) 2 - O link de candidatura será encerrado no dia 08 de julho ou, em alternativa, quando existirem 100 candidatos para as 80 vagas. 3 - Só serão certificados os docentes que, cumulativamente, se candidatem atempadamente no prazo estipulado, sejam previamente selecionados, assinem a Folha de Presenças e frequentem a totalidade das horas da ACD.

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 10-07-2024 (Quarta-feira) 09:30 - 12:30 3:00 Presencial

Ref. Açãonº 29-23/24 Concluída

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-121495/23

Modalidade: Oficina de Formação

Duração: 30.0 horas (15.0 horas presenciais + 15.0 horas de trabalho autónomo)

Início: 12-06-2024

Fim: 03-07-2024

Regime: Presencial

Local: Escola Secundária de Albufeira

Formador

Paula Isabel Simão Dias Espírito Santo

Destinatários

Professores dos Grupos 120, 220, 910, 920 e 930

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores dos Grupos 120, 220, 910, 920 e 930. Mais se certifica que, para os efeitos previstos no artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores dos Grupos 120, 220, 910, 920 e 930.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Enquadramento

Com a aplicação de Dec. lei 54/2018, a educação inclusiva ganhou uma maior dimensão na prática pedagógica e didática nas várias áreas disciplinares, nomeadamente no Inglês. Aliás, tornou-se premente a adaptação de materiais para os alunos que apresentam dificuldades de aprendizagens. Esta formação dá resposta à crescente necessidade dos docentes de Inglês terem recursos didáticos para a melhoria da qualidade do ensino inclusivo e dos resultados escolares. Com vista à produção dos recursos adequados a alunos com DAE, esta oficina é credível e útil, pois vai privilegiar a sua aplicação em contexto de aula. Assim, a formação terá de decorrer ao longo do ano letivo, dando tempo aos docentes para melhorarem as suas práticas e recursos entretanto produzidos, dando lugar também a períodos de reflexão sobre a sua aplicabilidade em contexto. Existe, ainda, uma grande necessidade nos agrupamentos de escolas, verificando-se um crescente número de alunos com DAE em todas as turmas. Há uma carência de recursos adequados a estes alunos pois existe um défice na formação inicial dos docentes adequada a estes alunos, particularmente na área de Inglês, visto ter sido implementada a disciplina no primeiro ciclo pelo decreto-lei nº 176/2014 e houve uma consequente alteração nos procedimentos de ensino com a introdução das aprendizagens essenciais e o novo perfil do aluno. Portanto, há a necessidade urgente de atualização para satisfazer a nova legislação, nomeadamente DL 54 e DL 55.

Objetivos

Definir DAE a partir da bibliografia específica, sua evolução. Identificar tipologias de DAE. Reconhecer alunos com DAE e metodologias específicas na área da disciplina de Inglês a implementar no cumprimento da educação inclusiva. Enquadrar o DL 54 de 2018 na educação inclusiva. Articular as Aprendizagens Essenciais na disciplina do Inglês e o Perfil do Aluno com o Decreto-lei nº 54. Sensibilizar o docente de Inglês para a flexibilização dos vários instrumentos de avaliação inclusiva. Capacitar os docentes de Inglês para a produção e adequação de materiais pedagógicos adequados aos alunos com DAE. Produzir materiais pedagógicos adequados aos alunos com dificuldades de aprendizagem específicas em contexto de sala de aula. Fornecer ferramentas para avaliar o aluno em função das suas características nas diferentes competências.

Conteúdos

Definição de DAE: história e atualidade. Tipologias de DAE. Metodologias específicas a implementar com alunos DAE.. Análise do DL 54 de 2018 seu enquadramento na ação. Articulação das Aprendizagens Essenciais na disciplina do Inglês e o Perfil do Aluno com o Decreto-lei nº 54 A diferenciação na educação/avaliação inclusiva. Orientações práticas para a produção e adequação de materiais pedagógicos adequados aos alunos com DAE. Ferramentas práticas para avaliar o aluno em função das suas características nas diferentes competências.

Avaliação

Participação:20% Relatório individual de reflexão da formação:20% Qualidade dos materiais produzidos: 50% Portefólio dos materiais e da reflexão sobre a aplicação dos materiais: 10% Nos termos da Carta Circular CCPFC - 3/2007, de Setembro de 2007, em todas as ações de formação contínua a iniciar a partir de 1 de Outubro, passa a ser atribuída aos Formandos uma classificação quantitativa na escala de 1 a 10 valores. O referencial da escala de avaliação/classificação é o seguinte: Insuficiente (de 1 a 4,9 valores), Regular (de 5 a 6,4 valores), Bom (de 6,5 a 7,9 valores), Muito Bom (de 8 a 8,9 valores), e Excelente (de 9 a 10 valores).

Bibliografia

Correia, Luís (2008); Inclusão e Necessidades Educativas Especiais: Um guia para educadores e professores, Porto EditoraDecreto-Lei 54 de 6 de julho de 2018Coelho, Diana Tereso (2019); Dificuldades de aprendizagem específicas: Dislexia, Disgrafia, Disortografia e Discalculia, Areal EditoresHow Children Learn 4 (eBook) from Steiner To Dewey - Theories And Approaches On How Children With Special Educational Needs Learn And Develop, de Shirley AllenProgramas e Manuais de Inglês dos 1.º e 2.º ciclos do Ensino Básico.


Observações

Vagas - 20

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 12-06-2024 (Quarta-feira) 17:30 - 19:00 1:30 Presencial
2 12-06-2024 (Quarta-feira) 19:00 - 20:30 1:30 Presencial
3 19-06-2024 (Quarta-feira) 17:30 - 19:00 1:30 Presencial
4 19-06-2024 (Quarta-feira) 19:00 - 21:30 2:30 Presencial
5 26-06-2024 (Quarta-feira) 17:30 - 19:00 1:30 Presencial
6 26-06-2024 (Quarta-feira) 19:00 - 20:30 1:30 Presencial
7 02-07-2024 (Terça-feira) 17:30 - 19:00 1:30 Presencial
8 02-07-2024 (Terça-feira) 19:00 - 20:30 1:30 Presencial
9 03-07-2024 (Quarta-feira) 17:30 - 19:00 1:30 Presencial
10 03-07-2024 (Quarta-feira) 19:00 - 20:30 1:30 Presencial


165

Ref. ACDnº 15-23/24 Concluída

Registo de acreditação: CFAE-ALS - ACD 15-23/24

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 6.0 horas

Início: 25-05-2024

Fim: 25-05-2024

Regime: Presencial

Local: Armação de Pêra - Auditório da Junta de Freguesia

Formador

Jorge Manuel dos Santos Gonçalves

Destinatários

Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial

Releva

Despacho n.º 5741/2015 - Enquadra-se na possibilidade de ser reconhecida e certificada como ação de formação de curta duração a que se refere a alínea d) do n.º 1 do artigo 6.º do Decreto-Lei n.º 22/2014. 

Certificado pelo

CDCP - Conselho de Diretores da Comissão Pedagógica

Entidade formadora/Parceria

Câmara Municipal de Silves

Enquadramento

Ação proposta pela Câmara Municipal de Silves, sendo as temáticas abordadas relevantes para os docentes dos Agrupamentos associados.

Objetivos

1. Promover a Literacia Oceânica 2. Valorizar os recursos naturais do território 3. Incentivar a coabitação sustentável das diversas atividades relacionadas com o Mar

Conteúdos

Painel - Valores Naturais Pedra do Valado Painel - Valores socioeconómicos Painel - Implementação, Monitorização, Fiscalização e Cogestão ----------------------------------------------------------------------------------- Bibliografia: https://ccmar.ualg.pt/ https://www.oceanoazulfoundation.org/pt-pt/#m150page https://ampiccomprojeto.pt/

Anexo(s)

Conferência do Mar (Programa) - Nota: ACD é só no Sábado.


Observações

Só serão certificados os docentes que, cumulativamente, se candidatem atempadamente no prazo estipulado, sejam previamente selecionados , assinem a Folha de Presenças e frequentem a totalidade das horas da ACD.

Vagas: 50 Prioridade de seleção: 1) Docentes dos Agrupamentos (e outras escolas) do concelho de Silves. 2) Docentes dos Agrupamentos (e outras escolas) dos concelhos de Albufeira e Lagoa; 3) Docentes de outros concelhos do Algarve. Nota: As candidaturas podem encerrar em data anterior ao previsto (23/05/2024), desde que os candidatos para as 50 vagas atinjam a quantidade de 70.

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 25-05-2024 (Sábado) 09:30 - 12:30 3:00 Presencial
2 25-05-2024 (Sábado) 14:30 - 17:30 3:00 Presencial

Ref. ACDnº 16-23/24 Concluída

Registo de acreditação: CFAE-ALS - ACD nº 16-23/24

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 3.0 horas

Início: 15-05-2024

Fim: 15-05-2024

Regime: Presencial

Local: Auditório do Convento São José

Formador

Mauro Jorge Guerreiro Figueiredo

Destinatários

Docentes do Concelho de Lagoa (Prioridade).

Releva

Despacho n.º 5741/2015 - Enquadra-se na possibilidade de ser reconhecida e certificada como ação de formação de curta duração a que se refere a alínea d) do n.º 1 do artigo 6.º do Decreto-Lei n.º 22/2014. 

Certificado pelo

CDCP - Conselho de Diretores da Comissão Pedagógica

Entidade formadora/Parceria

Câmara Municipal de Lagoa

Enquadramento

Ação destinada a docentes em exercício de funções nos Agrupamentos e outras escolas do concelho de Lagoa.

Objetivos

1. Compreender o papel do professor no contexto da inovação pedagógica mediada por tecnologias; 2. Selecionar e integrar eficazmente recursos digitais na prática pedagógica; 3. Conhecer exemplos de práticas pedagógicas inovadoras mediadas por tecnologias e identificar princípios comuns e estratégias eficazes; 4. Refletir sobre a operacionalização das práticas de referência ao contexto próprio, considerando a inclusão de tecnologias.

Conteúdos

1. Princípios da Inovação Pedagógica Mediada por Tecnologia 2. Ferramentas e Recursos Digitais ao Serviço da Prática Pedagógica 3. Práticas de Referência no Âmbito da Inovação Pedagógica Mediada por Tecnologia

Avaliação

Os docentes deverão frequentar a totalidade das horas da ACD, adquirindo o direito a um Certificado de Participação.


Observações

Vagas - 60 As candidaturas encerram no dia 07 de Maio de 2024 ou, em alternativa, em data anterior, se o número de candidatos atingir a quantidade de 80.

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 15-05-2024 (Quarta-feira) 16:00 - 19:00 3:00 Presencial

Ref. Cursonº 37-23/24 Concluída

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-116610/22

Modalidade: Curso de Formação

Duração: 25.0 horas

Início: 06-05-2024

Fim: 12-06-2024

Regime: e-learning

Local: On-line

Formador

Ana Paula Rodrigues Vieira

Destinatários

Educadores de Infância, Professores dos Ensinos Básico, Secundário e Professores de Educação Especial e grupo de recrutamento 360

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância, Professores dos Ensinos Básico, Secundário e Professores de Educação Especial e grupo de recrutamento 360. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira. No âmbito do Despacho n.º 4840/2023, publicado a 21 de abril de 2023 a ação de formação, releva na dimensão científico-pedagógica para a progressão da carreira docente Educadores de Infância, Professores dos Ensinos Básico, Secundário e Professores de Educação Especial e grupo de recrutamento 360.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Enquadramento

O enquadramento legal da educação inclusiva e as orientações sobre a recuperação das aprendizagens constituem um enorme desafio para novas práticas inclusivas em sala de aula, bem como novas metodologias que promovam as aprendizagens de todos os alunos. Assim, há que criar ambientes seguros e estimulantes nas escolas para que o diálogo, a reflexão e a partilha desbravem o caminho e orientem todos os agentes educativos para as mudanças a realizar. Esta ação de formação procura contribuir para uma reflexão crítica sobre os desafios da diversidade, bem como apoiar a operacionalização de práticas pedagógicas ajustadas para que os alunos sejam melhores aprendentes e o professor melhor ensinante, definindo com maior acuidade as ações bem como as evidências a identificar em contexto de sala de aula. A presente ação insere-se no processo de concretização do Projeto Educação Inclusiva 21-23 e do plano integrado para a recuperação das aprendizagens dos alunos do ensino básico e secundário, Plano 21|23 Escola+.

Objetivos

Explorar os documentos legislativos (DL n.º 54/2018 e 55/2018, PASEO, Aprend. Essenciais) e de apoio à prática letiva de forma integrada, identificando implicações para a organização de práticas pedagógicas mais inclusivas Consolidar o conhecimento sobre os modelos de enquadramento à operacionalização da educação inclusiva nas suas características essenciais Planear com intencionalidade estratégica, organizando a dinâmica pedagógica, conciliando as aprendizagens a desenvolver e as características de todos alunos (Desenho Universal para a Aprendizagem) Aprofundar o conhecimento sobre metodologias e estratégias pedagógicas inclusivas e inovadoras Consolidar a implementação do ciclo: Avaliar–Planear–Agir– Rever para a inclusão Promover a avaliação como parte integrante da gestão inclusiva do currículo e instrumento ao serviço do ensino e das aprendizagens Reforçar competências de trabalho colaborativo, reflexivo e de resolução de problemas entre os profissionais

Conteúdos

Módulo 1 - Impacto das orientações de política educativa nas práticas pedagógicas • Exploração de documentos legislativos (DL n.º 54/2018, DL n.º 55/2018, Perfil dos Alunos à Saída da Escolaridade Obrigatória e Aprendizagens Essenciais) de apoio à prática letiva de forma integrada, destacando-se a reflexão e a análise de práticas sobre: o os valores e princípios de base humanista, onde o aluno assume a centralidade da ação; o a gestão inclusiva, integrada, flexível e articulada do currículo; o o recurso a modelos de intervenção e modelos pedagógicos de resposta à diversidade e de promoção de uma educação de qualidade para todos os alunos; o a valorização da avaliação como parte integrante da gestão do currículo e instrumento ao serviço do ensino e das aprendizagens; o a voz dos alunos e das suas famílias, aumentando os seus níveis de participação. Módulo 2 - Ambientes educativos inclusivos - opções metodológicas • Práticas de ensino e intervenção diferenciadas, em função do perfil de competências dos alunos. • Estratégias de antecipação da diversidade em sala de aula, com recurso a ambientes de aprendizagem flexíveis e centrados no aluno (Desenho Universal para a Aprendizagem). Módulo 3 – Gerir a diversidade em sala de aula • Gestão da diversidade em sala de aula atendendo à participação e aprendizagem efetivas de todos os alunos – partilha de práticas. • Mecanismos de planeamento e gestão curricular com caráter intencional e estratégico, que conciliem as aprendizagens a desenvolver e as características de todos alunos. Módulo 4 – Avaliação como processo regulador do ensino e da aprendizagem • Caráter contínuo e sistemático da avaliação, ao serviço das aprendizagens, enquanto processo regulador do ensino e das aprendizagens. • Planificação intencional da avaliação formativa tendo como objetivos melhorar os resultados das aprendizagens e ajustar o processo de ensino. • O feedback como uma das dimensões indispensáveis à aplicação prática da avaliação formativa na sala de aula.

Metodologias

Nesta formação, em regime de frequência e-learning, serão abordados os conteúdos recorrendo a metodologias ativas de ensino e de aprendizagem. Será privilegiado o trabalho em pequeno e grande grupo com momentos de reflexão e de discussão restrita e alargada. Nas sessões, devem ser definidos tempos de partilha e de reflexão em torno das experiências e das práticas dos formandos, devendo o formador ter um papel ativo na ligação das práticas às políticas educativas de inclusão. Os docentes devem ser desafiados à revisão das suas práticas pedagógicas de acordo com os referenciais normativos em vigor. Elaboração de trabalho/reflexão final individual em função dos interesses e preferências dos formandos.

Avaliação

Aplicação do determinado no regime Jurídico da Formação Contínua de professores, Decreto-lei nº 22/2014, de 11 de fevereiro, conjugado com o Despacho nº 4595/2015, de 6 de maio e com o “Regulamento para Acreditação e Creditação de Ações de Formação Contínua. A classificação de cada formando será realizada na escala de 1 a 10 conforme indicado no Despacho n.º 4595/2015, de 6 de maio, respeitando todos os dispositivos legais da avaliação contínua e tendo por base a participação/contributos e o trabalho final individual elaborado pelos formandos.

Bibliografia

DGE (2018), Para uma educação inclusiva: Manual de Apoio à Prática Disponível em https://www.dge.mec.pt/sites/default/files/EEspecial/manual_de_apoio_a_pratica.pdf Acesso 02/02/2022Cosme, A., Lima L., Ferreira D., Ferreira N., Metodologias, métodos e situações de aprendizagem: propostas e estratégias de ação : ensino básico, ensino secundário,1ª ed. - Porto: Porto Editora, 2021.European Agency for Special Needs and Inclusive Education (2018), Key Actions for Raising Achievement, Guidance for Teachers and Leaders Disponível em https://www.european-agency.org/sites/default/files/Key%20Actions%20for%20Raising%20Achievement.pdf Acesso 02/02/2022Fernandes, D. (2021). Para uma Fundamentação e Melhoria das Práticas de Avaliação Pedagógica no Âmbito do Projeto MAIA, Texto de Apoio à formação - Projeto de Monitorização, Acompanhamento e Investigação em Avaliação Pedagógica (MAIA). Ministério da Educação/Direção-Geral da Educação. Acesso 02/02/2022UNESCO (2022). REACHING OUT TO ALL LEARNERS: a resource pack for supporting inclusion and equity in education. Geneva: UNESCO – IBE. Disponível em: http://www.ibe.unesco.org/en/news/reaching-out-all-learners-resource-pack-supporting-inclusion-and-equity-education.


Observações

Vagas - 15 Critérios orientadores de seleção: 1 - Vagas a distribuir pelos 7 Agrupamentos associados (2 por Agrupamento). 2 - Em caso de excesso de candidatos, terão prioridade os docentes ainda não selecionados para Ações de Formação no presente ano letivo. 3 - As candidaturas encerram no dia 26 de Abril de 2024 ou, em alternativa, em data anterior, se o número de candidatos atingir 35.

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 06-05-2024 (Segunda-feira) 17:30 - 19:00 1:30 Online síncrona
2 06-05-2024 (Segunda-feira) 19:00 - 20:30 1:30 Online síncrona
3 09-05-2024 (Quinta-feira) 17:30 - 19:00 1:30 Online síncrona
4 09-05-2024 (Quinta-feira) 19:00 - 20:30 1:30 Online síncrona
5 13-05-2024 (Segunda-feira) 17:30 - 19:00 1:30 Online síncrona
6 13-05-2024 (Segunda-feira) 19:00 - 20:30 1:30 Online síncrona
7 16-05-2024 (Quinta-feira) 17:30 - 19:00 1:30 Online síncrona
8 16-05-2024 (Quinta-feira) 19:00 - 20:30 1:30 Online síncrona
9 22-05-2024 (Quarta-feira) 17:30 - 19:00 1:30 Online síncrona
10 22-05-2024 (Quarta-feira) 19:00 - 20:30 1:30 Online síncrona
11 29-05-2024 (Quarta-feira) 17:30 - 19:00 1:30 Online síncrona
12 29-05-2024 (Quarta-feira) 19:00 - 20:30 1:30 Online síncrona
13 05-06-2024 (Quarta-feira) 17:30 - 19:00 1:30 Online síncrona
14 05-06-2024 (Quarta-feira) 19:00 - 21:00 2:00 Online síncrona
15 12-06-2024 (Quarta-feira) 17:30 - 19:00 1:30 Online síncrona
16 12-06-2024 (Quarta-feira) 19:00 - 21:00 2:00 Online síncrona


161

Ref. ACDnº 13-23/24 Concluída

Registo de acreditação: CFAE-ALS - ACD nº 13-23/24

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 6.0 horas

Início: 04-05-2024

Fim: 04-05-2024

Regime: Presencial

Local: Centro Pastoral de Pêra

Formador

Alexandre Manuel Maurício da Costa Dias

Destinatários

Educadores de Infância; Professores do 1º Ciclo; Professores do 2º Ciclo; Professores do 3º Ciclo/Ensino Secundário; Professores da Educação Especial;

Releva

Despacho n.º 5741/2015 - Enquadra-se na possibilidade de ser reconhecida e certificada como ação de formação de curta duração a que se refere a alínea d) do n.º 1 do artigo 6.º do Decreto-Lei n.º 22/2014. 

Certificado pelo

CDCP - Conselho de Diretores da Comissão Pedagógica

Entidade formadora/Parceria

Agrupamento de Escolas Silves Sul / CPCJ de Silves

Enquadramento

VI Seminário Silves Sul: Desafios do Desenvolvimento Infanto-Juvenil. Cooperar para educar!

Objetivos

Dotar os docentes e comunidade educativa de ferramentas pedagógicas para a promoção do desenvolvimento infanto-juvenil saudável, em diferentes faixas etárias; Promover a criação de uma rede de parceria nas áreas da educação e saúde, procurando prevenir e intervir em situações de instabilidade emocional e comportamental.

Conteúdos

Inclusão escolar: Desafios e boas práticas; Na criança e no jovem: Qual a relação entre o sono, aprendizagem e emoções?; Diferentes estilos de parentalidade (é no papel de filhos que aprendemos a ser humanos); Inteligência artificial Vr Inteligência emocional - Competências socioemocionais e desenvolvimento de carreira; Mediação de conflitos em contexto escolar - Gatilhos emocionais: O que nos faz disparar??

Metodologias

Seminário, com painéis diversos

Avaliação

Só serão certificados os docentes que, cumulativamente, se candidatem atempadamente no prazo estipulado, sejam previamente selecionados, assinem a Folha de Presenças e frequentem a totalidade das horas da ACD.

Modelo

A definir pelo Agrupamento de Escolas de Silves Sul

Bibliografia

Paias, Tania: Tenho medo de ir à Escola. Esfera dos Livros. 1ª edição. 2014 Correia, Tania: Laboratório de Emoções. Oficina do Livro. 1ª edição. 2022

Anexo(s)

Cartaz

Cartaz


Observações

Só serão certificados os docentes que, cumulativamente, se candidatem atempadamente no prazo estipulado, sejam previamente selecionados, assinem a Folha de Presenças e frequentem a totalidade das horas da ACD.

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 04-05-2024 (Sábado) 09:30 - 12:30 3:00 Presencial
2 04-05-2024 (Sábado) 14:00 - 17:00 3:00 Presencial

Ref. PNDPND 03-23/24 Concluída

Registo de acreditação: DGAE/1226/2024

Modalidade: Jornada

Duração: 6.0 horas

Início: 04-05-2024

Fim: 04-05-2024

Regime: Presencial

Local: Centro Pastoral de Pêra

Formador

Marília Alexandra Machado Dias

Mara Sofia Coelho Guerreiro

Destinatários

Pessoal Não Docente

Acreditado pelo

DGAE - Direção-Geral da Administração Escolar

Entidade formadora/Parceria

Agrupamento de Escolas Silves Sul

Enquadramento

Esta Ação, para Pessoal Não Docente, está integrada no VI Seminário Silves Sul.

Objetivos

Dotar o Pessoal Não Docente de ferramentas pedagógicas para a promoção do desenvolvimento infanto-juvenil saudável, em diferentes faixas etárias. Promover uma rede de parcerias nas áreas da educação e saúde, procurando prevenir e intervir em situações de instabilidade emocional e comportamental.

Conteúdos

Inclusão escolar: desafios e boas práticas. Na criança e no jovem, relação entre sono, aprendizagem e emoções. Diferentes estilos de parentalidade. Inteligência artificial vr inteligência emocional Competências sócio-emocionais. Desenvolvimento emocional das crianças e jovens. Formas de atuação das crianças e jovens em contexto individual e em grupo.

Avaliação

Formandos a avaliar numa escala de 0-20

Modelo

Questionários (Formandos e Formador). Relatório do Formador.

Bibliografia

Paias, T. (2014). Tenho medo de ir à escola. Esfera dos livros, 1ª edição. Paias, T. (2022). Laboratório de emoções, Oficina do Livro, 1.ª edição.

Anexo(s)


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 04-05-2024 (Sábado) 09:30 - 12:30 3:00 Presencial
2 04-05-2024 (Sábado) 14:00 - 17:00 3:00 Presencial

Ref. Açãonº 24-23/24 Concluída

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-119957/23

Modalidade: Curso de Formação

Duração: 15.0 horas

Início: 04-05-2024

Fim: 18-05-2024

Regime: Presencial

Local: Campo de Golfe da Amendoeira - Alcantarilha / Silves

Formador

Domingos José Coelho Bastos Quádrio

Carlos Jorge de Jesus Caldeira Gomes

Destinatários

Professores dos Grupos 260 e 620

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores dos Grupos 260 e 620. Mais se certifica que, para os efeitos previstos no artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores dos Grupos 260 e 620.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Enquadramento

O Golfe é uma modalidade em desenvolvimento em Portugal, no entanto o nosso país tem uma das mais baixas taxas de praticantes da Europa face à sua população e á quantidade de campos de golfe existentes. Portugal e em especial o Algarve possui características ideais para a prática desta modalidade desportiva, na zona onde se insere este Centro de Formação (Albufeira, Lagoa e Silves) existem campos e espaços bem importantes, com caraterísticas ímpares para a prática e para o ensino. Por outro lado, o Golfe tem características educativas relevantes no contexto da aprendizagem escolar. A modalidade contém valores pedagógicos essenciais para crianças e jovens proporcionando o desenvolvimento de muitas competências e recursos, em muitos planos. No plano motor, a sua prática desenvolve a destreza, a coordenação, a precisão gestual e a velocidade de execução e reação. No domínio cognitivo, desenvolve a tomada de decisão, a concentração, a antecipação, a apreciação de trajetórias, a análise de jogo e a elaboração de uma estratégia. No domínio afetivo, desenvolve a motivação, a gestão da oposição e dos resultados, a cooperação com os outros e o autocontrolo. Simultaneamente, a prática do Golfe, promove: - o respeito pelas regras e por todos os intervenientes; - a valorização do trabalho e do esforço individual e coletivo; - a integração e a inclusão, enquanto modalidade onde não existe confronto físico, adequada a rapazes e raparigas, com ou sem deficiência física e mental.

Objetivos

Consciencializar das caraterísticas e potencialidades da modalidade; Aquisição de conhecimentos específicos sobre gestos técnicos de Golfe; Desenvolver estratégias e metodologias de implementação da atividade nas aulas de golfe no desporto escolar ou de educação física; Criar exercícios/situações/guiões de apoio à implementação do Golfe nas escolas. Desenvolver nos professores autonomia para o aprofundamento do conhecimento e prática da modalidade.

Conteúdos

Apresentação do projeto e organização e planeamento da ação (1 hora) TryGolf (“indoor” e “outdoor”) (2 horas) Introdução dos fundamentos técnicos básicos na sequência de ensino do “Putting”, “Chipping” e “Pré-swing”: (12 horas) Pontaria; Pega e Postura; Posição dos pés “stance”; Alinhamento e Posição da bola; Avaliação (1hora)

Metodologias

As sessões presenciais serão caracterizadas pela realização de atividades teórico/praticas a realizar pelos formandos, num total de 15 horas. As sessões serão de caráter predominantemente prático, com alguns momentos expositivos/demonstrativos. As atividades serão planeadas de modo a introduzir novos conceitos que serão explorados pelos formandos, proporcionando uma metodologia de aprendizagem por execução de tarefas. Os exemplos apresentados serão sempre relacionados com situações reais do jogo de golfe. As atividades realizadas serão orientadas no sentido de explorar situações em contexto de treino e de jogo. A apresentação de resultados consistirá na realização de exercícios práticos. A exposição e exemplificação dos temas serão feitas com recurso a modelos práticos, de modo a que os formandos visualizem situações reais de aprendizagem.

Avaliação

A avaliação centrar-se-á no trabalho dos formandos ao longo da ação de formação. Para operacionalizar esta abordagem, serão considerados os seguintes aspetos: Domínio das atitudes – 30% (Participação, Empenho, pontualidade e Relacionamento) Domínio do conhecimento – 60% (Teste escrito (20%) + Atividades práticas propostas (40%). Reflexão final individual (Obrigatória) - 10% Os formandos serão avaliados utilizando a tabela de 1 a 10 valores, conforme indicado na Carta Circular CCPFC – 3/2007 – setembro de 2007, utilizando os parâmetros de avaliação estabelecidos pela DGE e respeitando todos os dispositivos legais da avaliação contínua. 1 a 4,9 valores – Insuficiente, 5 a 6,4 valores – Regular; 6,5 a 7,9 valores – Bom; 8 a 8,9 valores – Muito Bom; 9 a 10 valores – Excelente.

Bibliografia

Manual PGA – O Golfe na Escola – Um novo desafio – Nível 1 (Federação Portuguesa de Golfe)Bagnoli, G. (2008). Novo Guia do Golfe Técnica - Regras - Preparação física - Equipamentos. Editorial Presença.Newell, S. (2010). Golfe - Manual Completo. Livraria Civilização Editora.


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 11-05-2024 (Sábado) 09:00 - 11:00 2:00 Presencial
2 11-05-2024 (Sábado) 11:00 - 14:00 3:00 Presencial
3 18-05-2024 (Sábado) 14:00 - 16:00 2:00 Presencial
4 18-05-2024 (Sábado) 16:00 - 19:00 3:00 Presencial
5 25-05-2024 (Sábado) 14:00 - 16:00 2:00 Presencial
6 25-05-2024 (Sábado) 16:00 - 19:00 3:00 Presencial


193

Ref. Açãonº 33-23/24 Concluída

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-121213/23

Modalidade: Curso de Formação

Duração: 15.0 horas

Início: 02-05-2024

Fim: 27-05-2024

Regime: Presencial

Local: Escola Secundária de Lagoa (ESPAMOL)

Formador

Luís Fernando Bernardo Conduto

Destinatários

Educadores de Infância e Professores dos Ensinos Básico e Secundário

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância e Professores dos Ensinos Básico e Secundário. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira. No âmbito do Despacho n.º 4840/2023, publicado a 21 de abril de 2023 a ação de formação, releva na dimensão científico-pedagógica para a progressão da carreira docente Educadores de Infância e Professores dos Ensinos Básico e Secundário.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Enquadramento

A educação está em constante evolução, e os professores precisam adaptar-se às mudanças. O curso aborda a integração da tecnologia, especificamente a inteligência artificial representada pelo Chat GPT, no ambiente educativo. A IA (Inteligência Artificial) é fundamental numa era cada vez mais digital, em que os educadores precisam estar atualizados com as últimas tendências tecnológicas. O curso permite dinamizar novas formas de comunicação, utilizando o Chat GPT como uma ferramenta para criar interações mais dinâmicas e envolventes. A personalização do ensino é outro aspeto importante, permitindo que os educadores correspondam às necessidades individuais dos alunos de forma mais eficaz. Também é relevante destacar que o curso ajuda os professores a desenvolverem habilidades digitais essenciais para o século XXI, preparando-os para um mundo cada vez mais tecnológico. A introdução do Chat GPT como ferramenta educativa inovadora pode inspirar a criatividade em sala de aula e promover uma abordagem mais inclusiva e centrada no aluno.

Objetivos

- Capacitar para a utilização da tecnologia chat GPT (Gerador de Texto Baseado em Inteligência Artificial) para melhorar a aprendizagem e a inovação no ensino. - Explorar novas possibilidades pedagógicas oferecidas pelo chat GPT. - Promover a troca de experiências no âmbito do chat GPT, em contexto de sala de aula.

Conteúdos

Introdução à Tecnologia e Educação - A evolução da tecnologia na educação. - O papel da inteligência artificial na aprendizagem. - Visão geral do Chat GPT e aplicação educativa. O Chat GPT na Sala de Aula - Como configurar e aceder ao Chat GPT. - Exemplos de interações educativas com o Chat GPT. - Desenvolvimento de atividades de ensino com o Chat GPT. Compreendendo a Personalização do Ensino - O conceito de aprendizado personalizado. - Chat GPT para atender às necessidades individuais dos alunos. - Estratégias para adaptar conteúdos, com base nas respostas do Chat GPT. Inovação e Criatividade em Educação - Exploração de novas abordagens de ensino com o Chat GPT. - Projetos criativos e colaborativos envolvendo o Chat GPT. - Como a tecnologia pode inspirar a inovação em sala de aula. Desenvolvimento de Habilidades Digitais para Professores - Competências digitais essenciais para educadores. - Ferramentas tecnológicas relacionadas cm o Chat GPT. Avaliação e Desempenho - Avaliação do impacto do Chat GPT na aprendizagem dos alunos. - Eficácia das atividades de ensino com o Chat GPT. - Retorno e melhoria contínua. Preparação para o Futuro da Educação - Tendências futuras na integração da tecnologia na educação. - Desafios e oportunidades na educação digital.

Metodologias

1. Sessões teóricas: O curso tem, em todas as sessão componente teórica que introduz os conceitos-chave relacionados com a integração do Chat GPT na educação. Os formandos terão informações sobre a tecnologia, aplicações e princípios que suportam a utilização eficaz. 2. Demonstrações Práticas: As sessões de trabalho serão sempre complementadas com demonstrações práticas do uso do Chat GPT em contexto educativo. 3. Atividades Interativas: Os formandos serão incentivados a envolver-se nas atividades interativas propostas de criação e experimentação com o Chat GPT. Nestas atividades inclui-se o desenvolvimento de perguntas e respostas personalizadas, simulação de interações aluno-professor e criação de atividades. 4. Feedback e Discussão: Durante o curso, haverá oportunidades regulares para receber retorno sobre os projetos e participar em discussões de grupo, incentivando a partilha de experiências e aprendizagem entre pares.

Avaliação

Os formandos serão avaliados quantitativamente de 0 a 10 valores, conforme indicado na Carta Circular do CCPFC– 3/2007 – setembro 2007. São tidos em consideração os seguintes elementos de avaliação: - Qualidade da participação nas sessões - 50 % - Produtos resultantes das sessões - 35 % - Reflexão crítica final (obrigatória) - 15 %

Bibliografia

Hirota, F. (2023), CHAT GPT e Inteligência Artificial - Aplicações na era digital, ACTUAL EditoraMoyse/Klein, (2023), Donnerons-Nous Notre Langue Au Chat Gpt ?, Le RobertCouncil of Europe, (2022), ARTIFICIAL INTELLIGENCE AND EDUCATION A critical view through the lens of human rights, democracy and the rule of law, CEHuttenlocher, D., Schmidt, E. e Kissinger, H. (2021) A Era da Inteligência Artificial e o nosso futuro humano, Dom Quixote


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 02-05-2024 (Quinta-feira) 18:30 - 21:30 3:00 Presencial
2 06-05-2024 (Segunda-feira) 18:30 - 21:30 3:00 Presencial
3 13-05-2024 (Segunda-feira) 18:30 - 21:30 3:00 Presencial
4 20-05-2024 (Segunda-feira) 18:30 - 21:30 3:00 Presencial
5 27-05-2024 (Segunda-feira) 18:30 - 21:30 3:00 Presencial


179

Ref. Açãonº 35-23/24 Concluída

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-121225/23

Modalidade: Oficina de Formação

Duração: 36.0 horas (18.0 horas presenciais + 18.0 horas de trabalho autónomo)

Início: 29-04-2024

Fim: 12-06-2024

Regime: Presencial

Local: Escola Secundária de Albufeira (AE ALPOENTE) - Sala F1

Formador

José Manuel Baranito Gregório

Destinatários

Educadores de Infância e Professores dos Ensinos Básico e Secundário

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância e Professores dos Ensinos Básico e Secundário. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira. No âmbito do Despacho n.º 4840/2023, publicado a 21 de abril de 2023 a ação de formação, releva na dimensão científico-pedagógica para a progressão da carreira docente Educadores de Infância e Professores dos Ensinos Básico e Secundário.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Enquadramento

O aperfeiçoamento constante das competências técnicas e pedagógicas que capacitem os docentes para o exercício das competências que lhe estão atribuídas, na atividade docente e noutras funções educativas, é sempre um factor a ter em conta. A folha de cálculo é uma ferramenta indispensável à organização e gestão das tarefas a desempenhar pelo professor. Com recurso a esta ferramenta é possível automatizar uma grande parte das tarefas, relacionadas com o tratamento de dados, sendo que, por vezes, ainda se realizam manualmente. Com a realização desta acção de formação pretende-se ultrapassar alguns constrangimentos na utilização da folha de cálculo e dotar os participantes com as necessárias competências básicas, visando mais eficácia nas funções exercidas.

Objetivos

A frequência desta acção dará aos participantes novas capacidades e saberes para repensarem as suas práticas na escola, de acordo com os seguintes objectivos: Utilizar as funcionalidades básicas da folha de cálculo; Analisar sistemas e problemas de modo a ser capaz de definir se é ou não adequada a aplicação da ferramente Excel e definir possíveis soluções com base nessa aplicação; Realizar projetos de trabalho no âmbito das disciplinas do seu currículo ou de carácter interdisciplinar; Promover a produção de matérias didáticos; Produzir/reproduzir instrumentos de trabalho relacionados coma actividade escolar; Incentivar a auto-formação através da aplicação/adaptação, em contexto, dos instrumentos de trabalho produzidos.

Conteúdos

Descrição geral da folha de cálculo – funcionalidades e descrição geral do Microsoft Office Excel Livros e folhas de cálculo Construção de tabelas Criar e formatar várias folhas de trabalho Introduzir e configurar informação Construir uma base de dados Usar filtros automáticos e avançados Utilizar fórmulas e funções Criação de gráficos e sua formatação Inserir gráficos Configurar a impressão de folhas de trabalho Aplicações práticas da folha de cálculo em contexto de ensino Integração do Microsoft Office Excel com outras ferramentas

Avaliação

Avaliação contínua tendo em conta os seguintes parâmetros: - Participação e empenhamento nas tarefas propostas – 25% - Produção de um Trabalho constituído pelos materiais e projectos desenvolvidos – 60% - Reflexão crítica - 15% A avaliação final será quantitativa numa escala de 1 a 10, conforme indicado na Carta Circular CCPFC – 3/2007.

Bibliografia

Lopes, I. C; Pinto, M. P.; Microsoft Excel XP, Lisboa; Centro Atlântico. Lda, 2007Carvalho, A. (2017). Excel para Gestão. FCACosta, N. & Marques, P. (2014). Fundamental do Excel 2013. FCA


Observações

Vagas - 20 Critérios orientadores de seleção: 1 - Vagas a distribuir pelos 7 Agrupamentos associados. 2 - Em caso de excesso de candidatos, terão prioridade os docentes ainda não selecionados para Ações de Formação no presente ano letivo. 3 - As candidaturas encerram no dia 22 de Abril de 2024 ou, em alternativa, quando atinjam o nº máximo permitido (50).

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 29-04-2024 (Segunda-feira) 18:00 - 19:00 1:00 Presencial
2 29-04-2024 (Segunda-feira) 19:00 - 21:00 2:00 Presencial
3 08-05-2024 (Quarta-feira) 18:00 - 19:00 1:00 Presencial
4 08-05-2024 (Quarta-feira) 19:00 - 21:00 2:00 Presencial
5 22-05-2024 (Quarta-feira) 18:00 - 19:00 1:00 Presencial
6 22-05-2024 (Quarta-feira) 19:00 - 21:00 2:00 Presencial
7 29-05-2024 (Quarta-feira) 18:00 - 19:00 1:00 Presencial
8 29-05-2024 (Quarta-feira) 19:00 - 21:00 2:00 Presencial
9 05-06-2024 (Quarta-feira) 18:00 - 19:00 1:00 Presencial
10 05-06-2024 (Quarta-feira) 19:00 - 21:00 2:00 Presencial
11 12-06-2024 (Quarta-feira) 18:00 - 19:00 1:00 Presencial
12 12-06-2024 (Quarta-feira) 19:00 - 21:00 2:00 Presencial


159

Ref. Açãonº 36-23/24 Concluída

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-121225/23

Modalidade: Oficina de Formação

Duração: 36.0 horas (18.0 horas presenciais + 18.0 horas de trabalho autónomo)

Início: 29-04-2024

Fim: 17-06-2024

Regime: Presencial

Local: ESPAMOL

Formador

Luís Filipe dos Santos Custódio

Destinatários

Educadores de Infância e Professores dos Ensinos Básico e Secundário

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância e Professores dos Ensinos Básico e Secundário. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira. No âmbito do Despacho n.º 4840/2023, publicado a 21 de abril de 2023 a ação de formação, releva na dimensão científico-pedagógica para a progressão da carreira docente Educadores de Infância e Professores dos Ensinos Básico e Secundário.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Enquadramento

O aperfeiçoamento constante das competências técnicas e pedagógicas que capacitem os docentes para o exercício das competências que lhe estão atribuídas, na atividade docente e noutras funções educativas, é sempre um factor a ter em conta. A folha de cálculo é uma ferramenta indispensável à organização e gestão das tarefas a desempenhar pelo professor. Com recurso a esta ferramenta é possível automatizar uma grande parte das tarefas, relacionadas com o tratamento de dados, sendo que, por vezes, ainda se realizam manualmente. Com a realização desta acção de formação pretende-se ultrapassar alguns constrangimentos na utilização da folha de cálculo e dotar os participantes com as necessárias competências básicas, visando mais eficácia nas funções exercidas.

Objetivos

A frequência desta acção dará aos participantes novas capacidades e saberes para repensarem as suas práticas na escola, de acordo com os seguintes objectivos: Utilizar as funcionalidades básicas da folha de cálculo; Analisar sistemas e problemas de modo a ser capaz de definir se é ou não adequada a aplicação da ferramente Excel e definir possíveis soluções com base nessa aplicação; Realizar projetos de trabalho no âmbito das disciplinas do seu currículo ou de carácter interdisciplinar; Promover a produção de matérias didáticos; Produzir/reproduzir instrumentos de trabalho relacionados coma actividade escolar; Incentivar a auto-formação através da aplicação/adaptação, em contexto, dos instrumentos de trabalho produzidos.

Conteúdos

Descrição geral da folha de cálculo – funcionalidades e descrição geral do Microsoft Office Excel Livros e folhas de cálculo Construção de tabelas Criar e formatar várias folhas de trabalho Introduzir e configurar informação Construir uma base de dados Usar filtros automáticos e avançados Utilizar fórmulas e funções Criação de gráficos e sua formatação Inserir gráficos Configurar a impressão de folhas de trabalho Aplicações práticas da folha de cálculo em contexto de ensino Integração do Microsoft Office Excel com outras ferramentas

Avaliação

Avaliação contínua tendo em conta os seguintes parâmetros: - Participação e empenhamento nas tarefas propostas – 25% - Produção de um Trabalho constituído pelos materiais e projectos desenvolvidos – 60% - Reflexão crítica - 15% A avaliação final será quantitativa numa escala de 1 a 10, conforme indicado na Carta Circular CCPFC – 3/2007.

Bibliografia

Lopes, I. C; Pinto, M. P.; Microsoft Excel XP, Lisboa; Centro Atlântico. Lda, 2007Carvalho, A. (2017). Excel para Gestão. FCACosta, N. & Marques, P. (2014). Fundamental do Excel 2013. FCA


Observações

Vagas - 20 Critérios orientadores de seleção: 1 - Vagas a distribuir pelos 7 Agrupamentos associados. 2 - Em caso de excesso de candidatos, terão prioridade os docentes ainda não selecionados para Ações de Formação no presente ano letivo. 3 - As candidaturas encerram no dia 22 de Abril de 2024 ou, em alternativa, quando atinjam o nº máximo permitido (50).

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 29-04-2024 (Segunda-feira) 18:30 - 20:00 1:30 Presencial
2 29-04-2024 (Segunda-feira) 20:00 - 21:30 1:30 Presencial
3 06-05-2024 (Segunda-feira) 18:30 - 20:00 1:30 Presencial
4 06-05-2024 (Segunda-feira) 20:00 - 21:30 1:30 Presencial
5 20-05-2024 (Segunda-feira) 18:30 - 20:00 1:30 Presencial
6 20-05-2024 (Segunda-feira) 20:00 - 21:30 1:30 Presencial
7 27-05-2024 (Segunda-feira) 18:30 - 20:00 1:30 Presencial
8 27-05-2024 (Segunda-feira) 20:00 - 21:30 1:30 Presencial
9 03-06-2024 (Segunda-feira) 18:30 - 20:00 1:30 Presencial
10 03-06-2024 (Segunda-feira) 20:00 - 21:30 1:30 Presencial
11 17-06-2024 (Segunda-feira) 18:30 - 20:00 1:30 Presencial
12 17-06-2024 (Segunda-feira) 20:00 - 21:30 1:30 Presencial


160

Ref. ACDnº 14-23/24 Concluída

Registo de acreditação: CFAE-ALS ACD-14-23/24

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 6.0 horas

Início: 29-04-2024

Fim: 08-05-2024

Regime: b-learning

Local: Pavilhão Desportivo de Albufeira + On-line

Destinatários

Professores do 2º Ciclo; Professores do 3º Ciclo/Ensino Secundário;

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores do 2º Ciclo; Professores do 3º Ciclo/Ensino Secundário;. Mais se certifica que, para os efeitos previstos no artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores do 2º Ciclo; Professores do 3º Ciclo/Ensino Secundário;.

Certificado pelo

CDCP - Conselho de Diretores da Comissão Pedagógica

Entidade formadora/Parceria

DGE / Desporto Escolar + FPB


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 29-04-2024 (Segunda-feira) 19:00 - 22:00 3:00 Presencial
2 08-05-2024 (Quarta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona

Ref. Açãonº 31-23/24 Concluída

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-121762/23

Modalidade: Curso de Formação

Duração: 15.0 horas

Início: 22-04-2024

Fim: 13-06-2024

Regime: b-learning

Local: Albufeira + Silves + On-line

Formador

Marília Alexandra Machado Dias

Destinatários

Educadores de Infância e Professores dos Ensinos Básico e Secundário

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância e Professores dos Ensinos Básico e Secundário. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Enquadramento

A Oficina de Formação é uma modalidade de formação contínua cujo fim é a concepção, a construção e a operacionalização quer de metodologias e técnicas quer de instrumentos, recursos e produtos pedagógicos e/ou didácticos com vista a resolver problemas concretos e devidamente identificados ao nível da escola e/ou da sala de aula. No quadro do aperfeiçoamento da intervenção educativa dos/as formandos/as, que assim se pretende alcançar, deverão sempre ser asseguradas (i) a aplicabilidade e a funcionalidade concretas e práticas de tais metodologias e materiais e (ii) o desenvolvimento de uma reflexão cuidada sobre o conjunto dos procedimentos conexos e envolvidos. Sendo a formação contínua essencial para o desenvolvimento sócio-profissional dos docentes, importa por isso que, a nível de cada Agrupamento e do CFAE em geral, os formadores dominem os procedimentos e técnicas essenciais para a implementação de Ações de Formação.

Objetivos

Reflexão sobre as práticas de formação no CFAE e agrupamentos associados; Partilha de conhecimentos / práticas entre os docentes envolvidos; Dotar cada formador com os conhecimentos / técnicas essenciais para a implementação de ações de formação, de acordo com as normas do CCPFC e as normas internas em vigor no CFAE; Facilitar a implementação da formação na área de intervenção do CFAE. Criação de novas Ações de Formação.

Conteúdos

1 - Enquadramento normativo Análise de legislação relativa à formação contínua de professores e de pessoal não docente; Análise de Normas / Cartas Circulares do CCPFC relativas à formação de pessoal docente; Análise de documentação da DGE e da DGAE relativa à formação de pessoal não docente; Modalidades de formação e suas características específicas; As áreas de formação e suas características específicas; As áreas de acreditação dos formadores; 2 - Concepção de Ações de Formação: Impressos de acreditação e procedimentos de acreditação.

Avaliação

A avaliação dos formandos obedece aos seguintes critérios: Participação / Interesse - 30 %; Trabalhos desenvolvidos nas sessões presenciais - 20 % Tarefas desenvolvidas em horas de trabalho autónomo - 35 % Reflexão final individual - 15 %

Bibliografia

Campos, B. (2013) Políticas Docentes - Formação e Avaliação. Edição: Mais Leituras EditoraConceição, S. (2012). Da intencionalidade de um modelo de formação à sua concretização num Centro de Formação do Algarve. O caso da formação contínua (1992/2007). Tese de Doutoramento. Lisboa, ULHTLegislação diversa relativa à Formação Contínua de Professores / Normas e Cartas Circulares do CCPFCDe Ketele, J.M. et all (1988). Guia do Formador. Instituto Piaget, Horizontes Pedagógicos.Ferrão, L. & Rodrigues, M. (2012). Formação Pedagógica de Formadores. Lídel


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 07-05-2024 (Terça-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Presencial
2 20-05-2024 (Segunda-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Presencial
3 28-05-2024 (Terça-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Presencial
4 04-06-2024 (Terça-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Presencial
5 13-06-2024 (Quinta-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Presencial


183

Ref. Açãonº 26-23/24 Concluída

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-117922/22

Modalidade: Oficina de Formação

Duração: 50.0 horas (25.0 horas presenciais + 25.0 horas de trabalho autónomo)

Início: 22-04-2024

Fim: 19-06-2024

Regime: b-learning

Local: Escola Secundária de Lagoa (ESPAMOL) + On-line

Formador

Luís Filipe dos Santos Custódio

Destinatários

Professores dos Ensinos Básico, Secundário e Professores de Educação Especial

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores dos Ensinos Básico, Secundário e Professores de Educação Especial. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira. No âmbito do Despacho n.º 4840/2023, publicado a 21 de abril de 2023 a ação de formação, releva na dimensão científico-pedagógica para a progressão da carreira docente Professores dos Ensinos Básico, Secundário e Professores de Educação Especial.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Enquadramento

O Quadro Europeu de Competência Digital para Educadores da Comissão Europeia (doravante DigCompEdu), pretende promover a competência digital (CD) e a inovação na educação. É essencial que os docentes desenvolvam um conjunto de CD, de modo a tirar partido do potencial das tecnologias digitais. Esta ação visa contribuir para desenvolver as CD dos docentes do sistema educativo e formativo nacional (nível 1) e a sua capacidade para implementar estratégias inovadoras de ensino e de aprendizagem. Ambiciona-se, assim, criar condições favoráveis a práticas educativas que se revelem promotoras do desenvolvimento de CD dos alunos. Conjuntamente com esta formação, serão submetidas outras duas, articuladas ao nível da progressão dos conteúdos.

Objetivos

Esta ação de formação pretende desenvolver com os docentes de nível 1 (A1/A2 do DigCompEdu) um conjunto de conhecimentos e estratégias que lhes permita desenvolver CD do nível seguinte (B1/B2 do DigCompEdu). São objetivos específicos: - promover o desenvolvimento das CD dos docentes, tendo em vista as 6 áreas do referencial DigCompEdu; - capacitar os docentes para a realização de atividades com tecnologias digitais em diferentes modalidades de ensino; - capacitar os docentes na utilização significativa de ambientes e ferramentas digitais e definição de estratégias diversificadas de integração destes em contexto educativo; - capacitar os docentes para a implementação de atividades promotoras da aprendizagem e o desenvolvimento das CD dos alunos.

Conteúdos

1. Documentos enquadradores das políticas educativas atuais associados ao Plano nacional de Transição Digital. 2. Envolvimento profissional: Exploração de opções digitais para colaboração e comunicação institucional e melhoria da prática profissional. 3. Recursos Digitais: Exploração, seleção e adequação de RED ao contexto de aprendizagem. Utilização de RED interativos. 4. Ensino e Aprendizagem: Exploração de estratégias de ensino e de aprendizagem digital. Integração significativa de RED na melhoria de atividades de ensino e aprendizagem. 5. Avaliação das aprendizagens: Exploração de estratégias de avaliação digital. Melhoria das abordagens de avaliação através de soluções digitais. 6. CD dos Alunos: Exploração de estratégias de promoção e uso pedagógico de tecnologias digitais. Utilização de ferramentas e estratégias para suporte ao desenho e implementação de atividades de promoção da CD dos alunos. 7. Planificação de atividades com tecnologias digitais em diferentes modalidades de ensino.

Avaliação

Aplicação do determinado no regime Jurídico da Formação Contínua de professores, Decreto-lei nº 22/2014, de 11 de fevereiro, conjugado com o Despacho nº 4595/2015, de 6 de maio e com o “Regulamento para Acreditação e Creditação de Ações de Formação Contínua. A classificação de cada formando será realizada na escala de 1 a 10 conforme indicado no Despacho n.º 4595/2015, de 6 de maio, respeitando todos os dispositivos legais da avaliação contínua e tendo por base a participação/contributos e o trabalho final individual elaborado e apresentado pelos formandos.

Bibliografia

Comissão Europeia (2020). Blended learning in school education – guidelines for the start of the academic year 2020/21. Disponível em: https://www.schooleducationgateway.eu/pt/pub/resources/ publications/blended-learning-guidelines.htmComissão Europeia (2018). Plano de Ação para a Educação Digital. Disponível em: https://eur-lex.europa.eu/legal-content/PT/TXT/PDF/?uri=CELEX:52018DC0022&from=ENLucas, M., & Moreira, A. (2018). DigCompEdu: Quadro Europeu de Competência Digital para Educadores. Aveiro: UA Editora.Licht, A.H, Tasiopoulou, E., & Wastiau, P. (2017). Open Book of Educational Innovation. European Schoolnet, Brussels. Disponível em: http://www.eun.org/documents/411753/817341/ Open_book_of_Innovational_Education.pdfMinistério da Educação (2017). Perfil dos Alunos à Saída da Escolaridade Obrigatória, Lisboa: ME


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 22-04-2024 (Segunda-feira) 18:30 - 21:30 3:00 Presencial
2 24-04-2024 (Quarta-feira) 18:30 - 21:30 3:00 Online síncrona
3 08-05-2024 (Quarta-feira) 18:30 - 21:00 2:30 Online síncrona
4 13-05-2024 (Segunda-feira) 18:30 - 21:30 3:00 Presencial
5 15-05-2024 (Quarta-feira) 18:30 - 21:00 2:30 Online síncrona
6 22-05-2024 (Quarta-feira) 18:30 - 21:00 2:30 Online síncrona
7 05-06-2024 (Quarta-feira) 18:30 - 21:30 3:00 Online síncrona
8 12-06-2024 (Quarta-feira) 18:30 - 21:30 3:00 Online síncrona
9 19-06-2024 (Quarta-feira) 18:30 - 21:00 2:30 Presencial


195

Ref. ACDnº 11-23/24 Concluída

Registo de acreditação: CFAE-ALS- ACD nº 11-23/24

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 3.0 horas

Início: 18-04-2024

Fim: 18-04-2024

Regime: Presencial

Local: Lagoa, Convento de São José

Destinatários

Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial

Releva

Despacho n.º 5741/2015 - Enquadra-se na possibilidade de ser reconhecida e certificada como ação de formação de curta duração a que se refere a alínea d) do n.º 1 do artigo 6.º do Decreto-Lei n.º 22/2014. 

Certificado pelo

CDCP - Conselho de Diretores da Comissão Pedagógica

Entidade formadora/Parceria

Plano Nacional das Artes

Enquadramento

Parceria com o Plano Nacional das Artes

Objetivos

Mobilizar as escolas e as comunidades, para trabalhar as questões da sustentabilidade e cidadania; Explorar diferentes linguagens expressivas e o desenvolvimento de aprendizagens, mediante processos gráficos e plásticos. Promover atitudes críticas, criativas e cívicas; Aprender a desenvolver projetos dirigidos para a consciência individual e pública, a apresentar e defender ideias; Desenvolver estratégias pedagógicas para a construção de um Manifesto; Criar espaços de questionamento e liberdade, construindo manifestos que coloquem os jovens como agentes da mudança, pela sustentabilidade e pelo equilíbrio.

Conteúdos

- Manifestos; - Sustentabilidade; - Cidadania cultural; - Consciência individual e pública; - Linguagens expressivas; - Processos gráficos e plásticos.

Anexo(s)

acd-no-11-manifesta-te-pna.pdf


Observações

Só serão certificados os docentes que, cumulativamente, se candidatem atempadamente no prazo estipulado, sejam previamente selecionados , assinem a Folha de Presenças e frequentem a totalidade das horas da ACD.

Só serão certificados os docentes que, cumulativamente, se candidatem atempadamente no prazo estipulado, sejam previamente selecionados , assinem a Folha de Presenças e frequentem a totalidade das horas da ACD.


Ref. Açãonº 28-23/24 Concluída

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-117914/22

Modalidade: Oficina de Formação

Duração: 50.0 horas (25.0 horas presenciais + 25.0 horas de trabalho autónomo)

Início: 17-04-2024

Fim: 12-06-2024

Regime: b-learning

Local: Escola Secundária de Albufeira (Alpoente) + On-line

Formador

João Manuel Nunes Patacão

Destinatários

Professores dos Ensinos Básico, Secundário e Professores de Educação Especial

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores dos Ensinos Básico, Secundário e Professores de Educação Especial. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira. No âmbito do Despacho n.º 4840/2023, publicado a 21 de abril de 2023 a ação de formação, releva na dimensão científico-pedagógica para a progressão da carreira docente Professores dos Ensinos Básico, Secundário e Professores de Educação Especial.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Enquadramento

O Quadro Europeu de Competência Digital para Educadores, da Comissão Europeia (DigCompEdu), pretende promover a competência digital (CD) e a inovação na educação. É essencial que os docentes desenvolvam um conjunto de CD, de modo a tirar partido do potencial das tecnologias digitais. Esta ação visa contribuir para desenvolver as CD dos docentes do sistema educativo e formativo nacional (nível 2) e a sua capacidade para implementar estratégias inovadoras de ensino e de aprendizagem. Ambiciona-se criar condições favoráveis a práticas educativas que se revelem promotoras do desenvolvimento de competências digitais dos alunos.

Objetivos

Esta ação de formação pretende desenvolver com os docentes de nível 2 (B1/B2 do DigCompEdu) um conjunto de conhecimentos e estratégias que lhes permita desenvolver CD do nível seguinte (C1/C2 do DigCompEdu). São objetivos específicos: - promover o desenvolvimento, aprofundamento e densificação das CD dos docentes, tendo em vista as 6 áreas do referencial DigCompEdu; - capacitar os docentes para a realização de atividades com tecnologias digitais em diferentes modalidades de ensino; - capacitar os docentes para a implementação de atividades que promovam a aprendizagem e o desenvolvimento das CD dos alunos; - estimular a reflexão, partilha e utilização crítica das tecnologias em contexto educativo.

Conteúdos

- Documentos de enquadramento das políticas educativas. - Envolvimento profissional: Discussão, renovação e inovação na prática profissional. Processos de liderança na era digital. - Recursos Educativos Digitais (RED): Utilização de estratégias e RED avançados de forma abrangente. Promoção da utilização de RED de forma colaborativa. - Ensino e Aprendizagem: Renovação da prática de ensino de forma estratégica e intencional. Inovação no processo de ensino e de aprendizagem em diferentes modalidades de ensino. - Avaliação das aprendizagens: Reflexão crítica sobre estratégias de avaliação digital. Inovação na avaliação das aprendizagens com recursos a soluções digitais. - CD dos Alunos: Promoção da CD dos alunos de forma abrangente e crítica. Inovação no envolvimento dos alunos utilizando formatos inovadores para promover a sua CD. - Planeamento da formação e aprendizagem ao longo da vida.

Avaliação

Aplicação do determinado no regime Jurídico da Formação Contínua de professores, Decreto-lei nº 22/2014, de 11 de fevereiro, conjugado com o Despacho nº 4595/2015, de 6 de maio e com o “Regulamento para Acreditação e Creditação de Ações de Formação Contínua. A classificação de cada formando será realizada na escala de 1 a 10 conforme indicado no Despacho n.º 4595/2015, de 6 de maio, respeitando todos os dispositivos legais da avaliação contínua e tendo por base a participação/contributos e o trabalho final individual elaborado e apresentado pelos formandos.

Bibliografia

Comissão Europeia (2020). Blended learning in school education – guidelines for the start of the academic year 2020/21. Disponível em: https://www.schooleducationgateway.eu/pt/pub/resources/ publications/blended-learning-guidelines.htmComissão Europeia (2018). Plano de Ação para a Educação Digital. Disponível em: https://eur-lex.europa.eu/legal-content/PT/TXT/PDF/?uri=CELEX:52018DC0022&from=ENLucas, M., & Moreira, A. (2018). DigCompEdu: Quadro Europeu de Competência Digital para Educadores. Aveiro: UA EditoraLicht, A.H, Tasiopoulou, E., & Wastiau, P. (2017). Open Book of Educational Innovation. European Schoolnet, Brussels. Disponível em: http://www.eun.org/documents/411753/817341/ Open_book_of_Innovational_Education.pdfMinistério da Educação (2017). Perfil dos Alunos à Saída da Escolaridade Obrigatória, Lisboa: ME


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 17-04-2024 (Quarta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Presencial
2 24-04-2024 (Quarta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona
3 08-05-2024 (Quarta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona
4 15-05-2024 (Quarta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Presencial
5 20-05-2024 (Segunda-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona
6 22-05-2024 (Quarta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona
7 29-05-2024 (Quarta-feira) 18:00 - 20:00 2:00 Online síncrona
8 05-06-2024 (Quarta-feira) 18:00 - 20:00 2:00 Online síncrona
9 12-06-2024 (Quarta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Presencial


196

Ref. Açãonº 30-23/24 Concluída

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-124189/24

Modalidade: Curso de Formação

Duração: 25.0 horas

Início: 17-04-2024

Fim: 31-05-2024

Regime: Presencial

Local: Armação de Pêra, Escola EB23 Dr. António da Costa Contreiras

Formador

Carla Maria Moreira de Sousa

Destinatários

Professores de ensino básico, secundário, educação especial e educadores de infância

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores de ensino básico, secundário, educação especial e educadores de infância. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira. No âmbito do Despacho n.º 4840/2023, publicado a 21 de abril de 2023 a ação de formação, releva na dimensão científico-pedagógica para a progressão da carreira docente Professores de ensino básico, secundário, educação especial e educadores de infância.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Enquadramento

A presença/uso das tecnologias na escola é acompanhada pela necessidade de aumentar a proficiência do seu manuseamento, mas também para que possam ser dinamizadas atividades de ensino/aprendizagem motivantes, desenhando e reinventando processos ágeis utilizando novos tempos, formas e espaços, aumentando o significado e eficácia das aprendizagens. Atualmente, um professor não pode ignorar a importância das tecnologias de informação e comunicação no quotidiano e no futuro dos seus alunos. Deve então estar preparado para esta realidade, adquirindo e utilizando os conhecimentos necessários para ir ao encontro dos interesses e necessidades dos alunos. A WEB disponibiliza um infindável número de ferramentas que poderão ser utilizadas em contexto de sala de aula. Nesta ação apostar-se-á na familiarização dos formandos com diversos aplicativos digitais que podem servir de inspiração para a idealização de cenários, histórias e atividades inovadoras a implementar na escola.

Objetivos

No final desta ação de formação, os formandos deverão ser capazes de utilizar, de forma eficiente, as ferramentas apresentadas, em contexto de formação. Esta ação de formação tem também como objetivos: • Conhecer as diferentes formas de participação nos projetos com a utilização das TIC; • Favorecer a emergência de novas práticas pedagógicas ao nível dos professores, potenciando os benefícios das plataformas LMS na renovação de contextos de aprendizagem; • Experimentar tecnologias e recursos digitais passíveis de apoiar atividades de aprendizagem ativa, nomeadamente na utilização de ferramentas da web 2.0; • Capacitar os professores para a utilização de metodologias inovadoras com as TIC; • Contribuir para criar dinâmicas de trabalho colaborativo e que favoreçam a partilha. • Promover a participação ativa dos professores na adequação e construção de recursos educativos a aplicar em sala de aula. • Refletir de forma crítica sobre a aplicação das práticas pedagógicas, centradas no aluno, em contexto escolar e analisar as potencialidades que daí advêm.

Conteúdos

Os conteúdos do curso de formação encontram-se organizados em 3 módulos: Módulo 1: (4 horas) • Breve apresentação dos conteúdos e metodologia e explicitação dos critérios de avaliação dos formandos; (1 hora) • Evolução da Web; (1 hora) • A utilização de Plataforma LMS. (2 horas) Módulo 2: (14 horas) • Ferramentas web 2.0 e Apps para Ambientes Educativos Inovadores (Ferramentas de apresentação eletrónica online; Construção de Mapas Mentais; Realidade aumentada; Redes sociais, Blogs e Fóruns; Comunidades de aprendizagem online; Armazenamento, edição de documentos e colaboração online) (11 horas) • Práticas pedagógicas inovadoras com TIC. (3 horas) Módulo 3: (7 horas) • Apresentação de exemplos; (1h30min) • Exploração de uma atividade de aprendizagem; (1h30min) • Partilha/discussão de práticas pedagógicas inovadoras com TIC desenvolvidas pelos professores. (3h30min) • Avaliação do Curso de Formação. (30 minutos)

Metodologias

Serão aplicadas metodologias que caraterizam os cursos de formação: metodologias expositivas (sessões) e dialógicas (debates). Nesse contexto metodológico, os conteúdos da ação serão explorados recorrendo a metodologias participativas e apelativas, com recurso a ferramentas web 2.0, a vídeos, apresentações multimédia, imagem/textos, entre outros, onde cada formando tem um papel central promovendo o isomorfismo de práticas. A primeira sessão será destinada à apresentação dos formandos, dos formadores e da ação. As duas últimas sessões serão dedicadas à apresentação e partilha final da atividade implementada e reflexão final. Nas restantes sessões de trabalho conjunto serão abordados os conteúdos da formação, envolvendo a exemplificação e/ou demonstração da aplicabilidade prática dos conteúdos, discussão e reflexão, enquadramento pedagógico, e propostas de resolução de tarefas.

Avaliação

De acordo com o RJFC – DL 22/2014, de 11 de fevereiro - e nos termos dos nºs 5 e 6, do artigo 4.º do Despacho 4595/2015, de 6 de maio, a avaliação dos formandos é expressa numa classificação quantitativa na escala de 1 a 10 valores, de acordo com as menções definidas no ponto 6 do mesmo diploma e é atribuída com base nos indicadores abaixo apresentados e respetiva ponderação: - Envolvimento e qualidade nas atividades/tarefas das sessões presenciais – 25% - Trabalhos individuais/grupo (60%) – Os formandos, ao longo das sessões, realizarão e apresentarão trabalhos, utilizando as ferramentas trabalhadas na ação, e um trabalho final, onde deverá ser apresentada a planificação de uma aula em que se utilize, pelo menos, uma das ferramentas apresentadas na ação de formação e a implementação da(s) ferramentas escolhidas. - Relatório crítico individual (escrito) – 15% Nota: As faltas dos participantes são limitadas a um terço das horas de formação.

Bibliografia

• Avaliação de aprendizagens em ambientes online: o contributo das tecnologias Web 2.0. VI Conferência Internacional de TIC no I Encontro Internacional TIC e Educação 299 Educação (p. 1772). Braga: Universidade do Minho.• Cosme, Ariana (2018). Autonomia e Flexibilidade Curricular - Propostas e Estratégias de Ação - Ensino Básico e Ensino Secundário. Porto Editora.• COSTA, F. A., PERALTA, H., & VISEU, S. (2007). As TIC na Educação em Portugal - Concepções e Práticas. Porto: Porto Editora, Lda.• Drago-Severson, E. & Pinto, K. (2006). School leadership for reducing teacher isolation: Drawing from the well of human resources. International journal of leadership education, 9, 2, 129-155.• Eison, J. (2010). Using Active Learning Instructional Strategies to Create Excitement and Enhance. Disponível em: http://citeseerx.ist.psu.edu/viewdoc/download?doi=10.1.1.456.7986erep=rep1etype=pdf


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 17-04-2024 (Quarta-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Presencial
2 19-04-2024 (Sexta-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Presencial
3 24-04-2024 (Quarta-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Presencial
4 26-04-2024 (Sexta-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Presencial
5 29-04-2024 (Segunda-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Presencial
6 03-05-2024 (Sexta-feira) 17:30 - 19:30 2:00 Presencial
7 10-05-2024 (Sexta-feira) 17:30 - 19:30 2:00 Presencial
8 17-05-2024 (Sexta-feira) 17:30 - 19:30 2:00 Presencial
9 24-05-2024 (Sexta-feira) 17:30 - 19:30 2:00 Presencial
10 31-05-2024 (Sexta-feira) 17:30 - 19:30 2:00 Presencial

Ref. Açãonº 23-23/24 Concluída

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-119705/23

Modalidade: Oficina de Formação

Duração: 36.0 horas (18.0 horas presenciais + 18.0 horas de trabalho autónomo)

Início: 22-03-2024

Fim: 29-05-2024

Regime: Presencial

Local: Escola Secundária de Albufeira (Alpoente)

Formador

Paula Isabel Simão Dias Espírito Santo

Destinatários

Professores dos grupos 100 e 110

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores dos grupos 100 e 110. Mais se certifica que, para os efeitos previstos no artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores dos grupos 100 e 110.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Enquadramento

Esta ação tem como objectivo geral ultrapassar um dos principais factores inibidores da modernização tecnológica da educação – o défice de competências TIC –, promovendo a utilização das TIC nos processos de ensino e aprendizagem e na gestão escolar. Pretende-se específicamente apoiar os educadores do Pré-Escolar e os professores do 1.º Ciclo a identificar situações concretas em que as TIC possam ser utilizadas para a organização e desenvolvimento de experiências potencializadoras da construção de aprendizagens relevantes para os alunos na sala de aula e perspectivar e implementar formas de actuação pedagógica de carácter inovador.

Objetivos

• Contribuir para que os professores e educadores adquiram conhecimentos sobre a utilização das ferramentas TIC relacionadas com o trabalho desenvolvido nas várias áreas curriculares e compreendam as vantagens da utilização das TIC como meio para melhorar as práticas pedagógicas e as aprendizagens dos alunos. • Potenciar a utilização de algumas ferramentas e recursos educativos digitais adaptados às realidades da Educação Pré-Escolar e do 1º Ciclo. • Promover a reflexão sobre aspectos éticos e de segurança relacionados com a utilização das TIC e da Internet. • Fomentar a utilização de espaços de colaboração on-line com vista à promoção de interacção entre os professores e educadores. . Promoção de actividades inovadoras de utilização das TIC e criação de redes de aprendizagem colaborativa.

Conteúdos

1. A utilização das TIC e os currículos nas TIC no currículo do 1º ciclo e nas orientações curriculares do pré-escolar. 2. Relação entre a aprendizagem e as potencialidades educativas das TIC. 3. Exemplos de utilização das TIC no Pré-Escolar e no 1.º Ciclo do Ensino Básico nas diferentes áreas de conteúdo e áreas curriculares, 4. A promoção/desenvolvimento da linguagem oral e escrita com as TIC; 5. Potencialidades das TIC no desenvolvimento do raciocínio e linguagem matemática; 6. As TIC no apoio à Área das Expressões 7. As TIC para apoio à construção colaborativa do conhecimento 8. Exploração de algumas ferramentas e recursos educativos específicos de acordo com as necessidades de formação dos educadores/professores e dos projetos em sala de aula.

Avaliação

A avaliação dos formandos deve centrar-se no percurso e trabalho dos formandos ao longo da acção de formação, tanto durante as sessões presenciais, como no trabalho autónomo a distância (na plataforma, na sala de aula…). Até ao final da acção de formação, cada formando deverá elaborar um relatório (em formato digital) que inclua uma reflexão crítica sobre o trabalho desenvolvido, quer na integração das TIC na sala de aula, quer na formação. Os formandos serão avaliados numa escala de 0 a 10 valores, conforme as orientações do CCPFC.

Bibliografia

Parada, Marta (2013). Competências TIC dos professores do 1.º Ciclo do Ensino Básico no ex-distrito de Bragança. Dissertação de Mestrado, IPBFernandes, Regina (2012). O Contributo das TIC para a Leitura no 1º Ciclo do Ensino Básico: Software de apresentação eletrónica. Dissertação de Mestrado, IPCBVale, Ana (2012). Ensino e aprendizagem com recurso às TIC na Educação Pré-Escolar e no Ensino do 1º Ciclo do Ensino Básico. Relatório de estágio de Mestrado, Universidade dos AçoresPereira, Elsa (2014). Utilização de softwares educativos no ensino da matemática no 1.º Ciclo. Relatório de projeto de Mestrado. IP de Leiria.


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 22-03-2024 (Sexta-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Presencial
2 17-04-2024 (Quarta-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Presencial
3 24-04-2024 (Quarta-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Presencial
4 08-05-2024 (Quarta-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Presencial
5 15-05-2024 (Quarta-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Presencial
6 29-05-2024 (Quarta-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Presencial


192

Ref. Açãonº 25-23/24 Concluída

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-121225/23

Modalidade: Oficina de Formação

Duração: 36.0 horas (18.0 horas presenciais + 18.0 horas de trabalho autónomo)

Início: 21-03-2024

Fim: 29-04-2024

Regime: Presencial

Local: Escola Secundária de Lagoa (Espamol)

Formador

Luís Fernando Bernardo Conduto

Destinatários

Educadores de Infância e Professores dos Ensinos Básico e Secundário

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância e Professores dos Ensinos Básico e Secundário. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira. No âmbito do Despacho n.º 4840/2023, publicado a 21 de abril de 2023 a ação de formação, releva na dimensão científico-pedagógica para a progressão da carreira docente Educadores de Infância e Professores dos Ensinos Básico e Secundário.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Enquadramento

O aperfeiçoamento constante das competências técnicas e pedagógicas que capacitem os docentes para o exercício das competências que lhe estão atribuídas, na atividade docente e noutras funções educativas, é sempre um factor a ter em conta. A folha de cálculo é uma ferramenta indispensável à organização e gestão das tarefas a desempenhar pelo professor. Com recurso a esta ferramenta é possível automatizar uma grande parte das tarefas, relacionadas com o tratamento de dados, sendo que, por vezes, ainda se realizam manualmente. Com a realização desta acção de formação pretende-se ultrapassar alguns constrangimentos na utilização da folha de cálculo e dotar os participantes com as necessárias competências básicas, visando mais eficácia nas funções exercidas.

Objetivos

A frequência desta acção dará aos participantes novas capacidades e saberes para repensarem as suas práticas na escola, de acordo com os seguintes objectivos: Utilizar as funcionalidades básicas da folha de cálculo; Analisar sistemas e problemas de modo a ser capaz de definir se é ou não adequada a aplicação da ferramente Excel e definir possíveis soluções com base nessa aplicação; Realizar projetos de trabalho no âmbito das disciplinas do seu currículo ou de carácter interdisciplinar; Promover a produção de matérias didáticos; Produzir/reproduzir instrumentos de trabalho relacionados coma actividade escolar; Incentivar a auto-formação através da aplicação/adaptação, em contexto, dos instrumentos de trabalho produzidos.

Conteúdos

Descrição geral da folha de cálculo – funcionalidades e descrição geral do Microsoft Office Excel Livros e folhas de cálculo Construção de tabelas Criar e formatar várias folhas de trabalho Introduzir e configurar informação Construir uma base de dados Usar filtros automáticos e avançados Utilizar fórmulas e funções Criação de gráficos e sua formatação Inserir gráficos Configurar a impressão de folhas de trabalho Aplicações práticas da folha de cálculo em contexto de ensino Integração do Microsoft Office Excel com outras ferramentas

Avaliação

Avaliação contínua tendo em conta os seguintes parâmetros: - Participação e empenhamento nas tarefas propostas – 25% - Produção de um Trabalho constituído pelos materiais e projectos desenvolvidos – 60% - Reflexão crítica - 15% A avaliação final será quantitativa numa escala de 1 a 10, conforme indicado na Carta Circular CCPFC – 3/2007.

Bibliografia

Lopes, I. C; Pinto, M. P.; Microsoft Excel XP, Lisboa; Centro Atlântico. Lda, 2007Carvalho, A. (2017). Excel para Gestão. FCACosta, N. & Marques, P. (2014). Fundamental do Excel 2013. FCA


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 21-03-2024 (Quinta-feira) 18:30 - 21:30 3:00 Presencial
2 08-04-2024 (Segunda-feira) 18:30 - 21:30 3:00 Presencial
3 11-04-2024 (Quinta-feira) 18:30 - 21:30 3:00 Presencial
4 15-04-2024 (Segunda-feira) 18:30 - 21:30 3:00 Presencial
5 22-04-2024 (Segunda-feira) 18:30 - 21:30 3:00 Presencial
6 29-04-2024 (Segunda-feira) 18:30 - 21:30 3:00 Presencial


204

Ref. ACDnº 12-23/24 Concluída

Registo de acreditação: CFAE-ALS ACD-12-23/24

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 4.0 horas

Início: 19-03-2024

Fim: 19-03-2024

Regime: e-learning

Local: On-line

Destinatários

Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira. No âmbito do Despacho n.º 4840/2023, publicado a 21 de abril de 2023 a ação de formação, releva na dimensão científico-pedagógica para a progressão da carreira docente Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial.

Certificado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Enquadramento

Audacity é um freeware de edição e produção de som capaz de realizar as tarefas mais básicas desta vertente. Obter conhecimentos neste âmbito, pode oferecer aos docentes uma nova ferramenta pedagógica para quem trabalha com propósitos sónicos, nomeadamente, gravar performances de alunos, editar gravações, gravar exemplos, realizar pequenas misturas, preparar a sonoplastia de pequenos projetos, assim como para outras funções criativas delineadas.

Conteúdos

Escolher definições corretas/adequadas, adicionais faixas de diferentes formatos, adicionais ficheiros de áudio, trabalhar pequenos efeitos sobre as faixas, corte e edição básica e partilhar o trabalho.


Observações

Só serão certificados os docentes que, cumulativamente, se candidatem atempadamente no prazo estipulado, sejam previamente selecionados , assinem a Folha de Presenças e frequentem a totalidade das horas da ACD.

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 19-03-2024 (Terça-feira) 17:00 - 21:00 4:00 Presencial

Ref. Açãonº 21-23/24 Concluída

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-122344/23

Modalidade: Oficina de Formação

Duração: 50.0 horas (25.0 horas presenciais + 25.0 horas de trabalho autónomo)

Início: 15-03-2024

Fim: 05-06-2024

Regime: Presencial

Local: Escola Secundária de Albufeira (Alpoente)

Formador

Mónica do Carmo Nascimento Aldeia

Destinatários

Professores dos Ensinos Básico e Secundário, Professores de Educação Especial

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Enquadramento

O Quadro Europeu de Competência Digital para Educadores, da Comissão Europeia (DigCompEdu), pretende promover a competência digital (CD) e a inovação na educação. É essencial que os docentes desenvolvam um conjunto de CD, de modo a tirar partido do potencial das tecnologias digitais. Esta ação visa contribuir para desenvolver as competências digitais dos docentes do sistema educativo e formativo nacional (nível 3) e a sua capacidade para implementar estratégias inovadoras de ensino e de aprendizagem. Ambiciona-se criar condições favoráveis a práticas educativas que se revelem promotoras do desenvolvimento de CD dos alunos. Conjuntamente com esta formação, serão submetidas outras duas, articuladas ao nível da progressão dos conteúdos.

Objetivos

Pretende-se desenvolver com os docentes de nível 3 (C1/C2 do DigCompEdu) um conjunto de conhecimentos e de processos que lhes permita potenciar as suas competências digitais na promoção de estratégias e ações inovadoras na comunidade educativa. São objetivos específicos: - formular estratégias pedagógicas inovadoras e promotoras das CD dos docentes e alunos; - capacitar os docentes para a realização de atividades com tecnologias digitais em diferentes modalidades de ensino; - promover o desenvolvimento de ações que contribuam para os Plano de Ação para o Desenvolvimento Digital das suas escolas; - promover e estimular a reflexão, a partilha e a utilização crítica das tecnologias digitais em contexto educativo.

Conteúdos

Os conteúdos da ação surgem, em sentido articulado e incremental, com os conteúdos da formação de nível 1 e 2. - Exploração de documentos de enquadramento das políticas educativas. - Discussão, renovação e inovação na prática profissional. - Reflexão em torno de conceitos relacionados com escolas, professores e alunos digitalmente competentes. - Utilização das tecnologias digitais na colaboração e inovação pedagógica ao serviço da comunidade educativa. - Estratégias e metodologias relacionadas com o desenvolvimento curricular através de ambientes e ferramentas digitais. - Estratégias digitais de caráter científico-pedagógico promotoras do desenvolvimento profissional dos docentes. - Planeamento de atividades didático-pedagógicas promotoras do desenvolvimento da competência digital dos alunos. - Conceção de Planos de Ação para o Desenvolvimento Digital: conceitos, metodologias de desenvolvimento, implementação, monitorização, avaliação.

Avaliação

Aplicação do determinado no regime Jurídico da Formação Contínua de professores, Decreto-lei nº 22/2014, de 11 de fevereiro, conjugado com o Despacho nº 4595/2015, de 6 de maio e com o “Regulamento para Acreditação e Creditação de Ações de Formação Contínua. A classificação de cada formando será realizada na escala de 1 a 10 conforme indicado no Despacho n.º 4595/2015, de 6 de maio, respeitando todos os dispositivos legais da avaliação contínua e tendo por base a participação/contributos e o trabalho final individual elaborado e apresentado pelos formandos.

Bibliografia

Comissão Europeia (2020). Blended learning in school education – guidelines for the start of the academic year 2020/21. Disponível em: https://www.schooleducationgateway.eu/pt/pub/resources/ publications/blended-learning-guidelines.htmComissão Europeia (2018). Plano de Ação para a Educação Digital. Disponível em: https://eur-lex.europa.eu/legal-content/PT/TXT/PDF/?uri=CELEX:52018DC0022&from=ENEU Science Hub (2018). Self-reflection tool for digitally capable schools (SELFIE). Disponível em: https://ec.europa.eu/jrc/en/digcomporg/selfie-toolLucas, M., & Moreira, A. (2018). DigCompEdu: Quadro Europeu de Competência Digital para Educadores. Aveiro: UA Editora.Licht, A.H, Tasiopoulou, E., & Wastiau, P. (2017). Open Book of Educational Innovation. European Schoolnet, Brussels. Disponível em: http://www.eun.org/documents/411753/817341/ Open_book_of_Innovational_Education.pdf


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 15-03-2024 (Sexta-feira) 18:00 - 21:30 3:30 Presencial
2 22-03-2024 (Sexta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Presencial
3 12-04-2024 (Sexta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Presencial
4 17-04-2024 (Quarta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Presencial
5 08-05-2024 (Quarta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Presencial
6 22-05-2024 (Quarta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Presencial
7 29-05-2024 (Quarta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Presencial
8 05-06-2024 (Quarta-feira) 18:00 - 21:30 3:30 Presencial


181

Ref. Açãonº 17-23/24 Concluída

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-114182/22

Modalidade: Oficina de Formação

Duração: 36.0 horas (18.0 horas presenciais + 18.0 horas de trabalho autónomo)

Início: 15-03-2024

Fim: 07-06-2024

Regime: Presencial

Local: Escola Secundária de Silves

Formador

Sónia Manuela Pacheco Barbosa Leão

Destinatários

Professores dos Ensinos Básico e Secundário e Professores de Educação Especial

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores dos Ensinos Básico e Secundário e Professores de Educação Especial. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira. No âmbito do Despacho n.º 4840/2023, publicado a 21 de abril de 2023 a ação de formação, releva na dimensão científico-pedagógica para a progressão da carreira docente Professores dos Ensinos Básico e Secundário e Professores de Educação Especial.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Enquadramento

Com a publicação do Decreto-Lei 54/2018, novos desafios se apresentam, nomeadamente de responder aos alunos com necessidades educativas específicas, o que no âmbito de uma escola inclusiva, exige que sejam encontradas respostas para que cada um aprenda independentemente da sua situação pessoal e social, assegurando a todos a aquisição de um nível de competências que permita a plena integração social. Assim esta oficina vem da necessidade dos docentes terem um conhecimento mais aprofundado do novo enquadramento legal para a educação inclusiva e de os motivar e capacitar de ferramentas que facilitem a aplicação da legislação e que visem o desenvolvimento de estratégias e instrumentos de promoção das aprendizagens e inclusão dos alunos.

Objetivos

Proporcionar informação pertinente e enquadradora da temática da ação de formação; Assegurar a funcionalidade e acompanhamento da aplicação do Decreto-Lei 54/2018; Perspetivar níveis de sucesso dos alunos dentro de uma escola inclusiva; Proporcionar o desenvolvimento de uma atitude profissional interveniente, autónoma e geradora de processos auto formativos, no âmbito da temática da ação de formação. Dotar os formandos com ferramentas para desenvolver as estratégias de trabalho para a promoção do sucesso e inclusão.

Conteúdos

Enquadramento concetual e legal da educação inclusiva; Conceitos princípios-chave e definições operacionais; Recursos específicos de apoio à aprendizagem e à inclusão; Medidas de suporte à aprendizagem e à inclusão; Determinação da necessidade de suportes à aprendizagem e à inclusão; Análise de documentos legislativos e enquadradores da intervenção; Reflexão sobre conceitos e práticas. Aplicação num caso prático (trabalho autónomo).

Avaliação

A avaliação é quantitativa, na escala de 1 a 10, obedecendo ao disposto no Decreto-Lei n.º 249/92, de 9 de novembro (com as alterações introduzidas pela Lei n.º 60/93, de 20 de agosto, pelo Decreto-Lei n.º 274/94, de 28 de outubro pelo Decreto-Lei n.º 207/96, de 2 de novembro, pelo Decreto-Lei n.º 155/99, de 10 de maio e pelo Decreto-Lei n.º 15/2007, de 19 de janeiro), atento também ao esclarecimento das Cartas-Circular do CCPFC 1/2007 de fevereiro e 3/2007 de setembro, tendo em conta os seguintes critérios orientadores: Participação/Trabalho Desenvolvido (70%); Reflexão Crítica/Relatório Final (30%).

Bibliografia

Rodrigues, D. (2012). Educação Inclusiva: dos conceitos às práticas de formação (2ª Edição). Instituto PiagetRief, S. & e Heimburge, J. (2010). Como Ensinar Todos os Alunos na Sala de Aula Inclusiva - 2.º Volume. Porto, Porto Editora.Sanches, I. R. (2011). Em Busca de Indicadores de Educação Inclusiva. ALourenço, E. (2016). Conceitos E Práticas Para Refletir Sobre A Educação Inclusiva (eBook). Autêntica Editora (Brasil)Decreto-Lei 54/2018, de 6 de Julho (Regime Jurídico da Educação Inclusiva)


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 22-03-2024 (Sexta-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Presencial
2 19-04-2024 (Sexta-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Presencial
3 17-05-2024 (Sexta-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Presencial
4 24-05-2024 (Sexta-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Presencial
5 31-05-2024 (Sexta-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Presencial
6 07-06-2024 (Sexta-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Presencial


187

Ref. Açãonº 13-23/24 Concluída

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-118538/22

Modalidade: Oficina de Formação

Duração: 50.0 horas (25.0 horas presenciais + 25.0 horas de trabalho autónomo)

Início: 14-03-2024

Fim: 06-06-2024

Regime: b-learning

Local: None

Formador

PAULO JORGE NUNES DIONISIO

Destinatários

Professores do grupo de recrutamento 500

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores do grupo de recrutamento 500. Mais se certifica que, para os efeitos previstos no artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores do grupo de recrutamento 500.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Enquadramento

No âmbito do projeto Contexto e Visão para a revisão curricular das Aprendizagens Essenciais em Matemática, foram homologadas as novas Aprendizagens Essenciais de Matemática para o Ensino Secundário (Matemática B e Matemática do Ensino Profissional) que entrarão em vigor a partir do ano letivo: a) 2024/2025, no que respeita ao 10.º ano de escolaridade; b) 2025/2026, no que respeita ao 11.º ano de escolaridade; c) 2026/2027, no que respeita ao 12.º ano de escolaridade. Tendo consciência da necessidade de formação dos professores do grupo 500, para a operacionalização destes novos documentos curriculares em Matemática do Ensino Secundário procurar-se-á desenvolver uma formação focada em aspetos específicos das novas AE de Matemática para o Ensino Secundário (Matemática A), destacando o que de mais significativo e novo existe nestes documentos curriculares.

Objetivos

No final da formação, os professores participantes devem: - Compreender, de forma aprofundada, as orientações curriculares expressas nas novas AE de Matemática para o Ensino Secundário (Matemática A), as suas finalidades e as consequências para o ensino da Matemática; - Estar dotados com o conhecimento didático e o conhecimento matemático requeridos para o ensino orientado pelas novas AE de Matemática para o Ensino Secundário (Matemática A); - Ser capazes de refletir sobre os problemas que possam surgir na prática de ensino das novas AE de Matemática para o Ensino Secundário (Matemática A).

Conteúdos

- Orientações curriculares para o ensino da Matemática no Ensino Secundário expressas nas novas AE - Ideias inovadoras do Currículo: o Matemática para a Cidadania; o Pensamento Computacional; o Diversificação de temas no currículo; o Matemática para todos. - Ideias-Chave das Aprendizagens Essenciais: o Resolução de problemas, modelação e conexões o Raciocínio dedutivo e lógica matemática o Recurso sistemático à tecnologia o Tarefas e recursos educativos o Práticas enriquecedoras e criatividade o Organização do trabalho dos alunos o Comunicação matemática o Avaliação para a aprendizagem - Operacionalização das Aprendizagens Essenciais. - Exploração de ideias e conceitos, integrando a tecnologia como alavanca para a compreensão e resolução de problemas: o Abordagem exploratória de ideias e conceitos matemáticos; o Integração da tecnologia na experimentação, visualização, representação, simulação, interatividade, bem como no cálculo numérico e simbólico; o Recurso à folha de cálculo, a ambientes de geometria dinâmica, a aplicativos digitais diversos, a simulações, a smartphones, à calculadora gráfica e aos sensores, bem como a outros equipamentos e materiais; o Desenvolvimento do pensamento computacional com recurso a atividades de programação integradas na resolução de problemas. - Preparação, apresentação e discussão dos trabalhos e avaliação do curso de formação.

Avaliação

A classificação de cada formando será realizada na escala de 1 a 10 conforme indicado no Despacho n.º 4595/2015, de 6 de maio, respeitando todos os dispositivos legais da avaliação contínua e tendo por base a realização e discussão das tarefas propostas nas sessões síncronas, a elaboração e reflexão sobre tarefas para os alunos, e o trabalho final elaborado pelos formandos. O trabalho final deverá ser uma reflexão escrita individual sobre a formação, as aprendizagens realizadas e capacidades desenvolvidas, e a sua participação na formação.

Bibliografia

Revista dedicada ao Pensamento Computacional: Educação e Matemática, 162Veloso, E. (1998). Geometria: Temas Actuais: materiais para professores. Lisboa: IIE.Graça Martins, M. E. & Cerveira, A. (1998). Introdução às Probabilidades e à Estatística. Universidade Aberta.Amado, N. & Carreira, S. (2019). Trabalho de Projeto. Obtido de: http://hdl.handle.net/10400.1/15482Teixeira, P., Precatado, A., Albuquerque, C., Antunes, C., & Nápoles, S. (1997). Funções - 10º ano. Lisboa: Ministério da Educação


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 14-03-2024 (Quinta-feira) 17:30 - 20:00 2:30 Presencial
2 15-03-2024 (Sexta-feira) 17:30 - 19:00 1:30 Online assíncrona
3 21-03-2024 (Quinta-feira) 17:30 - 20:00 2:30 Online síncrona
4 22-03-2024 (Sexta-feira) 17:30 - 19:00 1:30 Online assíncrona
5 11-04-2024 (Quinta-feira) 17:30 - 20:00 2:30 Online síncrona
6 12-04-2024 (Sexta-feira) 17:30 - 19:00 1:30 Online assíncrona
7 18-04-2024 (Quinta-feira) 17:30 - 20:00 2:30 Online síncrona
8 19-04-2024 (Sexta-feira) 17:30 - 19:00 1:30 Online assíncrona
9 02-05-2024 (Quinta-feira) 17:30 - 20:00 2:30 Presencial
10 03-05-2024 (Sexta-feira) 17:30 - 19:00 1:30 Online assíncrona
11 09-05-2024 (Quinta-feira) 17:30 - 20:00 2:30 Online síncrona
12 10-05-2024 (Sexta-feira) 17:30 - 19:00 1:30 Online assíncrona
13 16-05-2024 (Quinta-feira) 17:30 - 20:00 2:30 Online síncrona
14 17-05-2024 (Sexta-feira) 16:30 - 20:30 4:00 Online assíncrona
15 23-05-2024 (Quinta-feira) 17:30 - 20:00 2:30 Online síncrona
16 24-05-2024 (Sexta-feira) 10:00 - 20:00 10:00 Online assíncrona
17 29-05-2024 (Quarta-feira) 17:30 - 20:00 2:30 Presencial
18 06-06-2024 (Quinta-feira) 17:30 - 20:00 2:30 Presencial
19 07-06-2024 (Sexta-feira) 17:30 - 19:30 2:00 Online assíncrona


185

Ref. Açãonº 22-23/24 Concluída

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-112328/21

Modalidade: Curso de Formação

Duração: 25.0 horas

Início: 14-03-2024

Fim: 13-06-2024

Regime: Presencial

Local: Escola Secundária de Albufeira (Alpoente)

Formador

Anabela Silva Furet

Destinatários

Docentes dos Grupos 100, 110

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Docentes dos Grupos 100, 110. Mais se certifica que, para os efeitos previstos no artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Docentes dos Grupos 100, 110.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Enquadramento

A acão decorre das transformações curriculares da “Área de Educação Artística”, com enfoque nas novas Orientações Curriculares do pré-escolar, nas Aprendizagens Essenciais do 1º ciclo, no atual Perfil dos Alunos e na reconfiguração das matrizes curriculares no âmbito do projeto de “Autonomia e Flexibilidade Curricular”. Estas opções, obrigam a uma maior responsabilização dos professores na adequação, gestão e organização do ensino aprendizagem e na integração das componentes técnicas, estéticas e científicas da expressão plástica. Neste contexto, propõe-se um curso que enquadre os aspetos psicopedagógicos inerentes ao processo de ensino aprendizagem da educação artística e promova o desenvolvimento das Aprendizagens Essenciais, através de práticas experimentais, trabalho colaborativo e metodologias ativas para utilização em sala de aula.

Objetivos

Abordar os referenciais curriculares com sentido inovador e na procura de respostas educativas que potenciem a aplicação integrada de conhecimentos, capacidades eatitudesassim como, de processos, instrumentos e linguagens técnicas e estéticas. Proporcionar um conjunto de ações práticas susceptíveis de aprofundar domínios operativos, reflexivos e didácticos que possibilitem: - a apropriação das linguagens especificas da educação artística; -o desenvolvimento da perceção visual e da educação do olhar e do ver. - o desenvolvimento da capacidade expressiva e a adequada manipulação de suportes e instrumentos; - a utilização criativa de diferentes metodologias ajustadas à ação educativa. Sensibilizar os professores para atividades com potencialidades criativas, através de uma diversidade de explorações plásticas.

Conteúdos

• Orientações Curriculares: (3 horas) - Aspectos sócio - pedagógicos - (competências específicas; componentes estruturantes da área artística; - Tendências da acção pedagógica nas áreas artísticas – (a educação para a arte, pela arte, visual, visual e técnica …) - Orientações metodológicas - (natureza interdisciplinar da área; abordagens de aprendizagem ativa em sala de aula - articulação entre as aprendizagens essenciais e os restantes documentos curriculares em vigor; desenvolvimento de processos criativos e de resolução de problemas.) • Expressão, comunicação e representação visual: (4 horas) - Realização de exercícios de desenho e exploração plástica - (desenho como atitude expressiva dos modos de ver, sentir e ser; desenho como um método de invenção e registo de ideias e utopias; - Ilustração/composição bidimensional utilizando uma diversidade de efeitos plásticos. • Desenvolvimento de um projeto de intervenção: (15 horas) - Realização plástica bidimensional de um Poster Criativo coletivo; - Identificação das áreas de pesquisa, meios de expressão, suporte, materiais e tecnologias específicas; - Conformação de materiais, aspectos estruturais e comunicacionais na construção sistemas de impressão de movimento; - Avaliação do(s) produto(s) e memória descritiva (3 horas) • Conceitos e técnicas chave, (no desenvolvimento do projeto): Elementos da expressão e comunicação visual na exploração plástica do poster: - Elementos definidores da forma, (linha, plano, volume, textura, cor, estrutura): - Utilização expressiva dos elementos da forma. - Organização/composição de espaços bidimensionais. - Domínio da comunicação visual – composição, relação figura - fundo, proporção, etc. - Materiais como meio de expressão – tintas (acrílico), pastel, colagem e revestimento de superfície, foto colagem, etc. Animação de alguns elementos formais constitutivos do painel

Metodologias

• Apresentação das Orientações Curriculares e Pressupostos Metodológicos; análise e recensão crítica de textos; proposta de atividade em grupo e debate– sessãoTeórica/Prática3H • “EU e os meus Sentidos”Realização de exercícios individuais de desenho de observação explorando todos os sentidos. • “EU e a minha Imagem” Realização deatividades experimentaisde desenho, pintura,(técnicas mistase acidentais) impressão,foto colagem, visando ailustração/composição/desconstruçãode autorretrato/perfil psicológico – sessão Teórica/Prática4H. • “EU e os Outros” Realização plástica bidimensionalde um Poster Criativo coletivo, a partir de uma temática dada e do método CadavreExquis(numa primeira fase, pela exploração plástica individual e, numa segunda fase, através da composição/síntese das partes num poster final – sessão Prática 15H • Apresentação em plenário do poster realizado: avaliação do processo de trabalho, (memória descritiva) – sessão Teórica3H

Avaliação

Avaliação Contínua. Observação da participação nos trabalhos e organização do portfolio. Observação da participação na realização do projeto e elaboração da memória descritiva. A avaliação quantitativa dos formandos a utilizar será numa escala de 1 a 10 valores e a atribuição de um número de créditos, de acordo com o registo de acreditação do CCPFC, considerando-se classificação positiva a partir de 5 valores na escala mencionada, sendo que se estipula classificação de 5 a 6,4 valores para um aproveitamento Regular; 6,5 a 7,9 para um aproveitamento Bom; 8 a 8,9 para um aproveitamento Muito Bom; 9 a 10 para um, aproveitamento excelente

Bibliografia

Alencar, E., Faria, M. & Fleith, D. (2010). Medidas de criatividade: teoria e prática. Porto Alegre: Artemed. Anderson, L. W., et al. (2014). A Taxonomy for learning, teaching, and assessing: a revision of Bloom’s. Essex: Pearson Education Limited.BARRETT, M. 83 Educação em Arte: Ed. Presença Currículo para o Século XXI: Aprendizagens Essenciais, ME, 2017 Currículo Nacional do Ensino Básico – Competências Essenciais: ME, DEB, 91 Design and Technological Activity - Framework for Assessment. London: DE&S-AP, 87Fernandes, A. (2010). Criação de um ateliê de Expressão Plástica no 1º Ciclo do Ensino Básico Martins, J.A. (2009). Metacognição, Criatividade e Emoção na Educação Visual e Tecnológica:Contributos e orientações para a formação de alunos com sucesso. Morais, M.F. & Bahia, S. (Orgs.), (2008). Criatividade: conceito, necessidades e intervenção. Braga: Psiquilibrios Edições.Perfil de competências após 12 anos de escolaridade, ME, 2017 Programa para a promoção da inclusão, ME, 2017 READ, H. 82 Educação pela Arte. London: Ed.70 ROLDÃO, M. 99 Gestão Curricular – Fundamento e Prática: ME, DEB SILVA, A. SANPAYO, I. & GOMES, C. 93 Áreas Visuais e Tecnológicas. Lisboa: Texto Ed.SOUSA, R. 95 Didáctica da Educação Visual. Lisboa: UA UNESCO ICT Competency Framework for Teachershttp://unesdoc.unesco.org/images/0021/002134/213475e.pdf Ministry of Education of Canada (2016). 21st Century Competencies: Foundation Document for Discussion


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 14-03-2024 (Quinta-feira) 17:00 - 20:00 3:00 Presencial
2 21-03-2024 (Quinta-feira) 17:00 - 20:00 3:00 Presencial
3 11-04-2024 (Quinta-feira) 17:00 - 20:00 3:00 Presencial
4 09-05-2024 (Quinta-feira) 17:00 - 20:00 3:00 Presencial
5 16-05-2024 (Quinta-feira) 17:00 - 20:00 3:00 Presencial
6 06-06-2024 (Quinta-feira) 17:00 - 20:00 3:00 Presencial
7 12-06-2024 (Quarta-feira) 17:00 - 20:00 3:00 Presencial
8 13-06-2024 (Quinta-feira) 17:00 - 21:00 4:00 Presencial


190

Ref. Açãonº 11-23/24 Concluída

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-121225/23

Modalidade: Oficina de Formação

Duração: 36.0 horas (18.0 horas presenciais + 18.0 horas de trabalho autónomo)

Início: 07-03-2024

Fim: 23-04-2024

Regime: Presencial

Local: Escola Secundária de Albufeira

Formador

Maria de Lurdes Pina da Silva Cristóvão

Destinatários

Educadores de Infância e Professores dos Ensinos Básico e Secundário

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância e Professores dos Ensinos Básico e Secundário. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira. No âmbito do Despacho n.º 4840/2023, publicado a 21 de abril de 2023 a ação de formação, releva na dimensão científico-pedagógica para a progressão da carreira docente Educadores de Infância e Professores dos Ensinos Básico e Secundário.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Enquadramento

O aperfeiçoamento constante das competências técnicas e pedagógicas que capacitem os docentes para o exercício das competências que lhe estão atribuídas, na atividade docente e noutras funções educativas, é sempre um factor a ter em conta. A folha de cálculo é uma ferramenta indispensável à organização e gestão das tarefas a desempenhar pelo professor. Com recurso a esta ferramenta é possível automatizar uma grande parte das tarefas, relacionadas com o tratamento de dados, sendo que, por vezes, ainda se realizam manualmente. Com a realização desta acção de formação pretende-se ultrapassar alguns constrangimentos na utilização da folha de cálculo e dotar os participantes com as necessárias competências básicas, visando mais eficácia nas funções exercidas.

Objetivos

A frequência desta acção dará aos participantes novas capacidades e saberes para repensarem as suas práticas na escola, de acordo com os seguintes objectivos: Utilizar as funcionalidades básicas da folha de cálculo; Analisar sistemas e problemas de modo a ser capaz de definir se é ou não adequada a aplicação da ferramente Excel e definir possíveis soluções com base nessa aplicação; Realizar projetos de trabalho no âmbito das disciplinas do seu currículo ou de carácter interdisciplinar; Promover a produção de matérias didáticos; Produzir/reproduzir instrumentos de trabalho relacionados coma actividade escolar; Incentivar a auto-formação através da aplicação/adaptação, em contexto, dos instrumentos de trabalho produzidos.

Conteúdos

Descrição geral da folha de cálculo – funcionalidades e descrição geral do Microsoft Office Excel Livros e folhas de cálculo Construção de tabelas Criar e formatar várias folhas de trabalho Introduzir e configurar informação Construir uma base de dados Usar filtros automáticos e avançados Utilizar fórmulas e funções Criação de gráficos e sua formatação Inserir gráficos Configurar a impressão de folhas de trabalho Aplicações práticas da folha de cálculo em contexto de ensino Integração do Microsoft Office Excel com outras ferramentas

Avaliação

Avaliação contínua tendo em conta os seguintes parâmetros: - Participação e empenhamento nas tarefas propostas – 25% - Produção de um Trabalho constituído pelos materiais e projectos desenvolvidos – 60% - Reflexão crítica - 15% A avaliação final será quantitativa numa escala de 1 a 10, conforme indicado na Carta Circular CCPFC – 3/2007.

Bibliografia

Lopes, I. C; Pinto, M. P.; Microsoft Excel XP, Lisboa; Centro Atlântico. Lda, 2007Carvalho, A. (2017). Excel para Gestão. FCACosta, N. & Marques, P. (2014). Fundamental do Excel 2013. FCA


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 07-03-2024 (Quinta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Presencial
2 19-03-2024 (Terça-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Presencial
3 21-03-2024 (Quinta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Presencial
4 09-04-2024 (Terça-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Presencial
5 16-04-2024 (Terça-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Presencial
6 23-04-2024 (Terça-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Presencial


172

Ref. Açãonº 20-23/24 Concluída

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-121225/23

Modalidade: Oficina de Formação

Duração: 36.0 horas (18.0 horas presenciais + 18.0 horas de trabalho autónomo)

Início: 06-03-2024

Fim: 17-04-2024

Regime: Presencial

Local: Escola Secundária de Lagoa (ESPAMOL)

Formador

Luís Filipe dos Santos Custódio

Destinatários

Educadores de Infância e Professores dos Ensinos Básico e Secundário

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância e Professores dos Ensinos Básico e Secundário. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira. No âmbito do Despacho n.º 4840/2023, publicado a 21 de abril de 2023 a ação de formação, releva na dimensão científico-pedagógica para a progressão da carreira docente Educadores de Infância e Professores dos Ensinos Básico e Secundário.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Enquadramento

O aperfeiçoamento constante das competências técnicas e pedagógicas que capacitem os docentes para o exercício das competências que lhe estão atribuídas, na atividade docente e noutras funções educativas, é sempre um factor a ter em conta. A folha de cálculo é uma ferramenta indispensável à organização e gestão das tarefas a desempenhar pelo professor. Com recurso a esta ferramenta é possível automatizar uma grande parte das tarefas, relacionadas com o tratamento de dados, sendo que, por vezes, ainda se realizam manualmente. Com a realização desta acção de formação pretende-se ultrapassar alguns constrangimentos na utilização da folha de cálculo e dotar os participantes com as necessárias competências básicas, visando mais eficácia nas funções exercidas.

Objetivos

A frequência desta acção dará aos participantes novas capacidades e saberes para repensarem as suas práticas na escola, de acordo com os seguintes objectivos: Utilizar as funcionalidades básicas da folha de cálculo; Analisar sistemas e problemas de modo a ser capaz de definir se é ou não adequada a aplicação da ferramente Excel e definir possíveis soluções com base nessa aplicação; Realizar projetos de trabalho no âmbito das disciplinas do seu currículo ou de carácter interdisciplinar; Promover a produção de matérias didáticos; Produzir/reproduzir instrumentos de trabalho relacionados coma actividade escolar; Incentivar a auto-formação através da aplicação/adaptação, em contexto, dos instrumentos de trabalho produzidos.

Conteúdos

Descrição geral da folha de cálculo – funcionalidades e descrição geral do Microsoft Office Excel Livros e folhas de cálculo Construção de tabelas Criar e formatar várias folhas de trabalho Introduzir e configurar informação Construir uma base de dados Usar filtros automáticos e avançados Utilizar fórmulas e funções Criação de gráficos e sua formatação Inserir gráficos Configurar a impressão de folhas de trabalho Aplicações práticas da folha de cálculo em contexto de ensino Integração do Microsoft Office Excel com outras ferramentas

Avaliação

Avaliação contínua tendo em conta os seguintes parâmetros: - Participação e empenhamento nas tarefas propostas – 25% - Produção de um Trabalho constituído pelos materiais e projectos desenvolvidos – 60% - Reflexão crítica - 15% A avaliação final será quantitativa numa escala de 1 a 10, conforme indicado na Carta Circular CCPFC – 3/2007.

Bibliografia

Lopes, I. C; Pinto, M. P.; Microsoft Excel XP, Lisboa; Centro Atlântico. Lda, 2007Carvalho, A. (2017). Excel para Gestão. FCACosta, N. & Marques, P. (2014). Fundamental do Excel 2013. FCA


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 06-03-2024 (Quarta-feira) 18:30 - 21:30 3:00 Presencial
2 13-03-2024 (Quarta-feira) 18:30 - 21:30 3:00 Presencial
3 20-03-2024 (Quarta-feira) 18:30 - 21:30 3:00 Presencial
4 27-03-2024 (Quarta-feira) 18:30 - 21:30 3:00 Presencial
5 10-04-2024 (Quarta-feira) 18:30 - 21:30 3:00 Presencial
6 17-04-2024 (Quarta-feira) 18:30 - 21:30 3:00 Presencial


189

Ref. Açãonº 19-23/24 Concluída

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-114100/22

Modalidade: Oficina de Formação

Duração: 36.0 horas (18.0 horas presenciais + 18.0 horas de trabalho autónomo)

Início: 05-03-2024

Fim: 14-05-2024

Regime: Presencial

Local: Escola Secundária de Silves e Escola Secundária de Albufeira

Formador

Fernanda Maria Nobre Lamy Jerónimo

Destinatários

Professores de Línguas dos grupos 200, 210, 220, 300, 310, 320, 330, 340 e 350.

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores de Línguas dos grupos 200, 210, 220, 300, 310, 320, 330, 340 e 350.. Mais se certifica que, para os efeitos previstos no artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores de Línguas dos grupos 200, 210, 220, 300, 310, 320, 330, 340 e 350..

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Enquadramento

Existe necessidade de conhecer, produzir e saber aplicar os instrumentos (recorrendo, por exemplo, às novas tecnologias, essenciais à lecionação). Torna-se pertinente concertar materiais, estratégias e metodologias de ensino entre professores do mesmo departamento, de modo a fomentar a troca de experiências e saberes, que culminará no enriquecimento pessoal e profissional. Esta Oficina constitui-se, assim, como um tempo/espaço de exploração de conteúdos através da produção de materiais auxiliares à docência, de avaliação dos alunos e da criação de um espaço comum de trabalho e partilha de documentos e materiais didáticos. A partilha dos materiais produzidos tornar-se-á um recurso importante para todos, contribuindo para uma melhoria das competências de lecionação nos seus campos científico - pedagógicos.

Objetivos

- Concertação de atitudes e procedimentos pedagógicos entre os diversos grupos de lecionação; - Manuseamento de algumas aplicações e programas informáticos, tais como Excel, Word, Moodle, Sky Drive, Google Drive. - Produção de materiais didáticos e de avaliação comuns para a prática letiva (testes, fichas, apresentações de conteúdos em diversos suportes, grelhas de avaliação); - Partilha dos materiais produzidos e reflexão conjunta. - Troca de experiências entre professores do mesmo departamento; - Consolidação do espírito de grupo e da capacidade de interagir; - Desenvolvimento das capacidades científico-pedagógicas; - Alteração de práticas letivas; - Fomento da autoestima e da autoconfiança dos professores.

Conteúdos

- Análise dos conteúdos programáticos das áreas curriculares de Línguas; - Estratégias comuns na lecionação dos conteúdos programáticos e na sua avaliação; - Tecnologias de informação e comunicação para a produção de materiais pedagógicos e de avaliação; - Aplicações e programas informáticos, tais como Excel, Word e Sky Drive; - Produção de materiais didáticos e de avaliação comuns para a prática letiva (testes, fichas, apresentações de conteúdos em diversos suportes, grelhas de avaliação); - Partilha dos materiais produzidos e reflexão conjunta.

Avaliação

- Avaliação Quantitativa, na escala de 1 a 10 valores, de acordo com critérios e indicadores definidos pelo CFAE: - Processo de formação (participação nas sessões presenciais) – 40 % - Produto da formação (construção de material didático, para aplicação em sala de aula - 40 % - Reflexão Crítica Individual - 20 %

Bibliografia

Manuais escolares (5º, 6º, 7º, 8º e 9º anos). Bibliografia específica.Programas, do Ensino Básico, de Português, Francês, Inglês, Alemão e Espanhol.


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 05-03-2024 (Terça-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Presencial
2 12-03-2024 (Terça-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Presencial
3 09-04-2024 (Terça-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Presencial
4 23-04-2024 (Terça-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Presencial
5 07-05-2024 (Terça-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Presencial
6 14-05-2024 (Terça-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Presencial


191

Ref. Açãonº 15-23/24 Concluída

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-122769/24

Modalidade: Curso de Formação

Duração: 25.0 horas

Início: 24-02-2024

Fim: 04-05-2024

Regime: Presencial

Local: Campo de Golfe da Amendoeira - Alcantarilha, Silves

Formador

Domingos José Coelho Bastos Quádrio

Carlos Jorge de Jesus Caldeira Gomes

Destinatários

Professores dos Grupos 260 e 620

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores dos Grupos 260 e 620. Mais se certifica que, para os efeitos previstos no artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores dos Grupos 260 e 620.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Enquadramento

O Golfe é uma modalidade em desenvolvimento em Portugal, no entanto o nosso país tem uma das mais baixas taxas de praticantes da Europa face à sua população e á quantidade de campos de golfe existentes. Portugal e em especial o Algarve possui características ideais para a prática desta modalidade desportiva, na zona onde se insere este Centro de Formação (Albufeira, Lagoa e Silves) existem campos e espaços bem importantes, com caraterísticas ímpares para a prática e para o ensino. Por outro lado, o Golfe tem características educativas relevantes no contexto da aprendizagem escolar. A modalidade contém valores pedagógicos essenciais para crianças e jovens proporcionando o desenvolvimento de muitas competências e recursos, em muitos planos. No plano motor, a sua prática desenvolve a destreza, a coordenação, a precisão gestual e a velocidade de execução e reação. No domínio cognitivo, desenvolve a tomada de decisão, a concentração, a antecipação, a apreciação de trajetórias, a análise de jogo e a elaboração de uma estratégia. No domínio afetivo, desenvolve a motivação, a gestão da oposição e dos resultados, a cooperação com os outros e o autocontrolo. Simultaneamente, a prática do Golfe, promove: - o respeito pelas regras e por todos os intervenientes; - a valorização do trabalho e do esforço individual e coletivo; - a integração e a inclusão, enquanto modalidade onde não existe confronto físico, adequada a rapazes e raparigas, com ou sem deficiência física e mental.

Objetivos

Consciencializar das caraterísticas e potencialidades da modalidade; Aquisição de conhecimentos específicos sobre gestos técnicos de golfe; Desenvolver estratégias e metodologias de implementação da atividade nas aulas de golfe no desporto escolar ou de educação física; Criar exercícios/situações/guiões de apoio à implementação do Golfe nas escolas. Desenvolver nos professores autonomia para o aprofundamento do conhecimento e prática da modalidade. Desenvolvimento da técnica específica da modalidade com introdução do jogo em campo.

Conteúdos

Aprofundamento dos fundamentos técnicos básicos na sequência de ensino do “Putting”, “Chipping” e “Pré-swing” e Pontaria (Academia) Pega e Postura; Posição dos pés “stance”; Alinhamento e Posição da bola; Regras e trabalho específico de jogo em situação real no campo de golfe (Campo de Golfe). Realização de dois torneios (1- Pitch and Putt + 2 - Jogo em Campo de 9 Buracos). Avaliação / Considerações finais / Recomendações.

Metodologias

As sessões serão caracterizadas pela realização de atividades teórico/práticas a realizar pelos formandos, num total de 25 horas. As sessões serão de caráter predominantemente prático, com alguns momentos expositivos/demonstrativos. As atividades serão planeadas de modo a introduzir novos conceitos que serão explorados pelos formandos, proporcionando uma metodologia de aprendizagem por execução de tarefas. Os exemplos apresentados serão sempre relacionados com situações reais do jogo de golfe. As atividades realizadas serão orientadas no sentido de explorar situações em contexto de treino e de jogo. A apresentação de resultados consistirá na realização de exercícios práticos. A exposição e exemplificação dos temas serão feitas com recurso a modelos práticos, de modo a que os formandos visualizem situações reais de aprendizagem.

Avaliação

A avaliação centrar-se-á no trabalho dos formandos ao longo da ação de formação. Para operacionalizar esta abordagem, serão considerados os seguintes aspetos: Domínio das atitudes – 25 % (Participação, Empenho e Relacionamento) Domínio do conhecimento – 60 % (Teste escrito (20%) + Atividades práticas propostas (50%)). Reflexão final individual - 15 % Os formandos serão avaliados utilizando a tabela de 1 a 10 valores, conforme indicado na Carta Circular CCPFC – 3/2007 – setembro de 2007, utilizando os parâmetros de avaliação estabelecidos pela DGE e respeitando todos os dispositivos legais da avaliação contínua. 1 a 4,9 valores – Insuficiente, 5 a 6,4 valores – Regular; 6,5 a 7,9 valores – Bom; 8 a 8,9 valores – Muito Bom; 9 a 10 valores – Excelente.

Bibliografia

Manual PGA – O Golfe na Escola – Um novo desafio – Nível 1Bagnoli, G. (2008). Novo Guia do Golfe - Técnica, Regras, Preparação física, Equipamentos. Editorial Presença


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 24-02-2024 (Sábado) 14:00 - 19:00 5:00 Presencial
2 23-03-2024 (Sábado) 14:00 - 19:00 5:00 Presencial
3 13-04-2024 (Sábado) 14:00 - 19:00 5:00 Presencial
4 20-04-2024 (Sábado) 14:00 - 19:00 5:00 Presencial
5 04-05-2024 (Sábado) 14:00 - 19:00 5:00 Presencial

Ref. ACDnº 10 - 23/24 Concluída

Registo de acreditação: CFAE-ALS ACD-10-23/24

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 3.0 horas

Início: 24-02-2024

Fim: 24-02-2024

Regime: Presencial

Local: Escola EB23 Jacinto Correia, Lagoa

Destinatários

Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial

Releva

Despacho n.º 5741/2015 - Enquadra-se na possibilidade de ser reconhecida e certificada como ação de formação de curta duração a que se refere a alínea d) do n.º 1 do artigo 6.º do Decreto-Lei n.º 22/2014. 

Certificado pelo

CDCP - Conselho de Diretores da Comissão Pedagógica

Entidade formadora/Parceria

CPCJ de Lagoa

Conteúdos

- A Convenção sobre os Direitos da Criança. - O Sistema de Promoção e Proteção de Crianças e Jovens: A Lei de Proteção de Crianças e Jovens em Perigo A Lei Tutelar Educativa - As Entidades do Sistema de Promoção e Proteção de Crianças e Jovens: As entidades com competência em matéria de infância e juventude: as Escolas As Comissões de Proteção de Crianças e Jovens em Perigo Os Tribunais - O Estatuto do Aluno e a CPCJ. - A Implementação do Selo Protetor: Garantir os direitos da criança em todos os contextos de vida.


Observações

Só serão certificados os docentes que, cumulativamente, se candidatem atempadamente no prazo estipulado, sejam previamente selecionados, assinem a Folha de Presenças e frequentem a totalidade das horas da ACD.

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 24-02-2024 (Sábado) 09:30 - 12:30 3:00 Presencial

Ref. Açãonº 10-23/24 Concluída

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-121213/23

Modalidade: Curso de Formação

Duração: 15.0 horas

Início: 21-02-2024

Fim: 20-03-2024

Regime: Presencial

Local: Escola Secundária de Albufeira

Formador

Mónica do Carmo Nascimento Aldeia

Destinatários

Educadores de Infância e Professores dos Ensinos Básico e Secundário

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância e Professores dos Ensinos Básico e Secundário. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira. No âmbito do Despacho n.º 4840/2023, publicado a 21 de abril de 2023 a ação de formação, releva na dimensão científico-pedagógica para a progressão da carreira docente Educadores de Infância e Professores dos Ensinos Básico e Secundário.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Enquadramento

A educação está em constante evolução, e os professores precisam adaptar-se às mudanças. O curso aborda a integração da tecnologia, especificamente a inteligência artificial representada pelo Chat GPT, no ambiente educativo. A IA (Inteligência Artificial) é fundamental numa era cada vez mais digital, em que os educadores precisam estar atualizados com as últimas tendências tecnológicas. O curso permite dinamizar novas formas de comunicação, utilizando o Chat GPT como uma ferramenta para criar interações mais dinâmicas e envolventes. A personalização do ensino é outro aspeto importante, permitindo que os educadores correspondam às necessidades individuais dos alunos de forma mais eficaz. Também é relevante destacar que o curso ajuda os professores a desenvolverem habilidades digitais essenciais para o século XXI, preparando-os para um mundo cada vez mais tecnológico. A introdução do Chat GPT como ferramenta educativa inovadora pode inspirar a criatividade em sala de aula e promover uma abordagem mais inclusiva e centrada no aluno.

Objetivos

- Capacitar para a utilização da tecnologia chat GPT (Gerador de Texto Baseado em Inteligência Artificial) para melhorar a aprendizagem e a inovação no ensino. - Explorar novas possibilidades pedagógicas oferecidas pelo chat GPT. - Promover a troca de experiências no âmbito do chat GPT, em contexto de sala de aula.

Conteúdos

Introdução à Tecnologia e Educação - A evolução da tecnologia na educação. - O papel da inteligência artificial na aprendizagem. - Visão geral do Chat GPT e aplicação educativa. O Chat GPT na Sala de Aula - Como configurar e aceder ao Chat GPT. - Exemplos de interações educativas com o Chat GPT. - Desenvolvimento de atividades de ensino com o Chat GPT. Compreendendo a Personalização do Ensino - O conceito de aprendizado personalizado. - Chat GPT para atender às necessidades individuais dos alunos. - Estratégias para adaptar conteúdos, com base nas respostas do Chat GPT. Inovação e Criatividade em Educação - Exploração de novas abordagens de ensino com o Chat GPT. - Projetos criativos e colaborativos envolvendo o Chat GPT. - Como a tecnologia pode inspirar a inovação em sala de aula. Desenvolvimento de Habilidades Digitais para Professores - Competências digitais essenciais para educadores. - Ferramentas tecnológicas relacionadas cm o Chat GPT. Avaliação e Desempenho - Avaliação do impacto do Chat GPT na aprendizagem dos alunos. - Eficácia das atividades de ensino com o Chat GPT. - Retorno e melhoria contínua. Preparação para o Futuro da Educação - Tendências futuras na integração da tecnologia na educação. - Desafios e oportunidades na educação digital.

Metodologias

1. Sessões teóricas: O curso tem, em todas as sessão componente teórica que introduz os conceitos-chave relacionados com a integração do Chat GPT na educação. Os formandos terão informações sobre a tecnologia, aplicações e princípios que suportam a utilização eficaz. 2. Demonstrações Práticas: As sessões de trabalho serão sempre complementadas com demonstrações práticas do uso do Chat GPT em contexto educativo. 3. Atividades Interativas: Os formandos serão incentivados a envolver-se nas atividades interativas propostas de criação e experimentação com o Chat GPT. Nestas atividades inclui-se o desenvolvimento de perguntas e respostas personalizadas, simulação de interações aluno-professor e criação de atividades. 4. Feedback e Discussão: Durante o curso, haverá oportunidades regulares para receber retorno sobre os projetos e participar em discussões de grupo, incentivando a partilha de experiências e aprendizagem entre pares.

Avaliação

Os formandos serão avaliados quantitativamente de 0 a 10 valores, conforme indicado na Carta Circular do CCPFC– 3/2007 – setembro 2007. São tidos em consideração os seguintes elementos de avaliação: - Qualidade da participação nas sessões - 50 % - Produtos resultantes das sessões - 35 % - Reflexão crítica final (obrigatória) - 15 %

Bibliografia

Hirota, F. (2023), CHAT GPT e Inteligência Artificial - Aplicações na era digital, ACTUAL EditoraMoyse/Klein, (2023), Donnerons-Nous Notre Langue Au Chat Gpt ?, Le RobertCouncil of Europe, (2022), ARTIFICIAL INTELLIGENCE AND EDUCATION A critical view through the lens of human rights, democracy and the rule of law, CEHuttenlocher, D., Schmidt, E. e Kissinger, H. (2021) A Era da Inteligência Artificial e o nosso futuro humano, Dom Quixote


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 21-02-2024 (Quarta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Presencial
2 28-02-2024 (Quarta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Presencial
3 06-03-2024 (Quarta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Presencial
4 13-03-2024 (Quarta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Presencial
5 20-03-2024 (Quarta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Presencial


171

Ref. Açãonº 18-23/24 Concluída

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-114182/22

Modalidade: Oficina de Formação

Duração: 36.0 horas (18.0 horas presenciais + 18.0 horas de trabalho autónomo)

Início: 21-02-2024

Fim: 17-04-2024

Regime: Presencial

Local: Escola EB 23 das Ferreiras

Formador

Ana Paula Rodrigues Vieira

Destinatários

Professores dos Ensinos Básico e Secundário e Professores de Educação Especial

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores dos Ensinos Básico e Secundário e Professores de Educação Especial. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira. No âmbito do Despacho n.º 4840/2023, publicado a 21 de abril de 2023 a ação de formação, releva na dimensão científico-pedagógica para a progressão da carreira docente Professores dos Ensinos Básico e Secundário e Professores de Educação Especial.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Enquadramento

Com a publicação do Decreto-Lei 54/2018, novos desafios se apresentam, nomeadamente de responder aos alunos com necessidades educativas específicas, o que no âmbito de uma escola inclusiva, exige que sejam encontradas respostas para que cada um aprenda independentemente da sua situação pessoal e social, assegurando a todos a aquisição de um nível de competências que permita a plena integração social. Assim esta oficina vem da necessidade dos docentes terem um conhecimento mais aprofundado do novo enquadramento legal para a educação inclusiva e de os motivar e capacitar de ferramentas que facilitem a aplicação da legislação e que visem o desenvolvimento de estratégias e instrumentos de promoção das aprendizagens e inclusão dos alunos.

Objetivos

Proporcionar informação pertinente e enquadradora da temática da ação de formação; Assegurar a funcionalidade e acompanhamento da aplicação do Decreto-Lei 54/2018; Perspetivar níveis de sucesso dos alunos dentro de uma escola inclusiva; Proporcionar o desenvolvimento de uma atitude profissional interveniente, autónoma e geradora de processos auto formativos, no âmbito da temática da ação de formação. Dotar os formandos com ferramentas para desenvolver as estratégias de trabalho para a promoção do sucesso e inclusão.

Conteúdos

Enquadramento concetual e legal da educação inclusiva; Conceitos princípios-chave e definições operacionais; Recursos específicos de apoio à aprendizagem e à inclusão; Medidas de suporte à aprendizagem e à inclusão; Determinação da necessidade de suportes à aprendizagem e à inclusão; Análise de documentos legislativos e enquadradores da intervenção; Reflexão sobre conceitos e práticas. Aplicação num caso prático (trabalho autónomo).

Avaliação

A avaliação é quantitativa, na escala de 1 a 10, obedecendo ao disposto no Decreto-Lei n.º 249/92, de 9 de novembro (com as alterações introduzidas pela Lei n.º 60/93, de 20 de agosto, pelo Decreto-Lei n.º 274/94, de 28 de outubro pelo Decreto-Lei n.º 207/96, de 2 de novembro, pelo Decreto-Lei n.º 155/99, de 10 de maio e pelo Decreto-Lei n.º 15/2007, de 19 de janeiro), atento também ao esclarecimento das Cartas-Circular do CCPFC 1/2007 de fevereiro e 3/2007 de setembro, tendo em conta os seguintes critérios orientadores: Participação/Trabalho Desenvolvido (70%); Reflexão Crítica/Relatório Final (30%).

Bibliografia

Rodrigues, D. (2012). Educação Inclusiva: dos conceitos às práticas de formação (2ª Edição). Instituto PiagetRief, S. & e Heimburge, J. (2010). Como Ensinar Todos os Alunos na Sala de Aula Inclusiva - 2.º Volume. Porto, Porto Editora.Sanches, I. R. (2011). Em Busca de Indicadores de Educação Inclusiva. ALourenço, E. (2016). Conceitos E Práticas Para Refletir Sobre A Educação Inclusiva (eBook). Autêntica Editora (Brasil)Decreto-Lei 54/2018, de 6 de Julho (Regime Jurídico da Educação Inclusiva)


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 21-02-2024 (Quarta-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Presencial
2 28-02-2024 (Quarta-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Presencial
3 06-03-2024 (Quarta-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Presencial
4 13-03-2024 (Quarta-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Presencial
5 10-04-2024 (Quarta-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Presencial
6 17-04-2024 (Quarta-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Presencial


188

Ref. ACDnº 09-23/24 Concluída

Registo de acreditação: nº 09-23/24

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 3.0 horas

Início: 21-02-2024

Fim: 21-02-2024

Regime: Presencial

Local: Lagoa, Auditório Carlos do Carmo

Formador

Mauro Jorge Guerreiro Figueiredo

Destinatários

Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial

Releva

Despacho n.º 5741/2015 - Enquadra-se na possibilidade de ser reconhecida e certificada como ação de formação de curta duração a que se refere a alínea d) do n.º 1 do artigo 6.º do Decreto-Lei n.º 22/2014. 

Certificado pelo

CDCP - Conselho de Diretores da Comissão Pedagógica

Entidade formadora/Parceria

Câmara Municipal de Lagoa

Enquadramento

Ação realizada em parceria com a Câmara Municipal de Lagoa

Objetivos

1. Compreender a Importância da Articulação Interdisciplinar; 2. Reconhecer oportunidades para a integração de diferentes áreas do saber no currículo; 3. Refletir sobre os desafios e as oportunidades na articulação entre as áreas do saber.

Conteúdos

Contextualização da articulação entre áreas do saber: cenário atual e a necessidade de abordagens interdisciplinares na educação; Apresentação, partilha e conhecimento de experiências pedagógicas; Reflexão sobre os desafios e as oportunidades na articulação entre as áreas do saber.

Anexo(s)

flyer-acd-no-09-_conferencias-tematicas-rumo-ao-futuro-aprender-23_24_-articulacao-entre-areas-do-saber.pdf


Observações

Só serão certificados os docentes que, cumulativamente, se candidatem atempadamente no prazo estipulado, sejam previamente selecionados , assinem a Folha de Presenças e frequentem a totalidade das horas da ACD.

Só serão certificados os docentes que, cumulativamente, se candidatem atempadamente no prazo estipulado, sejam previamente selecionados , assinem a Folha de Presenças e frequentem a totalidade das horas da ACD.


Ref. Açãonº 16-23/24 Concluída

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-119554/23

Modalidade: Curso de Formação

Duração: 18.0 horas

Início: 20-02-2024

Fim: 16-04-2024

Regime: Presencial

Local: None

Formador

João Manuel Nunes Patacão

Destinatários

Educadores de Infância, Professores dos Ensinos Básico e Secundário e Professores de Educação Especial

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância, Professores dos Ensinos Básico e Secundário e Professores de Educação Especial. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira. No âmbito do Despacho n.º 4840/2023, publicado a 21 de abril de 2023 a ação de formação, releva na dimensão científico-pedagógica para a progressão da carreira docente Educadores de Infância, Professores dos Ensinos Básico e Secundário e Professores de Educação Especial.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Enquadramento

O aperfeiçoamento constante das competências técnicas e pedagógicas que capacitem os docentes para o exercício das competências que lhe estão atribuídas nas atividades de gestão, administração e supervisão, é sempre um factor a ter em conta. A folha de cálculo é uma ferramenta indispensável à organização e gestão das tarefas a desempenhar pelo professor. Com recurso a esta ferramenta é possível automatizar uma grande parte das tarefas, relacionadas com o tratamento de dados, sendo que, por vezes, ainda se realizam manualmente. Com a realização desta acção de formação pretende-se ultrapassar alguns constrangimentos na utilização da folha de cálculo e dotar os participantes com as necessárias competências básicas, visando mais eficácia nas funções exercidas.

Objetivos

A frequência desta acção dará aos participantes novas capacidades e saberes para repensarem as suas práticas na escola, de acordo com os seguintes objectivos: Utilizar as funcionalidades básicas da folha de cálculo; Analisar sistemas e problemas de modo a ser capaz de definir se é ou não adequada a aplicação da ferramente Excel e definir possíveis soluções com base nessa aplicação; Realizar projetos de trabalho no âmbito das disciplinas do seu currículo ou de carácter interdisciplinar; Promover a produção de matérias didáticos; Produzir/reproduzir instrumentos de trabalho relacionados coma actividade escolar; Incentivar a auto-formação através da aplicação/adaptação, em contexto, dos instrumentos de trabalho produzidos.

Conteúdos

Descrição geral da folha de cálculo – funcionalidades e descrição geral do Microsoft Office Excel Livros e folhas de cálculo Construção de tabelas Criar e formatar várias folhas de trabalho Introduzir e configurar informação Construir uma base de dados Usar filtros automáticos e avançados Utilizar fórmulas e funções Criação de gráficos e sua formatação Inserir gráficos Configurar a impressão de folhas de trabalho Aplicações práticas da folha de cálculo em contexto de ensino Integração do Microsoft Office Excel com outras ferramentas

Avaliação

Avaliação contínua tendo em conta os seguintes parâmetros: - Participação e empenhamento nas tarefas propostas – 25% - Produção de um Trabalho constituído pelos materiais e projectos desenvolvidos – 60% - Reflexão crítica - 15% A avaliação final será quantitativa numa escala de 1 a 10, conforme indicado na Carta Circular CCPFC – 3/2007.

Bibliografia

Lopes, I. C; Pinto, M. P.; Microsoft Excel XP, Lisboa; Centro Atlântico. Lda, 2007Carvalho, A. (2017). Excel para Gestão. FCACosta, N. & Marques, P. (2014). Fundamental do Excel 2013. FCA


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 20-02-2024 (Terça-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Presencial
2 27-02-2024 (Terça-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Presencial
3 05-03-2024 (Terça-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Presencial
4 12-03-2024 (Terça-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Presencial
5 09-04-2024 (Terça-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Presencial
6 16-04-2024 (Terça-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Presencial


186

Ref. Açãonº 12-23/24 Concluída

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-121213/23

Modalidade: Curso de Formação

Duração: 15.0 horas

Início: 19-02-2024

Fim: 25-03-2024

Regime: Presencial

Local: Escola Secundária de Lagoa (ESPAMOL)

Formador

Luís Fernando Bernardo Conduto

Destinatários

Educadores de Infância e Professores dos Ensinos Básico e Secundário

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância e Professores dos Ensinos Básico e Secundário. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira. No âmbito do Despacho n.º 4840/2023, publicado a 21 de abril de 2023 a ação de formação, releva na dimensão científico-pedagógica para a progressão da carreira docente Educadores de Infância e Professores dos Ensinos Básico e Secundário.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Enquadramento

A educação está em constante evolução, e os professores precisam adaptar-se às mudanças. O curso aborda a integração da tecnologia, especificamente a inteligência artificial representada pelo Chat GPT, no ambiente educativo. A IA (Inteligência Artificial) é fundamental numa era cada vez mais digital, em que os educadores precisam estar atualizados com as últimas tendências tecnológicas. O curso permite dinamizar novas formas de comunicação, utilizando o Chat GPT como uma ferramenta para criar interações mais dinâmicas e envolventes. A personalização do ensino é outro aspeto importante, permitindo que os educadores correspondam às necessidades individuais dos alunos de forma mais eficaz. Também é relevante destacar que o curso ajuda os professores a desenvolverem habilidades digitais essenciais para o século XXI, preparando-os para um mundo cada vez mais tecnológico. A introdução do Chat GPT como ferramenta educativa inovadora pode inspirar a criatividade em sala de aula e promover uma abordagem mais inclusiva e centrada no aluno.

Objetivos

- Capacitar para a utilização da tecnologia chat GPT (Gerador de Texto Baseado em Inteligência Artificial) para melhorar a aprendizagem e a inovação no ensino. - Explorar novas possibilidades pedagógicas oferecidas pelo chat GPT. - Promover a troca de experiências no âmbito do chat GPT, em contexto de sala de aula.

Conteúdos

Introdução à Tecnologia e Educação - A evolução da tecnologia na educação. - O papel da inteligência artificial na aprendizagem. - Visão geral do Chat GPT e aplicação educativa. O Chat GPT na Sala de Aula - Como configurar e aceder ao Chat GPT. - Exemplos de interações educativas com o Chat GPT. - Desenvolvimento de atividades de ensino com o Chat GPT. Compreendendo a Personalização do Ensino - O conceito de aprendizado personalizado. - Chat GPT para atender às necessidades individuais dos alunos. - Estratégias para adaptar conteúdos, com base nas respostas do Chat GPT. Inovação e Criatividade em Educação - Exploração de novas abordagens de ensino com o Chat GPT. - Projetos criativos e colaborativos envolvendo o Chat GPT. - Como a tecnologia pode inspirar a inovação em sala de aula. Desenvolvimento de Habilidades Digitais para Professores - Competências digitais essenciais para educadores. - Ferramentas tecnológicas relacionadas cm o Chat GPT. Avaliação e Desempenho - Avaliação do impacto do Chat GPT na aprendizagem dos alunos. - Eficácia das atividades de ensino com o Chat GPT. - Retorno e melhoria contínua. Preparação para o Futuro da Educação - Tendências futuras na integração da tecnologia na educação. - Desafios e oportunidades na educação digital.

Metodologias

1. Sessões teóricas: O curso tem, em todas as sessão componente teórica que introduz os conceitos-chave relacionados com a integração do Chat GPT na educação. Os formandos terão informações sobre a tecnologia, aplicações e princípios que suportam a utilização eficaz. 2. Demonstrações Práticas: As sessões de trabalho serão sempre complementadas com demonstrações práticas do uso do Chat GPT em contexto educativo. 3. Atividades Interativas: Os formandos serão incentivados a envolver-se nas atividades interativas propostas de criação e experimentação com o Chat GPT. Nestas atividades inclui-se o desenvolvimento de perguntas e respostas personalizadas, simulação de interações aluno-professor e criação de atividades. 4. Feedback e Discussão: Durante o curso, haverá oportunidades regulares para receber retorno sobre os projetos e participar em discussões de grupo, incentivando a partilha de experiências e aprendizagem entre pares.

Avaliação

Os formandos serão avaliados quantitativamente de 0 a 10 valores, conforme indicado na Carta Circular do CCPFC– 3/2007 – setembro 2007. São tidos em consideração os seguintes elementos de avaliação: - Qualidade da participação nas sessões - 50 % - Produtos resultantes das sessões - 35 % - Reflexão crítica final (obrigatória) - 15 %

Bibliografia

Hirota, F. (2023), CHAT GPT e Inteligência Artificial - Aplicações na era digital, ACTUAL EditoraMoyse/Klein, (2023), Donnerons-Nous Notre Langue Au Chat Gpt ?, Le RobertCouncil of Europe, (2022), ARTIFICIAL INTELLIGENCE AND EDUCATION A critical view through the lens of human rights, democracy and the rule of law, CEHuttenlocher, D., Schmidt, E. e Kissinger, H. (2021) A Era da Inteligência Artificial e o nosso futuro humano, Dom Quixote


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 04-02-2024 (Domingo) 18:30 - 21:00 2:30 Presencial
2 11-02-2024 (Domingo) 18:30 - 21:00 2:30 Presencial
3 18-02-2024 (Domingo) 18:30 - 21:00 2:30 Presencial
4 19-02-2024 (Segunda-feira) 18:30 - 21:00 2:30 Presencial
5 25-02-2024 (Domingo) 18:30 - 21:00 2:30 Presencial
6 26-02-2024 (Segunda-feira) 18:30 - 21:00 2:30 Presencial


173

Ref. Açãonº 14-23/24 Concluída

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-114184/22

Modalidade: Curso de Formação

Duração: 15.0 horas

Início: 19-02-2024

Fim: 18-03-2024

Regime: Presencial

Local: Escola Secundária de Silves

Formador

Marília Alexandra Machado Dias

Destinatários

Educadores de Infância e Professores dos Ensinos Básico e Secundário

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância e Professores dos Ensinos Básico e Secundário. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Enquadramento

Tendo em conta a importância da supervisão pedagógica na melhoria das práticas pedagógicas e a sua estreita ligação com a avaliação de desempenho docente (ADD), nos domínios interno e externo é urgente promover competências básicas deste tipo de práticas na classe docente. Clarificar, diferenciar e refletir sobre a relação dos conceitos “supervisão”, “supervisão pedagógica”, “avaliação formativa”, “avaliação sumativa”, “avaliador interno” e “avaliador “externo”, são os aspetos preponderantes para esta Ação, enquadrando-os no quadro legal atual.

Objetivos

Pretende-se promover nos formandos competências relacionadas com a observação de aulas, a supervisão e a avaliação docente, de modo a que o processo de ADD seja mais claro, transparente, coerente e útil na melhoria das práticas. Pretende-se que os formandos entendam a supervisão pedagógica não como mero processo avaliativo mas como contributo para o desenvolvimento do trabalho colaborativo. Este entendimento facilitará o processo de ADD, não só para o avaliado como também para o avaliador, permitindo a ambos adquirir competências para o desempenho do seu papel de forma ética, justa e coerente.

Conteúdos

- Supervisão e Supervisão Pedagógica; - Práticas e técnicas de observação; - Avaliação (Formativa e Sumativa) do Desempenho Docente; - Avaliador (Interno e Externo) do Desempenho Docente; - Análise do quadro legal atual sobre a ADD em Portugal.

Metodologias

Explorar os conteúdos da ação, recorrendo a metodologias participativas onde cada formando tem um papel central promovendo o isomorfismo de práticas. Solicitar aos formandos que, em grupo, analisem documentos, planeiem e concebam materiais para agilizar práticas de supervisão/observação, mobilizando os conceitos abordados, apresentando-os ao grande grupo. Discutir/refletir sobre os trabalhos apresentados, assim como partilha de experiências dos trabalhos desenvolvidos em contexto de supervisão/ADD.

Avaliação

No que se refere à avaliação dos formandos, será efetuada em regime de continuidade do desempenho dos mesmos, incidindo na participação e trabalho produzido nas sessões presenciais. No final da formação, os formandos serão avaliados individualmente, de acordo com a qualidade dos recursos produzidos, expressa nos documentos apresentados e durante a sua apresentação/ discussão em plenário. A avaliação final da formação expressa-se de acordo com a escala quantitativa de 1 a 10 valores, acompanhada uma menção qualitativa (Insuficiente; Regular, Bom, Muito Bom e Excelente), tal como consta no Despacho n.º 4595/2015, de 6 de maio. Parâmetros avaliáveis: processo de formação 25%; produto de formação 60%; reflexão final 15%.

Bibliografia

Alarcão, I, & Canha, B. (2013). Supervisão e Colaboração. Uma relação para o desenvolvimento. Porto: Porto Editora.Vieira, F., & Moreira, M. (2011). Supervisão e avaliação do desempenho Docente: Para uma Abordagem de Orientação Transformadora. Lisboa: Ministério da Educação/Conselho Científico para Avaliação de Professores.Baptista, I. (2011). Ética, Deontologia e Avaliação do Desempenho Docente. Lisboa: Ministério da Educação – Conselho Científico para a Avaliação de Professores.Machado, E. A., Alves, M. P., & Ribeiro Gonçalves, F. (2011). Observar e avaliar práticas docentes. Santo Tirso: De Facto Editores.Quadro legal em vigor.


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 19-02-2024 (Segunda-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Presencial
2 22-02-2024 (Quinta-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Presencial
3 04-03-2024 (Segunda-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Presencial
4 11-03-2024 (Segunda-feira) 16:00 - 17:00 1:00 Presencial
5 18-03-2024 (Segunda-feira) 16:00 - 17:00 1:00 Presencial


174

Ref. ACDnº 08-23/24 Concluída

Registo de acreditação: CFAE-ALS- ACD nº 08-23/24

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 3.0 horas

Início: 25-01-2024

Fim: 25-01-2024

Regime: Presencial

Local: Auditório do Convento de São José, Lagoa

Destinatários

Professores do 1º Ciclo;

Releva

Despacho n.º 5741/2015 - Enquadra-se na possibilidade de ser reconhecida e certificada como ação de formação de curta duração a que se refere a alínea d) do n.º 1 do artigo 6.º do Decreto-Lei n.º 22/2014. 

Certificado pelo

CDCP - Conselho de Diretores da Comissão Pedagógica

Entidade formadora/Parceria

Câmara Municipal de Lagoa/CFAE ALS

Enquadramento

Ação realizada em parceria com a Câmara Municipal de Lagoa e o Portal Bulling

Objetivos

Apresentar o livro – um guião sobre inclusão, igualdade e prevenção da violência; Explanar todas as possibilidades de trabalho em contexto lúdico; Fornecer estratégias de abordagem aos diferentes temas apresentados;

Conteúdos

A igualdade, conteúdos, reflexões e como trabalhar em educação pré-escolar; A diferença à luz das crianças do pré-escolar e do primeiro ciclo, desafios aos docentes; A tolerância, medidas e sugestão na educação das crianças; O (pre)conceito, o que é, o que significa, desafios aos docentes; Como trabalhar na e com a diferença e como introduzir a igualdade e a equidade;

Anexo(s)

Flyer nº 08 de 23/24


Observações

Só serão certificados os docentes que, cumulativamente, se candidatem atempadamente no prazo estipulado, sejam previamente selecionados, assinem a Folha de Presenças e frequentem a totalidade das horas da ACD.


Ref. Açãonº 08-23/24 Concluída

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-120324/23

Modalidade: Curso de Formação

Duração: 25.0 horas

Início: 13-12-2023

Fim: 21-12-2023

Regime: Presencial

Local: Escola EB23 de Ferreiras

Formador

José Francisco Nunes Guilherme

Destinatários

Professores dos Grupos 260 e 620

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Enquadramento

Necessidade de formação identificada a nível de Agrupamento associado.

Objetivos

Consciencializar da importância do desenvolvimento de competências a nível percetivo-motor no desenvolvimento global dos jovens; Adquirir competências sobre o desenvolvimento motor na segunda infância e adolescência; Desenvolver estratégias para operacionalizar o desenvolvimento motor dos alunos na escola; Saber da importância do transfer da motricidade para outras áreas do conhecimento; Situar a importância do jogo no desenvolvimento global da criança;

Conteúdos

Apresentação da estrutura da ação; avaliação inicial dos(as) formandos(as); delimitação concetual: alfabetização motora; aprendizagem; crescimento; estratégias de ensino; jogo; habilidades motoras; maturação; tarefa motora e transfer. O desenvolvimento biopsicossocial; etapas do desenvolvimento motor da criança; para uma nova conceção de desenvolvimento motor; como trabalhar as vertentes psicomotoras da criança; sessões práticas para crianças com diferentes idades; a segurança nas atividades e espaços lúdico-desportivos; a didática da educação física na criança; elaboração de planos de aula; a importância do jogo; os jogos tradicionais.

Metodologias

Exposição em painel; debate; trabalho de grupo; visionamento de filmes didático-pedagógicos; resolução de situações problema; estudo caso; narração e partilha de experiências vivenciadas sobre a temática do desenvolvimento percetivo motor; especialistas convidados sobre a temática. Fichas teórico-práticas de trabalho. Elaboração de um relatório de reflexão crítica sobre a temática da alfabetização percetivo-motora, com base na experiência profissional e nas aprendizagens obtidos na ação de formação.

Avaliação

Trabalho a solicitar: Trabalho sobre estratégias de alfabetização motora, face ao contexto de ensino que lecionam. Estilo de letra: Times new roman; tamanho de letra 14; escrever entre 2500 a 40000 palavras. Modelo de redação do artigo APA, 7ª edição. Avaliação contínua tendo em conta os seguintes parâmetros: - Participação e empenhamento nas tarefas propostas – 25% - Produção de um Trabalho constituído pelos materiais e projectos desenvolvidos – 60% - Reflexão crítica - 15% A avaliação final será quantitativa numa escala de 1 a 10, conforme indicado na Carta Circular CCPFC – 3/2007.

Bibliografia

Guilherme, J. (2010). A Importância da Motricidade no Desenvolvimento Global da Criança. Estratégias de Intervenção. Portimão: Ismat Edições, Grupo LusófonaGuilherme, J. (2011). Horizontes Pedagógicos. Subsídios para o acto educativo. Albufeira: Centro de Formação de Professores dos Concelhos de Albufeira, Lagoa e Silves.Guilherme, J. (2016). A Alfabetização Motora do Jovem. Fundamentos para a emergência das habilidades desportivas. Portimão: Arandis EditoraHaibach, P. S.; Reid, G. & Collier, D. H. (2011). Motor Learning And Development. Canada: Human KineticsNeto, C. (1996). Motricidade e Jogo na Infância. São Paulo: Editora Sprint



Ref. ACDnº 07-23/24 Concluída

Registo de acreditação: CFAE-ALS ACD-07-23/24

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 3.0 horas

Início: 06-12-2023

Fim: 06-12-2023

Regime: e-learning

Local: On-line

Formador

Marília Alexandra Machado Dias

Destinatários

Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial

Releva

Despacho n.º 5741/2015 - Enquadra-se na possibilidade de ser reconhecida e certificada como ação de formação de curta duração a que se refere a alínea d) do n.º 1 do artigo 6.º do Decreto-Lei n.º 22/2014. 

Certificado pelo

CDCP - Conselho de Diretores da Comissão Pedagógica

Objetivos

- Sensibilizar para a aplicação do quadro normativo no âmbito da autonomia e flexibilidade curricular; - Promover a reflexão sobre as atuais políticas curriculares, a sua exequibilidade e adequação aos contextos da comunidade escolar; - Partilhar dinâmicas de trabalho favoráveis à gestão flexível do currículo;

Conteúdos

- Princípios orientadores de práticas integradas de gestão flexível do currículo: Flexibilização pedagógica e curricular; Dinâmicas/abordagens pedagógicas diferenciadas e centradas nos alunos; - Apresentação de projetos/práticas e reflexão sobre dificuldades emergentes e estratégias para as ultrapassar.


Observações

Só serão certificados os docentes que, cumulativamente, se candidatem atempadamente no prazo estipulado, sejam previamente selecionados, assinem a Folha de Presenças e frequentem a totalidade das horas da ACD. Condição necessária para a frequência da Ação: Disponibilidade de WebCam Acesso à plataforma a utilizar (Em princípio Google Meet ou o Zoom).


Ref. ACDnº 06-23/24 Concluída

Registo de acreditação: CFAE-ALS ACD-06-23/24

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 3.0 horas

Início: 23-11-2023

Fim: 23-11-2023

Regime: e-learning

Local: On-line

Formador

Marília Alexandra Machado Dias

Destinatários

Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial

Releva

Despacho n.º 5741/2015 - Enquadra-se na possibilidade de ser reconhecida e certificada como ação de formação de curta duração a que se refere a alínea d) do n.º 1 do artigo 6.º do Decreto-Lei n.º 22/2014. 

Certificado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Objetivos

- Promover o desenvolvimento de competências de avaliação externa no âmbito do quadro nacional de referência; - Explicitar o processo de classificação no âmbito da avaliação externa, tendo em conta a articulação entre os instrumentos de registo da observação de aulas e os parâmetros nacionais da dimensão científica e pedagógica; - Harmonizar procedimentos que visem simplificação e utilidade do processo no desenvolvimento profissional.

Conteúdos

- Quadro normativo da ADD: uma perspetiva global e integrada; - A componente externa da ADD: orientações e procedimentos; - Intervenção do avaliador: Ética e deontologia na ADD; Referencial da ADD; Observação de aulas, aplicação de instrumentos de registo e utilização dos parâmetros nacionais de AE; avaliação e classificação.


Observações

Só serão certificados os docentes que, cumulativamente, se candidatem atempadamente no prazo estipulado, sejam previamente selecionados, assinem a Folha de Presenças e frequentem a totalidade das horas da ACD. Condição necessária para a frequência da Ação: Disponibilidade de WebCam Acesso à plataforma a utilizar (Em princípio Google Meet).


Ref. ACDnº 04-23/24 Concluída

Registo de acreditação: CFAE-ALS ACD-04-23/24

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 3.0 horas

Início: 22-11-2023

Fim: 22-11-2023

Regime: Presencial

Local: Albufeira, Salão Nobre da Câmara Municipal

Destinatários

Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial

Releva

Despacho n.º 5741/2015 - Enquadra-se na possibilidade de ser reconhecida e certificada como ação de formação de curta duração a que se refere a alínea d) do n.º 1 do artigo 6.º do Decreto-Lei n.º 22/2014. 

Certificado pelo

CDCP - Conselho de Diretores da Comissão Pedagógica

Enquadramento

Ação promovida pela APA, na sequência de protocolo com a Rede CFAE Algarve

Conteúdos

- A Água no aspirante Geoparque Algarvensis - AQUA+ Hotéis – Caso de estudo no Algarve - A água que temos! PREH Algarve e PGRH Algarve - Boas Práticas de Eficiência Hídrica no Município de Albufeira - Boas Práticas de Eficiência Hídrica no Município de Lagoa - Boas Práticas de Eficiência Hídrica no Município de Silves - Debate “Aliança pela Água – Cooperação e conectividade”


Observações

Só serão certificados os docentes que, cumulativamente, se candidatem atempadamente no prazo estipulado, sejam previamente selecionados, assinem a Folha de Presenças e frequentem a totalidade das horas da ACD.


Ref. ACDnº 05-23/24 Concluída

Registo de acreditação: CFAE-ALS ACD-05-23/24

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 3.0 horas

Início: 22-11-2023

Fim: 22-11-2023

Regime: Presencial

Local: Lagoa, auditório Carlos do cArmo

Formador

Mauro Jorge Guerreiro Figueiredo

Destinatários

Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira.

Certificado pelo

CDCP - Conselho de Diretores da Comissão Pedagógica

Entidade formadora/Parceria

Câmara Municipal de Lagoa.

Objetivos

1. Compreender o papel do professor no contexto da inovação pedagógica; 2. Selecionar e integrar eficazmente recursos digitais na prática pedagógica; 3. Conhecer exemplos de práticas pedagógicas inovadoras e identificar princípios comuns e estratégias eficazes; 4. Refletir sobre a operacionalização das práticas de referência ao contexto próprio.

Conteúdos

1. Princípios da Inovação Pedagógica 2. Ferramentas e recursos digitais ao serviço da prática pedagógica 3. Práticas de referência no âmbito da inovação pedagógica.


Observações

Só serão certificados os docentes que, cumulativamente, se candidatem atempadamente no prazo estipulado, sejam previamente selecionados, assinem a Folha de Presenças e frequentem a totalidade das horas da ACD.


Ref. ACDnº ATI-23/24 - Concluída

Registo de acreditação: ACD-ATI-23/24 - 01

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 6.0 horas

Início: 22-11-2023

Fim: 29-11-2023

Regime: b-learning

Local: Lisboa + On-line

Destinatários

Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira.

Certificado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua



Ref. Açãon.º 06-23/24 Concluída

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-121605/23

Modalidade: Oficina de Formação

Duração: 26.0 horas (13.0 horas presenciais + 13.0 horas de trabalho autónomo)

Início: 16-11-2023

Fim: 29-02-2024

Regime: Presencial

Local: Escola Secundária de Albufeira (Alpoente)

Formador

Anabela Silva Furet

Destinatários

Educadores de Infância (Grupo 100)

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância (Grupo 100). Mais se certifica que, para os efeitos previstos no artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância (Grupo 100).

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Enquadramento

Esta ação na modalidade de oficina irá proporcionar aos educadores de infância a aquisição de diversas técnicas para contar histórias, de uma forma lúdica, dinâmica e atrativa, desenvolvendo a criatividade, o sentido estético e a liberdade de expressão, através de diferentes manifestações artísticas e culturais. Pretende-se que esta ação contribua para a renovação dos saberes teóricos e práticos dos docentes do grupo 100, indo ao encontro das necessidades e interesses manifestados pelos mesmos, contribuindo assim para a qualidade profissional e para um maior sucesso educativo.

Objetivos

Esta oficina tem como objetivo geral dar a conhecer e criar os recursos/técnicas do Kamishibai e do livro instantâneo na exploração da narração de histórias no jardim de infância. Pretende permitir que através da utilização da linguagem do Kamishibai e do livro instantâneo, estes se apresentem como recursos pedagógico no contar/criar de histórias enquanto veículos de aprendizagens. O kamishibai "teatro de papel" é uma forma de contar histórias que teve origem em templos budistas japoneses no século XII e que consiste numa sequência de pranchas ilustradas que vão deslizando num pequeno palco em cartão ou madeira com três portas. Os livros instantâneos são construídos a partir de uma única folha, sem agrafos ou costuras. Trata-se de uma técnica simples, na qual a materialidade do objeto livro contribui e/ou participa da narrativa do texto e da imagem. Cada participante irá experimentar a conceção de um Kamishibai, um flanelógrafo e um livro instantâneo, através de modelos propostos, propícios também a uma criação original. Serão apresentados exemplos de Kamishibais e de livros instantâneos, como “Na casa deles”, realizado por Priscilla Ballarin e Edith Chacon.

Conteúdos

- O Kamishibai – história e conceito O processo de construção de um Kamishibai Criação e Experimentação de um Kamishibai, com aplicação prática ao Jardim de Infância - O Libro Instantaneo - conceito O processo de construção do livro instantâneo Criação e experimentação de um livro individual, com aplicação prática ao Jardim de Infância - o Flanelógrafo – conceito O processo de construção de um Flanelógrafo Criação e Experimentação de um Flanelógrafo, com aplicação prática ao Jardim de Infância - Conversa de partilhas da experiência.

Avaliação

A avaliação será efectuada de acordo com os seguintes parâmetros: Participação - 40 % Trabalho autónomo produzido - 45 % Reflexão final Individual (obrigatória) - 15 %

Bibliografia

Cid, L. F. (2009). El «kamishibaï» como recurso didáctico en el aula de educaciòn infantil y primaria : una experiencia educativa : Propuestas para un entendimiento oriente occidente. Bordòn 61 (4), 141-149.Vernetto, G. (2018). Le kamishibaï ou théâtre d’images : Mode d’emploi ». Éducation et sociétés plurilingues, 44, 9-21Say, A. (2006). Le bonhomme kamishibaï. Paris : École des Loisirs, Collection Lutin Poches.Lefebvre, A. (2019). Techniques d’artistes pour livres d’enfants. Roche sur Linotte : Éditions Migrilude.SMITH; Ester K., How to make books, Potter Craft, 2007, N.Y.


Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 16-11-2023 (Quinta-feira) 16:00 - 18:00 2:00 Presencial
2 23-11-2023 (Quinta-feira) 16:00 - 18:00 2:00 Presencial
3 30-11-2023 (Quinta-feira) 16:00 - 18:00 2:00 Presencial
4 06-12-2023 (Quarta-feira) 16:00 - 18:00 2:00 Presencial
5 11-01-2024 (Quinta-feira) 16:00 - 18:00 2:00 Presencial
6 29-02-2024 (Quinta-feira) 15:30 - 18:30 3:00 Presencial

Ref. Açãonº 05-23/24 Concluída

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-121225/23

Modalidade: Oficina de Formação

Duração: 36.0 horas (18.0 horas presenciais + 18.0 horas de trabalho autónomo)

Início: 09-11-2023

Fim: 08-02-2024

Regime: Presencial

Local: Escola Secundária de Albufeira

Formador

Maria de Lurdes Pina da Silva Cristóvão

Destinatários

Educadores de Infância e Professores dos Ensinos Básico e Secundário

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância e Professores dos Ensinos Básico e Secundário. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira. No âmbito do Despacho n.º 4840/2023, publicado a 21 de abril de 2023 a ação de formação, releva na dimensão científico-pedagógica para a progressão da carreira docente Educadores de Infância e Professores dos Ensinos Básico e Secundário.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Enquadramento

O aperfeiçoamento constante das competências técnicas e pedagógicas que capacitem os docentes para o exercício das competências que lhe estão atribuídas, na atividade docente e noutras funções educativas, é sempre um factor a ter em conta. A folha de cálculo é uma ferramenta indispensável à organização e gestão das tarefas a desempenhar pelo professor. Com recurso a esta ferramenta é possível automatizar uma grande parte das tarefas, relacionadas com o tratamento de dados, sendo que, por vezes, ainda se realizam manualmente. Com a realização desta acção de formação pretende-se ultrapassar alguns constrangimentos na utilização da folha de cálculo e dotar os participantes com as necessárias competências básicas, visando mais eficácia nas funções exercidas.

Objetivos

A frequência desta acção dará aos participantes novas capacidades e saberes para repensarem as suas práticas na escola, de acordo com os seguintes objectivos: Utilizar as funcionalidades básicas da folha de cálculo; Analisar sistemas e problemas de modo a ser capaz de definir se é ou não adequada a aplicação da ferramente Excel e definir possíveis soluções com base nessa aplicação; Realizar projetos de trabalho no âmbito das disciplinas do seu currículo ou de carácter interdisciplinar; Promover a produção de matérias didáticos; Produzir/reproduzir instrumentos de trabalho relacionados coma actividade escolar; Incentivar a auto-formação através da aplicação/adaptação, em contexto, dos instrumentos de trabalho produzidos.

Conteúdos

Descrição geral da folha de cálculo – funcionalidades e descrição geral do Microsoft Office Excel Livros e folhas de cálculo Construção de tabelas Criar e formatar várias folhas de trabalho Introduzir e configurar informação Construir uma base de dados Usar filtros automáticos e avançados Utilizar fórmulas e funções Criação de gráficos e sua formatação Inserir gráficos Configurar a impressão de folhas de trabalho Aplicações práticas da folha de cálculo em contexto de ensino Integração do Microsoft Office Excel com outras ferramentas

Avaliação

Avaliação contínua tendo em conta os seguintes parâmetros: - Participação e empenhamento nas tarefas propostas – 25% - Produção de um Trabalho constituído pelos materiais e projectos desenvolvidos – 60% - Reflexão crítica - 15% A avaliação final será quantitativa numa escala de 1 a 10, conforme indicado na Carta Circular CCPFC – 3/2007.

Bibliografia

Lopes, I. C; Pinto, M. P.; Microsoft Excel XP, Lisboa; Centro Atlântico. Lda, 2007Carvalho, A. (2017). Excel para Gestão. FCACosta, N. & Marques, P. (2014). Fundamental do Excel 2013. FCA



Ref. Açãonº 02-23/24 Concluída

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-120822/23

Modalidade: Oficina de Formação

Duração: 50.0 horas (25.0 horas presenciais + 25.0 horas de trabalho autónomo)

Início: 28-10-2023

Fim: 16-03-2024

Regime: Presencial

Local: Albufeira

Formador

Luís João de Oliveira Pica

Destinatários

Professores de dos Grupos 260 e 620

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores de dos Grupos 260 e 620. Mais se certifica que, para os efeitos previstos no artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores de dos Grupos 260 e 620.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Enquadramento

Necessidade de atualizar conhecimentos e desenvolver competências, ao nível destas matérias específicas dentro da subárea da Atividades Rítmicas Expressivas - As Danças Sociais e as Danças Tradicionais, que permitam ao professor continuar a responder aos desafios preconizados nas Aprendizagens Essenciais em Educação Física - Nível Introdução e Elementar.

Objetivos

- Preparar os professores para continuar a responder às exigências das Aprendizagens Essenciais em Educação Física; - Proporcionar conhecimentos teóricos, vivências de elementos técnicos (passos) das Danças Sociais e das Danças Tradicionais, bem como as progressões pedagógicas para os alcançar, tendo como finalidade a sensibilização dos alunos, nas aulas de Educação Física, para as Atividades Rítmicas Expressivas; - Discutir estratégias de implementação, planeamento e avaliação das Danças Sociais e das Danças Tradicionais em diferentes contextos escolares e perante realidades escolares, etárias e socioeconómicas distintas.

Conteúdos

* As Danças Sociais em contexto escolar: Danças Modernas, Standart ou Clássicas e as Danças Latino-Americanas (história, passos básicos, posições, pegas, alinhamentos, postura, ritmo); - Danças Modernas: Valsa Lenta, Foxtrot Social, Tango; - Danças Latino-Americanas: Cha-Cha-Cha, Rumba Quadrada, Rock; - Danças de Novidade: Merengue, Salsa; * Danças Tradicionais Portuguesas – Nível Introdução: - Regadinho, Sariquité e Erva Cidreira; - Danças Tradicionais Portuguesas – Nível Elementar: - Vai de Roda Siga a Roda, Malhão Minhoto e Tacão e Bico.

Avaliação

a avaliação dos formandos será efetuada em regime de continuidade do desempenho dos mesmos, incidindo na participação e trabalho produzido nas sessões presenciais e nas horas de trabalho autónomo. - A avaliação final da formação expressa-se de acordo com a escala quantitativa de 1 a 10 valores, acompanhada uma menção qualitativa (Insuficiente; Regular, Bom, Muito Bom e Excelente), tal como consta no Despacho n.º 4595/2015, de 6 de maio. - Parâmetros avaliáveis: processo de formação 25%; produto de formação 60%; reflexão final 15%.

Bibliografia

- Currículo do Ensino Básico e do Ensino Secundário para a construção de Aprendizagens Essenciais baseadas no perfil dos alunos – Educação Física – Anexo III- Fernandes, M. (1991). A estrutura rítmica na dança popular portuguesa – ensaio de descrição e hierarquização segundo critérios de acentuação e duração. Tese de Mestrado, U.T.L. – F.M.H.- Fernandes, M. (1991). Sistematização da Dança Tradicional Portuguesa – classificação das variáveis coreográficas. Tese de Doutoramento, U.T.L. –F.M.H.- Danças de Salão na Escola – Proposta para a sua Abordagem; Sérgio Pereira e São Rosado; 1994;- As Danças de Salão – Método de Aprendizagem; Walter Laird; 1994;



Ref. ACDnº 02-23/24 Concluída

Registo de acreditação: CFAE-ALS ACD-02-23/24

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 6.0 horas

Início: 27-10-2023

Fim: 27-10-2023

Regime: Presencial

Local: Albufeira, Biblioteca Municipal Lídia Jorge

Destinatários

Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial

Releva

Despacho n.º 5741/2015 - Enquadra-se na possibilidade de ser reconhecida e certificada como ação de formação de curta duração a que se refere a alínea d) do n.º 1 do artigo 6.º do Decreto-Lei n.º 22/2014. 

Certificado pelo

CDCP - Conselho de Diretores da Comissão Pedagógica

Entidade formadora/Parceria

Câmara Municipal de Albufeira

Enquadramento

ACD promovida em parceria com a Câmara Municipal de Albufeira.

Objetivos

- Dotar os docentes de conjunto de saberes teórico-práticos fulcrais para a promoção e mediação da leitura junto dos jovens; - Proporcionar o conhecimento e a discussão de um variado acervo representativo da produção editorial nacional e estrangeira para a juventude; - Fomentar estratégias para a melhoria das próprias atividades e projetos de promoção e mediação da leitura e da escrita.

Conteúdos

Definição dos conceitos de: - promoção e mediação da leitura; - adolescência. Reflexão acerca da experiência pessoal e profissional com adolescentes. Papel do mediador. Experiências (de leitura e de vida) prévias dos leitores adolescentes. Criação de ambientes leitores. Análise de um acervo variado e de qualidade para leitores jovens. Estratégias de promoção e mediação do livro e da leitura. Como criar projetos continuados com públicos jovens. A literatura como mola para o pensamento crítico, espelho e horizonte largo e fascinante.


Observações

Só serão certificados os docentes que, cumulativamente, se candidatem atempadamente no prazo estipulado, sejam previamente selecionados , assinem a Folha de Presenças e frequentem a totalidade das horas da ACD . Nota: Os candidatos selecionados serão notificados via Google Calendário até ao dia 20/10/2023


Ref. Açãonº 03-23/24 Concluída

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-121213/23

Modalidade: Curso de Formação

Duração: 15.0 horas

Início: 25-10-2023

Fim: 29-11-2023

Regime: Presencial

Local: Escola EB23 de Ferreiras

Formador

Mónica do Carmo Nascimento Aldeia

Destinatários

Educadores de Infância e Professores dos Ensinos Básico e Secundário

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância e Professores dos Ensinos Básico e Secundário. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira. No âmbito do Despacho n.º 4840/2023, publicado a 21 de abril de 2023 a ação de formação, releva na dimensão científico-pedagógica para a progressão da carreira docente Educadores de Infância e Professores dos Ensinos Básico e Secundário.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Enquadramento

A educação está em constante evolução, e os professores precisam adaptar-se às mudanças. O curso aborda a integração da tecnologia, especificamente a inteligência artificial representada pelo Chat GPT, no ambiente educativo. A IA (Inteligência Artificial) é fundamental numa era cada vez mais digital, em que os educadores precisam estar atualizados com as últimas tendências tecnológicas. O curso permite dinamizar novas formas de comunicação, utilizando o Chat GPT como uma ferramenta para criar interações mais dinâmicas e envolventes. A personalização do ensino é outro aspeto importante, permitindo que os educadores correspondam às necessidades individuais dos alunos de forma mais eficaz. Também é relevante destacar que o curso ajuda os professores a desenvolverem habilidades digitais essenciais para o século XXI, preparando-os para um mundo cada vez mais tecnológico. A introdução do Chat GPT como ferramenta educativa inovadora pode inspirar a criatividade em sala de aula e promover uma abordagem mais inclusiva e centrada no aluno.

Objetivos

- Capacitar para a utilização da tecnologia chat GPT (Gerador de Texto Baseado em Inteligência Artificial) para melhorar a aprendizagem e a inovação no ensino. - Explorar novas possibilidades pedagógicas oferecidas pelo chat GPT. - Promover a troca de experiências no âmbito do chat GPT, em contexto de sala de aula.

Conteúdos

Introdução à Tecnologia e Educação - A evolução da tecnologia na educação. - O papel da inteligência artificial na aprendizagem. - Visão geral do Chat GPT e aplicação educativa. O Chat GPT na Sala de Aula - Como configurar e aceder ao Chat GPT. - Exemplos de interações educativas com o Chat GPT. - Desenvolvimento de atividades de ensino com o Chat GPT. Compreendendo a Personalização do Ensino - O conceito de aprendizado personalizado. - Chat GPT para atender às necessidades individuais dos alunos. - Estratégias para adaptar conteúdos, com base nas respostas do Chat GPT. Inovação e Criatividade em Educação - Exploração de novas abordagens de ensino com o Chat GPT. - Projetos criativos e colaborativos envolvendo o Chat GPT. - Como a tecnologia pode inspirar a inovação em sala de aula. Desenvolvimento de Habilidades Digitais para Professores - Competências digitais essenciais para educadores. - Ferramentas tecnológicas relacionadas cm o Chat GPT. Avaliação e Desempenho - Avaliação do impacto do Chat GPT na aprendizagem dos alunos. - Eficácia das atividades de ensino com o Chat GPT. - Retorno e melhoria contínua. Preparação para o Futuro da Educação - Tendências futuras na integração da tecnologia na educação. - Desafios e oportunidades na educação digital.

Metodologias

1. Sessões teóricas: O curso tem, em todas as sessão componente teórica que introduz os conceitos-chave relacionados com a integração do Chat GPT na educação. Os formandos terão informações sobre a tecnologia, aplicações e princípios que suportam a utilização eficaz. 2. Demonstrações Práticas: As sessões de trabalho serão sempre complementadas com demonstrações práticas do uso do Chat GPT em contexto educativo. 3. Atividades Interativas: Os formandos serão incentivados a envolver-se nas atividades interativas propostas de criação e experimentação com o Chat GPT. Nestas atividades inclui-se o desenvolvimento de perguntas e respostas personalizadas, simulação de interações aluno-professor e criação de atividades. 4. Feedback e Discussão: Durante o curso, haverá oportunidades regulares para receber retorno sobre os projetos e participar em discussões de grupo, incentivando a partilha de experiências e aprendizagem entre pares.

Avaliação

Os formandos serão avaliados quantitativamente de 0 a 10 valores, conforme indicado na Carta Circular do CCPFC– 3/2007 – setembro 2007. São tidos em consideração os seguintes elementos de avaliação: - Qualidade da participação nas sessões - 50 % - Produtos resultantes das sessões - 35 % - Reflexão crítica final (obrigatória) - 15 %

Bibliografia

Hirota, F. (2023), CHAT GPT e Inteligência Artificial - Aplicações na era digital, ACTUAL EditoraMoyse/Klein, (2023), Donnerons-Nous Notre Langue Au Chat Gpt ?, Le RobertCouncil of Europe, (2022), ARTIFICIAL INTELLIGENCE AND EDUCATION A critical view through the lens of human rights, democracy and the rule of law, CEHuttenlocher, D., Schmidt, E. e Kissinger, H. (2021) A Era da Inteligência Artificial e o nosso futuro humano, Dom Quixote



Ref. ACDnº 03-23/24 Concluída

Registo de acreditação: CFAE-ALS ACD-03-23/24

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 3.0 horas

Início: 25-10-2023

Fim: 25-10-2023

Regime: Presencial

Local: Lagoa, Biblioteca Municipal

Destinatários

Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial

Releva

Despacho n.º 5741/2015 - Enquadra-se na possibilidade de ser reconhecida e certificada como ação de formação de curta duração a que se refere a alínea d) do n.º 1 do artigo 6.º do Decreto-Lei n.º 22/2014. 

Certificado pelo

CDCP - Conselho de Diretores da Comissão Pedagógica

Objetivos

- Dotar os docentes de conjunto de saberes teórico-práticos fulcrais para a promoção e mediação da leitura junto dos jovens; - Proporcionar o conhecimento e a discussão de um variado acervo representativo da produção editorial nacional e estrangeira para a juventude; - Fomentar estratégias para a melhoria das próprias atividades e projetos de promoção e mediação da leitura e da escrita.

Conteúdos

Definição dos conceitos de: - promoção e mediação da leitura; - adolescência. Reflexão acerca da experiência pessoal e profissional com adolescentes. Papel do mediador. Experiências (de leitura e de vida) prévias dos leitores adolescentes. Criação de ambientes leitores. Análise de um acervo variado e de qualidade para leitores jovens. Estratégias de promoção e mediação do livro e da leitura. Como criar projetos continuados com públicos jovens. A literatura como mola para o pensamento crítico, espelho e horizonte largo e fascinante.


Observações

Só serão certificados os docentes que, cumulativamente, se candidatem atempadamente no prazo estipulado, sejam previamente selecionados, assinem a Folha de Presenças e frequentem a totalidade das horas da ACD.


Ref. 169nº 04-23/24 Concluída

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-121519/23

Modalidade: Curso de Formação

Duração: 25.0 horas

Início: 20-10-2023

Fim: 28-10-2023

Regime: Presencial

Local: Albufeira

Destinatários

professores dos grupos 260 e 620

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de professores dos grupos 260 e 620. Mais se certifica que, para os efeitos previstos no artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de professores dos grupos 260 e 620.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Enquadramento

Enquadrado na ENMAC 2020-2030, o projeto “Desporto Escolar Sobre Rodas” assenta na prioridade de intervir junto da população escolar, educando as gerações presentes e futuras para a mobilidade sustentável, nomeadamente, para uma mobilidade ativa ciclável, assim como, para a promoção da segurança e da cidadania no uso partilhado e responsável do espaço público. O PEDE 21-25 assume um alargamento a todas as escolas públicas com 2º ciclo, através das atividades regulares e estruturadas que operacionalizam um modelo pedagógico, estruturado por níveis de escolaridade, numa promoção da aprendizagem do padrão motor «Saber Andar de Bicicleta», assegurando o uso responsável da bicicleta no quotidiano e do ciclismo enquanto modalidade desportiva. Esta formação é fundamental para dar continuidade à capacitação dos docentes no amplo domínio da literacia velocipédica.

Objetivos

Dotar os professores de competências que facilitem a implementação do projeto «DE Sobre Rodas» nas suas escolas. Assente em 3 grandes pilares (aprendizagem do padrão motor “Saber Andar de Bicicleta”, educação rodoviária e educação para a cidadania), articulado com o Perfil dos Alunos à Saída da Escolaridade Obrigatória, pretende-se: a) Sensibilizar os participantes para a problemática da sustentabilidade ambiental, sedentarismo e obesidade infantil; b) Alinhar o projeto de escola com a ENMAC e com o PEDE 21-25; c) Implementar os eixos de atuação e as dinâmicas velocipédicas, no âmbito escolar; d) Planear e implementar o projeto «DE Sobre Rodas», alinhado com o modelo pedagógico definido.

Conteúdos

A. Introdução a um novo paradigma de ensino (2h) • Efeitos das alterações sociais no comportamento da população nas últimas duas décadas. • Análise das vantagens e da valorização da utilização da bicicleta à luz da educação ambiental, para a sustentabilidade, a cidadania, a economia e para a saúde. • O papel da escola:  No âmbito do projeto educativo;  Intervenção da disciplina de Educação Física – o passado, a atualidade e as ambições para o futuro;  Perfil do Aluno à Saída da Escolaridade Obrigatória (PASEO). B. Apresentação do projeto “Desporto Escolar sobre rodas” – Dimensão Gestão - (4h) • Breve historial do projeto. • Enquadramento institucional:  Alinhamento do projeto «DE Sobre Rodas» com a ENMAC e as medidas da responsabilidade da Educação, através do Desporto Escolar;  Fatores críticos de sucesso definidos pela ENMAC;  Definição da prioridade de intervir junto da população escolar, educando as gerações futuras para a mobilidade sustentável;  Mapeamento do projeto «DE Sobre Rodas» – Agrupamento de Escolas/Escolas Não Agrupadas (AE/ENA) envolvidas;  Articulação com outros projetos educativos (Educação para a Segurança Rodoviária e Educação para a Cidadania);  Sustentabilidade dos projetos com o estabelecimento de protocolos, com enquadramento da ENMAC em contexto local;  Boas práticas: Exemplos de referência em AE/ENA e de dinâmicas com parcerias locais. C. “Pedala! Da Escola para a Vida”: Operacionalização do projeto «DE Sobre Rodas» – Dimensão Técnica - (19h) • Competências essenciais para “Saber Andar de Bicicleta”:  Ações motoras: técnicas e habilidades;  Categorias das técnicas de ciclismo;  As técnicas básicas: montar, desmontar, pedalar (propulsão), condução, equilíbrio e coordenação, travar. • Quando começar a aprender a andar de bicicleta? • Da bicicleta de balanço à introdução da pedalada. • O Modelo Pedagógico e Didático:  Questionários para aferição das condições, das motivações e dos interesses dos alunos – 1.º ciclo do ensino básico; 2.º e 3.º ciclos do ensino básico e secundário.  Gincanas de nível 1 e nível 2:  Destrezas, pontuação e significado;  Condições e recursos;  Estratégicas para as aulas.  Proposta metodológica de ensino-aprendizagem:  Exercícios para diferentes níveis (4). • Recursos materiais, manutenção e reparações:  A bicicleta – considerações gerais sobre os tipos de bicicleta e ajustamento às caraterísticas do aluno;  Vestuário e acessórios;  Manutenção e Higienização: acondicionamento, ferramentas, substituição de componentes, reparações e afinações básicas. • Educação Rodoviária:  Regras específicas, pedalar em segurança, sinalização, normas básicas de circulação, a prevenção rodoviária e a escola – propostas. • Educação para a Cidadania:  «DE Sobre Rodas», Cidadania e Desenvolvimento: apresentação de propostas em conformidade com o PASEO. • Ciclismo Adaptado:  Pressupostos e considerações gerais sobre a temática;  As classes do paraciclismo;  Iniciação ao ciclismo adaptado na escola: propostas de intervenção e estratégias específicas.

Metodologias

A ação será desenvolvida da seguinte forma: 1) Sessões teórico-práticas com visualização e interpretação de imagens e vídeos; 2) Sessões predominantemente práticas com dinâmicas individuais, a pares e em grupo: • Experimentação e aplicação dos inquéritos: papel e online. • Aplicação das Gincanas de nível I e II: instalar; experimentar; avaliar e interpretar. • Elaboração de propostas de ensino-aprendizagem para os 4 níveis de ensino: experimentação e análise (trabalho por grupos). • Elaboração de um percurso/circuito em contexto controlado, com simulação de circulação na via pública. • Experimentação de bicicletas para ciclismo adaptado: bicicleta com adaptações, tandem, handbike, triciclo. • Experimentação de técnicas básicas para ajustamento, reparação e manutenção da bicicleta: tamanho, selim, guiador, pedais, furo – roda e câmara de ar, travões, corrente, lavagem e lubrificação. • Saída em bicicleta para zonas limítrofes da escola com identificação de zonas de risco e respetivos procedimentos: ciclovias, ecovias, ecopistas, parques públicos e via pública com variações de intensidade de tráfego.

Avaliação

A avaliação é contínua e incide sobre o desenvolvimento das competências do formando ao longo do curso, tendo por base a participação, o empenho nas sessões e o trabalho final proposto. A classificação de cada formando será realizada na escala de 1 a 10 conforme indicado no Despacho n.º 4595/2015, de 6 de maio, respeitando todos os dispositivos legais da avaliação contínua. Critérios e ponderações para avaliação dos formandos: a) Assiduidade (15%) b) Atividades práticas/Participação (60%) c) Trabalho escrito – balanço individual da formação (25%)

Bibliografia

“Pedala! Da Escola para a Vida” – Manual de Apoio ao Professor e Técnico Qualificado. ISBN: 978-972-742-487-O https://desportoescolar.dge.mec.pt/sites/default/files/manual_de_apoio_ao_professor_web.pdfInstituto da Mobilidade e dos Transporte, I.P. (2019) – Estratégia Nacional para a Mobilidade Ativa Ciclável, ENMAC 2020-2030 https://data.dre.pt/eli/resolconsmin/131/2019/08/02/p/dre/pt/htmlRepública Portuguesa | Educação – Programa Estratégico do Desporto Escolar 2021-2025 https://desportoescolar.dge.mec.pt/sites/default/files/programa_estrategico_de_2021_2025.pdfEstratégia Nacional de Educação para a Cidadania: http://www.dge.mec.pt/areastematicas“Do ABC da BTT até onde puderes…”. Visão e Contextos, Edições e Representações, Lda. Lisboa. Alpiarça, M. (2013)



Ref. Açãonº 01-23/24 Concluída

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-117007/22

Modalidade: Oficina de Formação

Duração: 30.0 horas (15.0 horas presenciais + 15.0 horas de trabalho autónomo)

Início: 10-10-2023

Fim: 25-11-2023

Regime: b-learning

Local: Silves + On-line

Formador

Natacha Alexandra Moreira Bacalhau

Destinatários

Professores dos grupos 110 e 120

Exclusivo para formandos dos Agrupamentos associados ao CFAE

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores dos grupos 110 e 120. Mais se certifica que, para os efeitos previstos no artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores dos grupos 110 e 120.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Enquadramento

A ação surge da urgência em aumentar o nível de literacia do oceano de professores e alunos e permite ultrapassar lacunas e barreiras - falta de formação e de recursos - que impedem a inclusão dos temas do oceano no ensino. Permite dotar os professores com conhecimentos, motivação e ferramentas para, de forma flexível, trabalharem os temas do oceano no currículo do 1º ciclo. Facilita também abordagens interdisciplinares e transversais em domínios de autonomia curricular e a flexibilização do currículo, e em linha com as Estratégias Nacionais da Educação para a Cidadania e de Educação Ambiental.

Objetivos

Espera-se que no final desta ação os formandos consigam: - Compreender a importância de formar uma geração conhecedora, consciente e responsável em relação ao oceano e que valorizará a sua importância para o desenvolvimento de Portugal e para a sustentabilidade do planeta; - Aumentar a motivação e capacidade para incluir os temas do oceano nas aprendizagens essenciais do 1º ciclo e na criação de nos domínios de autonomia curricular com esta temática; - Compreender a complexidade da nossa relação com o oceano e a importância dos ecossistemas e biodiversidade marinhos para a sustentabilidade do planeta e descarbonização da economia; - Identificar os impactos da humanidade no oceano e comportamentos que permitirão agir em prol da sustentabilidade do planeta.

Conteúdos

Distribuição dos conteúdos pela carga horária e pelas diversas tarefas. A oficina de formação será estruturada em sessões online, síncronas (6H), assíncronas (4H), e duas sessões presenciais (5H). Decorrerá alternando momentos de discussão conceptual e de trabalho autónomo ou cooperativo de formulação de propostas e de materiais didáticos a utilizar posteriormente pelos formandos nas suas próprias aulas. A formação deverá ser ministrada com a seguinte ordem de temas e sessões (conjuntas síncronas - S; A distância assíncrona - @D; Presenciais- P).: 1 – S,120 min Introdução ao funcionamento da plataforma Como é o oceano? - Geografia e topografia subaquática; características F.Q. 2 - @D, 170 min Como é o oceano? - Biodiversidade e Ecossistemas marinhos 3 - S, 120 min Como é o oceano? Biodiversidade e Ecossistemas marinhos (conclusão) Porque é importante o oceano? TRABALHO AUTÓNOMO (5H) 4 - @D, 130 min Porque é importante o oceano? Quanto vale o oceano? Quem é o dono do oceano? Porque é especial o mar de Portugal? TRABALHO AUTÓNOMO (5H) 5 - S, 120 min Porque é importante o oceano? Quanto vale o oceano? Como influenciou o oceano a humanidade? Quem é o dono do oceano? Porque é especial o mar de Portugal? TRABALHO AUTÓNOMO (5H) 6 - P, 150 min Como se protege o oceano? O que há por descobrir no oceano? Apresentações de trabalhos e partilha de boas práticas pelos formandos, discussão dos formandos. Avaliação dos trabalhos dos formandos 7 - P, 150 min Apresentações de trabalhos e partilha de boas práticas pelos formandos, discussão dos formandos. Avaliação dos trabalhos dos formandos e de conteúdos através de questionário.

Avaliação

A avaliação será realizada formativamente, através de feedback e da autoavaliação. Serão aplicadas grelhas de avaliação com níveis de desempenho. O trabalho presencial e a distância terão uma ponderação de 40% e serão considerados os seguintes parâmetros: i) participação/colaboração; ii) questionário final. O trabalho autónomo terá uma ponderação de 60%. Os trabalhos partilhados no e-portefólio poderão ser votados através de poll, por todos os formandos, contribuindo para a avaliação final. Será fornecido feedback oral durante as sessões presenciais e feedback escrito aos e-portefólios dos formandos. Em consonância com o Regulamento do CCPFC, de 9 de maio de 2016, a todos os formandos que completem a ação será atribuída uma classificação de acordo com a seguintes escala: Excelente - de 9 a 10 valores; Muito Bom - de 8 a 8,9 valores; Bom - de 6,5 a 7,9 valores; Regular - de 5 a 6,4 valores; Insuficiente - de 1 a 4,9 valores.

Bibliografia

European Commission, 2020. Mission Starfish 2030: Restore our Ocean and Waters. Report of the Mission Board Healthy Oceans, Seas, Coastal and Inland Waters.Fundação Oceano Azul, 2020. Oceano - educar para uma geração azul. Estratégias para integrar a literacia do oceano na educação para a cidadania e no projeto de autonomia e flexibilidade curricular. 3ª Ed.UNESCO. 2022. A New Blue Curriculum. Toolkit for Policy-makers. IOC Manuals and Guides, 90. Paris.



Ref. ACDnº 01-23/24 Concluída

Registo de acreditação: CFAE-ALS ACD-01-23/24

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 4.0 horas

Início: 06-09-2023

Fim: 06-09-2023

Regime: Presencial

Local: None

Formador

Mauro Jorge Guerreiro Figueiredo

Destinatários

Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira.

Certificado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Objetivos

Promover uma reflexão conjunta em torno de uma prática experimentada em contexto de sala de aula; Dar visibilidade às boas práticas realizadas nos vários níveis de ensino; Proporcionar uma oportunidade de trabalho e cooperação entre os docentes dos Agrupamentos rio Arade e ESPAMOL, IPSS’s do Concelho de Lagoa e Nobel Algarve British International School.

Conteúdos

Apresentação, partilha e conhecimento de experiências pedagógicas desenvolvidas nos vários níveis de ensino nas escolas da rede pública e privada do concelho de Lagoa.


Observações

Só serão certificados os docentes que, cumulativamente, se candidatem atempadamente no prazo estipulado, sejam previamente selecionados , assinem a Folha de Presenças e frequentem a totalidade das horas da ACD .


Ref. ACDnº 28-22/23 Concluída

Registo de acreditação: CFAE-ALS ACD-28-22/23

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 3.0 horas

Início: 18-07-2023

Fim: 18-07-2023

Regime: Presencial

Local: Escola Secundária de Silves

Formador

Tito Romeu Gomes de Sousa Maia Mendes

Destinatários

Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial

Releva

Despacho n.º 5741/2015 - Enquadra-se na possibilidade de ser reconhecida e certificada como ação de formação de curta duração a que se refere a alínea d) do n.º 1 do artigo 6.º do Decreto-Lei n.º 22/2014. 

Certificado pelo

CDCP - Conselho de Diretores da Comissão Pedagógica



Ref. ACDnº 27-22/23 Concluída

Registo de acreditação: CFAE-ALS ACD-27-22/23

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 3.0 horas

Início: 18-07-2023

Fim: 18-07-2023

Regime: Presencial

Local: Escola Secundária de Silves

Formador

Tito Romeu Gomes de Sousa Maia Mendes

Destinatários

Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial

Releva

Despacho n.º 5741/2015 - Enquadra-se na possibilidade de ser reconhecida e certificada como ação de formação de curta duração a que se refere a alínea d) do n.º 1 do artigo 6.º do Decreto-Lei n.º 22/2014. 

Certificado pelo

CDCP - Conselho de Diretores da Comissão Pedagógica



Ref. ACDnº 26-22/23 Concluída

Registo de acreditação: CFAE-ALS ACD-26-22/23

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 3.0 horas

Início: 13-07-2023

Fim: 13-07-2023

Regime: Presencial

Local: Lagoa, Convento de São José

Destinatários

Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira. No âmbito do Despacho n.º 4840/2023, publicado a 21 de abril de 2023 a ação de formação, releva na dimensão científico-pedagógica para a progressão da carreira docente Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial.

Certificado pelo

CDCP - Conselho de Diretores da Comissão Pedagógica

Objetivos

Refletir acerca das novas formas de nos relacionarmos; As especificidades dos relacionamentos e os desafios para a escola; Sugestão de atividades que promovam relacionamentos saudáveis;

Conteúdos

Os relacionamentos ao longo dos anos; conteúdos e reflexões; As novas tecnologias e as relações pessoais; reflexões e constatações; O desenvolvimento da adolescência, as tecnologias e as redes sociais; implicações e medidas de prevenção; O papel da educação e do professor nos relacionamentos e na gestão dos conflitos online e offline.


Observações

Só serão certificados os docentes que, cumulativamente, se candidatem atempadamente no prazo estipulado, sejam previamente selecionados, assinem a Folha de Presenças e frequentem a totalidade das horas da ACD.


Ref. ACDnº 24-22/23 Concluída

Registo de acreditação: CFAE-ALS ACD-24-22/23

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 6.0 horas

Início: 11-07-2023

Fim: 11-07-2023

Regime: Presencial

Local: Escola EB23 da Guia

Formador

Marília Alexandra Machado Dias

Destinatários

Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial

Releva

Despacho n.º 5741/2015 - Enquadra-se na possibilidade de ser reconhecida e certificada como ação de formação de curta duração a que se refere a alínea d) do n.º 1 do artigo 6.º do Decreto-Lei n.º 22/2014. 

Certificado pelo

CDCP - Conselho de Diretores da Comissão Pedagógica



Ref. ACDnº 25-22/23 Concluída

Registo de acreditação: CFAE-ALS ACD-25-22/23

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 3.0 horas

Início: 07-07-2023

Fim: 07-07-2023

Regime: Presencial

Local: Nobel, Lagoa

Destinatários

Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira.

Certificado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Conteúdos

 Apoiar os professores a promover novas abordagens, mais práticas e contextualizadas no currículo que promovam a interdisciplinaridade numa perspetiva STEM;  Proporcionar conhecimento sobre recursos e metodologias de aprendizagem baseadas em projetos;  Exploração de exemplos práticos de atividades STEM;  Abordar o tema da sustentabilidade;  Abordar novos recursos educativos na exploração dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS);  Conhecer o projeto europeu Science on Stage e como participar.



Ref. Açãonº 46-22/23 Concluída

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-120536/23

Modalidade: Curso de Formação

Duração: 15.0 horas

Início: 06-07-2023

Fim: 19-07-2023

Regime: Presencial

Local: Escola Secundária de Lagoa (ESPAMOL)

Formador

Luís Fernando Bernardo Conduto

Destinatários

Professores dos Ensinos Básico e Secundário e Professores de Educação Especial

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores dos Ensinos Básico e Secundário e Professores de Educação Especial. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira. No âmbito do Despacho n.º 4840/2023, publicado a 21 de abril de 2023 a ação de formação, releva na dimensão científico-pedagógica para a progressão da carreira docente Professores dos Ensinos Básico e Secundário e Professores de Educação Especial.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Enquadramento

O ensino a distância é uma modalidade de ensino, que se constitui como uma alternativa para os alunos impossibilitados de frequentar presencialmente a escola, alicerçada na integração das TIC nos processos de ensino e aprendizagem. Tal como acontece no ensino presencial, a utilização da tecnologia requer planeamento e adequação ao objetivo que o professor pretende atingir: enviar ou receber documentos, promover o trabalho colaborativo entre os alunos, realizar avaliação formativa e fornecer feedback sobre a mesma, entre outros. Os professores devem selecionar cuidadosamente as aplicações com que vão trabalhar e utilizá-las de forma correta, de modo a rentabilizar o seu tempo na recolha das tarefas realizadas pelos alunos e na devolução da informação sobre as aprendizagens adquiridas. Esta ação tem como objetivo dotar os professores com conhecimentos para lecionar na modalidade ensino à distância, apresentando ferramentas e recursos que os possam auxiliar nessa tarefa.

Objetivos

•Executar os procedimentos necessários para preparar um ambiente de trabalho para o ensino à distância •Trabalhar com a plataforma de gestão de aprendizagens Google Classroom •Conceber atividades de aprendizagem que permitam a recolha de elementos de avaliação

Conteúdos

1.Apresentação da formadora e dos formandos - 1 hora 2.Apresentação da ação: objetivos, conteúdos e avaliação-30 m 3.Preparação do computador para o ensino à distância. 30 m 4.Escolha do browser mais adequado. 30 m 5.Utilização correta do email. 30 m 6.Apresentação do Google G Suite-30 m 7. Trabalho colaborativo com o Google Drive - 1 hora 8.Trabalho com o Google Classroom - 1 hora 9.Recolha de elementos de avaliação - 3 horas 10. Realização de auto avaliação - 3 horas 11.Respeito pelos direitos de autor - 30 m 12.Avaliação e auto-avaliação da ação de formação - 3 horas

Metodologias

Sessões de formação teóricas; Sessões de formação práticas; sessões de formação teórico-práticas com recurso à utilização de plataformas digitais.

Avaliação

Teste de avaliação final, resposta múltipla, classificado na escala de 1 a 10.Respeito integral pelos regulamentos que enquadram a formação contínua de professores, nomeadamente o RJFCP e as cartas circulares sobre a avaliação da formação de professores emanadas pelo CCPFC e por CCPFC/DGAE.

Bibliografia

ALMEIDA, M. – Formando professores para atuar em ambientes de aprendizagem interativos e colaborativos [Em linha]. 2000. [Consult. 2015-12-03]. Disponível na internet: http://www.nave.pucsp.br/doc/formando.doc><URL: .COSTA, F.; CRUZ, E.; VIANA, J. – Recursos educativos para uma aprendizagem autónoma e significativa. Algumas características essenciais. In Libro de Actas do XI Congresso International Galego-Português de Psicopedagoxia, 2011, p. 1609-1615.DIAS, Ana Augusta Silva; GOMES, Maria João (coord.) – E-learning para e-formadores. Guimarães: TecMinho/Gabinete de Formação Contínua da Universidade do Minho, 2004.GOMES, M. J. – Desafios do e-learning: do conceito às práticas. In. Atas do VIII congresso galaico-português de psicopedagogia/org. S. A. Leandro, D. S. Bento. Braga: Universidade do Minho, 2005, p. 66-76.SAMPAIO, A. – Uma abordagem ao e-learning na formação profissional: estratégias para o sucesso de modelos de aprendizagem assíncronos, sem sistema de tutoria. Tese de Mestrado: Instituto de Educação da Universidade de Lisboa, 2011.



Ref. Açãonº 47-22/23 Concluída

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-120326/23

Modalidade: Curso de Formação

Duração: 25.0 horas

Início: 26-06-2023

Fim: 30-06-2023

Regime: b-learning

Local: Escola EB23 de Ferreiras

Formador

José Francisco Nunes Guilherme

Destinatários

Professores dos Grupos 260 e 620

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores dos Grupos 260 e 620. Mais se certifica que, para os efeitos previstos no artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores dos Grupos 260 e 620.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Enquadramento

O crescente fornecimento de bicicletas às escolas por parte do ministério da educação e autarquias, provoca novos desafios aos professores no ensino de uma nova atividade, considerando ainda que os alunos vivem cada vez mais em contexto urbano e sem acesso regular à bicicleta como meio de locomoção e lazer.

Objetivos

Dotar os professores de competências que facilitem o ensino/aprendizagem do padrão motor ”saber andar de bicicleta”, da educação rodoviária e educação para a cidadania nas suas escolas. Dotar os professores de conhecimentos práticos que permitam a resolução de problemas mecânicos e afinações nas bicicletas.

Conteúdos

Apoiar os professores que implementam actividades com velocípedes; Avaliar, prescrever e controlar exercício no Ciclismo; Planear treino técnico correlacionado, técnica de condução e propulsão, condições de realização e tática. Sensibilizar os participantes para a problemática da sustentabilidade ambiental, sedentarismo e obesidade infantil; Implementar os eixos de atuação e as dinâmicas velocipédicas, no âmbito escolar; Planear e implementar atividades com recurso a velocípedes com o modelo pedagógico definido.

Metodologias

Debates, trabalho de grupo e resolução de situações problema na prática com as bicicletas. Uso correto da ferramentas necessárias A) a bicicleta como meio de: - locomoção; - lazer; - combate ao sedentarismo e obesidade; - facilitador de outras aprendizagens motoras. B) Manuseamento prático da bicicleta e resolução dos seus problemas mecânicos. Planificação das progressões necessárias para a aquisição do padrão motor “saber andar de bicicleta” em segurança.

Avaliação

Avaliação contínua tendo em conta os seguintes parâmetros: - Participação e empenhamento nas tarefas propostas – 15 % - Resolução de problemas mecânicos - 35 % - Planificação de progressões pedagógicas - 35 % - Reflexão crítica - 15% A avaliação final será quantitativa numa escala de 1 a 10, conforme indicado na Carta Circular CCPFC – 3/2007.

Bibliografia

Pavelka, E. (2004). Ciclismo - Saúde e boa forma. Edições Europa-AméricaSpurrier, B. & Beaumont, C. (2018) - Grande Manual de Reparação e Manutenção de Bicicletas. Texto Editores



Ref. Açãonº 45-22/23 Concluída

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-116609/22

Modalidade: Oficina de Formação

Duração: 50.0 horas (25.0 horas presenciais + 25.0 horas de trabalho autónomo)

Início: 29-05-2023

Fim: 28-06-2023

Regime: b-learning

Local: Escola Secundária de Albufeira + On-line

Formador

Ana Paula Rodrigues Vieira

Destinatários

Educadores de Infância, Professores dos Ensinos Básico, Secundário, de Educação Especial e do grupo de recrutamento 360

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância, Professores dos Ensinos Básico, Secundário, de Educação Especial e do grupo de recrutamento 360. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira. No âmbito do Despacho n.º 4840/2023, publicado a 21 de abril de 2023 a ação de formação, releva na dimensão científico-pedagógica para a progressão da carreira docente Educadores de Infância, Professores dos Ensinos Básico, Secundário, de Educação Especial e do grupo de recrutamento 360.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Enquadramento

O enquadramento legal da educação inclusiva e as orientações sobre a recuperação das aprendizagens constituem um enorme desafio para novas/os práticas pedagógicas, interfaces comunicativas, fundamentos humanistas em que todos são parte do sistema e desenvolvem um diálogo igualitário, um pensamento e uma consciência próprios. Assim, há que criar ambientes seguros e estimulantes nas escolas para que o diálogo, a reflexão e a partilha orientem os agentes educativos para a inclusão. Esta formação procura apoiar a operacionalização de práticas pedagógicas inclusivas para que os alunos sejam melhores aprendentes e o professor melhor ensinante, definindo com maior acuidade as ações bem como as evidências a identificar em contexto de sala de aula. A presente ação insere-se no processo de concretização do Projeto Educação Inclusiva 21-23 e do plano integrado para a recuperação das aprendizagens dos alunos do ensino básico e secundário, Plano 21|23 Escola+.

Objetivos

• Explorar os documentos legislativos (Decreto- Lei n.º 54/2018, Decreto-Lei n.º 55/2018, Perfil dos Alunos à Saída da Escolaridade Obrigatória, Aprendizagens Essenciais) e de apoio à prática letiva de forma integrada, identificando implicações para a organização de práticas mais inclusivas • Aplicar colaborativamente os princípios subjacentes ao desenho universal para a aprendizagem e à abordagem multinível • Planear com intencionalidade estratégica, organizando a dinâmica pedagógica, conciliando as aprendizagens a desenvolver e a diversidade de todos alunos • Conceber instrumentos de suporte à recolha de informação que contribuam para a tomada de decisão. • Consolidar a implementação do ciclo: Avaliar – Planear – Agir - Rever • Produzir e aplicar em contexto de sala de aula instrumentos de avaliação e planificação das aprendizagens • Partilhar experiências facilitadoras do um processo ensino-aprendizagem inclusivo • Explorar colaborativamente práticas educativas inovadoras

Conteúdos

Módulo 1. Impacto das orientações de política educativa nas práticas pedagógicas • Exploração integrada dos documentos de política educativa (Decreto- Lei n.º 54/2018, Decreto-Lei n.º 55/2018, Perfil dos Alunos à Saída da Escolaridade Obrigatória, Aprendizagens Essenciais) Módulo 2. Ambientes educativos inclusivos - opções metodológicas • Práticas de ensino e intervenção diferenciadas, em função do perfil de competências dos alunos • Estratégias de antecipação da diversidade em sala de aula, com recurso a ambientes de aprendizagem flexíveis e centrados no aluno (DUA) Módulo 3. Valorização da diversidade em sala de aula – criação e partilha de recursos • Mecanismos de planeamento e gestão curricular com caráter intencional e estratégico • O que ensinar e porquê, como, quando, com que prioridades, com que meios, com que organização e com que resultados: exercícios práticos Módulo 4. Avaliação formativa enquanto processo regulador do ensino e da aprendizagem • Planificação intencional da avaliação formativa tendo como objetivos melhorar os resultados das aprendizagens e ajustar o processo de ensino

Avaliação

Aplicação do determinado no regime Jurídico da Formação Contínua de professores, Decreto-lei nº 22/2014, de 11 de fevereiro, conjugado com o Despacho nº 4595/2015, de 6 de maio e com o “Regulamento para Acreditação e Creditação de Ações de Formação Contínua. A classificação de cada formando será realizada na escala de 1 a 10 conforme indicado no Despacho n.º 4595/2015, de 6 de maio, respeitando todos os dispositivos legais da avaliação contínua e tendo por base a participação/contributos e o trabalho final individual elaborado pelos formandos.

Bibliografia

DGE (2018), Para uma educação inclusiva: Manual de Apoio à Prática https://www.dge.mec.pt/sites/default/files/EEspecial/manual_de_apoio_a_pratica.pdf Acesso 02/02/2022Cosme, A., Lima L., Ferreira D., Ferreira N. (2021), Metodologias, métodos e situações de aprendizagem: propostas e estratégias de ação : ensino básico, ensino secundário,1ª ed. - Porto: Porto Editora.European Agency for Special Needs and Inclusive Education (2018), Key Actions for Raising Achievement, Guidance for Teachers and Leaders • Disponível em https://www.european-agency.org/sites/default/files/Key%20Actions%20for%20Raising%20Achievement.pdf Acesso 02/02/2022Fernandes, D. (2021). Para uma Fundamentação e Melhoria das Práticas de Avaliação Pedagógica no Âmbito do Projeto MAIA, Texto de Apoio à formação - Projeto de Monitorização, Acompanhamento e Investigação em Avaliação Pedagógica (MAIA). Ministério da Educação/Direção-Geral da Educação. Acesso 02/02/2022UNESCO (2022). REACHING OUT TO ALL LEARNERS: a resource pack for supporting inclusion and equity in education. Geneva: UNESCO – IBE. Disponível em: http://www.ibe.unesco.org/en/news/reaching-out-all-learners-resource-pack-supporting-inclusion-and-equity-education Acesso em 02/02/2022



Ref. ACDnº 21-22/23 Concluída

Registo de acreditação: CFAE-ALS ACD-21-22/23

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 4.0 horas

Início: 24-05-2023

Fim: 31-05-2023

Regime: b-learning

Local: Escola EB23 de Ferreiras + On-line

Formador

Mónica do Carmo Nascimento Aldeia

Destinatários

Professores do 1º Ciclo;

Releva

Despacho n.º 5741/2015 - Enquadra-se na possibilidade de ser reconhecida e certificada como ação de formação de curta duração a que se refere a alínea d) do n.º 1 do artigo 6.º do Decreto-Lei n.º 22/2014. 

Certificado pelo

CDCP - Conselho de Diretores da Comissão Pedagógica



Ref. ACDnº 22-22/23 Concluída

Registo de acreditação: CFAE-ALS ACD-22-22/23

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 6.0 horas

Início: 17-05-2023

Fim: 17-05-2023

Regime: Presencial

Local: Lagoa, auditório Carlos do cArmo

Destinatários

Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial

Releva

Despacho n.º 5741/2015 - Enquadra-se na possibilidade de ser reconhecida e certificada como ação de formação de curta duração a que se refere a alínea d) do n.º 1 do artigo 6.º do Decreto-Lei n.º 22/2014. 

Certificado pelo

CDCP - Conselho de Diretores da Comissão Pedagógica



Ref. ACDnº 20-22/23 Concluída

Registo de acreditação: CFAE-ALS ACD-20-22/23

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 3.0 horas

Início: 15-05-2023

Fim: 15-05-2023

Regime: Presencial

Local: Lagoa, Convento de São José

Destinatários

Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial

Releva

Despacho n.º 5741/2015 - Enquadra-se na possibilidade de ser reconhecida e certificada como ação de formação de curta duração a que se refere a alínea d) do n.º 1 do artigo 6.º do Decreto-Lei n.º 22/2014. 

Certificado pelo

CDCP - Conselho de Diretores da Comissão Pedagógica



Ref. Açãonº 42-22/23 Concluída

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-117917/22

Modalidade: Oficina de Formação

Duração: 50.0 horas (25.0 horas presenciais + 25.0 horas de trabalho autónomo)

Início: 10-05-2023

Fim: 28-06-2023

Regime: b-learning

Local: On-line

Formador

Carlos Alberto Soares Machado Nunes

Destinatários

Professores dos Ensinos Básico, Secundário e Professores de Educação Especial

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores dos Ensinos Básico, Secundário e Professores de Educação Especial. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira. No âmbito do Despacho n.º 4840/2023, publicado a 21 de abril de 2023 a ação de formação, releva na dimensão científico-pedagógica para a progressão da carreira docente Professores dos Ensinos Básico, Secundário e Professores de Educação Especial.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Enquadramento

O Quadro Europeu de Competência Digital para Educadores, da Comissão Europeia (DigCompEdu), pretende promover a competência digital (CD) e a inovação na educação. É essencial que os docentes desenvolvam um conjunto de CD, de modo a tirar partido do potencial das tecnologias digitais. Esta ação visa contribuir para desenvolver as competências digitais dos docentes do sistema educativo e formativo nacional (nível 3) e a sua capacidade para implementar estratégias inovadoras de ensino e de aprendizagem. Ambiciona-se criar condições favoráveis a práticas educativas que se revelem promotoras do desenvolvimento de CD dos alunos. Conjuntamente com esta formação, serão submetidas outras duas, articuladas ao nível da progressão dos conteúdos.

Objetivos

Pretende-se desenvolver com os docentes de nível 3 (C1/C2 do DigCompEdu) um conjunto de conhecimentos e de processos que lhes permita potenciar as suas competências digitais na promoção de estratégias e ações inovadoras na comunidade educativa. São objetivos específicos: - formular estratégias pedagógicas inovadoras e promotoras das CD dos docentes e alunos; - capacitar os docentes para a realização de atividades com tecnologias digitais em diferentes modalidades de ensino; - promover o desenvolvimento de ações que contribuam para os Plano de Ação para o Desenvolvimento Digital das suas escolas; - promover e estimular a reflexão, a partilha e a utilização crítica das tecnologias digitais em contexto educativo.

Conteúdos

Os conteúdos da ação surgem, em sentido articulado e incremental, com os conteúdos da formação de nível 1 e 2. - Exploração de documentos de enquadramento das políticas educativas. - Discussão, renovação e inovação na prática profissional. - Reflexão em torno de conceitos relacionados com escolas, professores e alunos digitalmente competentes. - Utilização das tecnologias digitais na colaboração e inovação pedagógica ao serviço da comunidade educativa. - Estratégias e metodologias relacionadas com o desenvolvimento curricular através de ambientes e ferramentas digitais. - Estratégias digitais de caráter científico-pedagógico promotoras do desenvolvimento profissional dos docentes. - Planeamento de atividades didático-pedagógicas promotoras do desenvolvimento da competência digital dos alunos. - Conceção de Planos de Ação para o Desenvolvimento Digital: conceitos, metodologias de desenvolvimento, implementação, monitorização, avaliação.

Avaliação

Aplicação do determinado no regime Jurídico da Formação Contínua de professores, Decreto-lei nº 22/2014, de 11 de fevereiro, conjugado com o Despacho nº 4595/2015, de 6 de maio e com o “Regulamento para Acreditação e Creditação de Ações de Formação Contínua. A classificação de cada formando será realizada na escala de 1 a 10 conforme indicado no Despacho n.º 4595/2015, de 6 de maio, respeitando todos os dispositivos legais da avaliação contínua e tendo por base a participação/contributos e o trabalho final individual elaborado e apresentado pelos formandos.

Bibliografia

Comissão Europeia (2020). Blended learning in school education – guidelines for the start of the academic year 2020/21. Disponível em: https://www.schooleducationgateway.eu/pt/pub/resources/ publications/blended-learning-guidelines.htmComissão Europeia (2018). Plano de Ação para a Educação Digital. Disponível em: https://eur-lex.europa.eu/legal-content/PT/TXT/PDF/?uri=CELEX:52018DC0022&from=ENEU Science Hub (2018). Self-reflection tool for digitally capable schools (SELFIE). Disponível em: https://ec.europa.eu/jrc/en/digcomporg/selfie-toolLucas, M., & Moreira, A. (2018). DigCompEdu: Quadro Europeu de Competência Digital para Educadores. Aveiro: UA Editora.Licht, A.H, Tasiopoulou, E., & Wastiau, P. (2017). Open Book of Educational Innovation. European Schoolnet, Brussels. Disponível em: http://www.eun.org/documents/411753/817341/ Open_book_of_Innovational_Education.pdf



Ref. ACDnº 19-22/23 Concluída

Registo de acreditação: CFAE-ALS ACD-19-22/23

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 3.0 horas

Início: 10-05-2023

Fim: 10-05-2023

Regime: Presencial

Local: Escola EB 23 da Guia

Formador

Marília Alexandra Machado Dias

Destinatários

Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial

Releva

Despacho n.º 5741/2015 - Enquadra-se na possibilidade de ser reconhecida e certificada como ação de formação de curta duração a que se refere a alínea d) do n.º 1 do artigo 6.º do Decreto-Lei n.º 22/2014. 

Certificado pelo

CDCP - Conselho de Diretores da Comissão Pedagógica



Ref. ACDnº 23-22/23 Concluída

Registo de acreditação: CFAE-ALS ACD-23-22/23

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 6.0 horas

Início: 06-05-2023

Fim: 06-05-2023

Regime: Presencial

Local: Auditório do Centro Pastoral de Pera

Formador

Alexandre Manuel Maurício da Costa Dias

Destinatários

Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial

Releva

Despacho n.º 5741/2015 - Enquadra-se na possibilidade de ser reconhecida e certificada como ação de formação de curta duração a que se refere a alínea d) do n.º 1 do artigo 6.º do Decreto-Lei n.º 22/2014. 

Certificado pelo

CDCP - Conselho de Diretores da Comissão Pedagógica



Ref. ACDnº 18-22/23 Concluída

Registo de acreditação: CFAE-ALS ACD-18-22/23

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 3.0 horas

Início: 27-04-2023

Fim: 27-04-2023

Regime: Presencial

Local: Biblioteca Municipal de Lagoa

Destinatários

Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira.

Certificado pelo

CDCP - Conselho de Diretores da Comissão Pedagógica



Ref. Açãonº 43-22/23 Concluída

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-117917/22

Modalidade: Oficina de Formação

Duração: 50.0 horas (25.0 horas presenciais + 25.0 horas de trabalho autónomo)

Início: 19-04-2023

Fim: 12-07-2023

Regime: b-learning

Local: On-line

Formador

Mónica do Carmo Nascimento Aldeia

Destinatários

Professores dos Ensinos Básico, Secundário e Professores de Educação Especial

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores dos Ensinos Básico, Secundário e Professores de Educação Especial. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira. No âmbito do Despacho n.º 4840/2023, publicado a 21 de abril de 2023 a ação de formação, releva na dimensão científico-pedagógica para a progressão da carreira docente Professores dos Ensinos Básico, Secundário e Professores de Educação Especial.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Enquadramento

O Quadro Europeu de Competência Digital para Educadores, da Comissão Europeia (DigCompEdu), pretende promover a competência digital (CD) e a inovação na educação. É essencial que os docentes desenvolvam um conjunto de CD, de modo a tirar partido do potencial das tecnologias digitais. Esta ação visa contribuir para desenvolver as competências digitais dos docentes do sistema educativo e formativo nacional (nível 3) e a sua capacidade para implementar estratégias inovadoras de ensino e de aprendizagem. Ambiciona-se criar condições favoráveis a práticas educativas que se revelem promotoras do desenvolvimento de CD dos alunos. Conjuntamente com esta formação, serão submetidas outras duas, articuladas ao nível da progressão dos conteúdos.

Objetivos

Pretende-se desenvolver com os docentes de nível 3 (C1/C2 do DigCompEdu) um conjunto de conhecimentos e de processos que lhes permita potenciar as suas competências digitais na promoção de estratégias e ações inovadoras na comunidade educativa. São objetivos específicos: - formular estratégias pedagógicas inovadoras e promotoras das CD dos docentes e alunos; - capacitar os docentes para a realização de atividades com tecnologias digitais em diferentes modalidades de ensino; - promover o desenvolvimento de ações que contribuam para os Plano de Ação para o Desenvolvimento Digital das suas escolas; - promover e estimular a reflexão, a partilha e a utilização crítica das tecnologias digitais em contexto educativo.

Conteúdos

Os conteúdos da ação surgem, em sentido articulado e incremental, com os conteúdos da formação de nível 1 e 2. - Exploração de documentos de enquadramento das políticas educativas. - Discussão, renovação e inovação na prática profissional. - Reflexão em torno de conceitos relacionados com escolas, professores e alunos digitalmente competentes. - Utilização das tecnologias digitais na colaboração e inovação pedagógica ao serviço da comunidade educativa. - Estratégias e metodologias relacionadas com o desenvolvimento curricular através de ambientes e ferramentas digitais. - Estratégias digitais de caráter científico-pedagógico promotoras do desenvolvimento profissional dos docentes. - Planeamento de atividades didático-pedagógicas promotoras do desenvolvimento da competência digital dos alunos. - Conceção de Planos de Ação para o Desenvolvimento Digital: conceitos, metodologias de desenvolvimento, implementação, monitorização, avaliação.

Avaliação

Aplicação do determinado no regime Jurídico da Formação Contínua de professores, Decreto-lei nº 22/2014, de 11 de fevereiro, conjugado com o Despacho nº 4595/2015, de 6 de maio e com o “Regulamento para Acreditação e Creditação de Ações de Formação Contínua. A classificação de cada formando será realizada na escala de 1 a 10 conforme indicado no Despacho n.º 4595/2015, de 6 de maio, respeitando todos os dispositivos legais da avaliação contínua e tendo por base a participação/contributos e o trabalho final individual elaborado e apresentado pelos formandos.

Bibliografia

Comissão Europeia (2020). Blended learning in school education – guidelines for the start of the academic year 2020/21. Disponível em: https://www.schooleducationgateway.eu/pt/pub/resources/ publications/blended-learning-guidelines.htmComissão Europeia (2018). Plano de Ação para a Educação Digital. Disponível em: https://eur-lex.europa.eu/legal-content/PT/TXT/PDF/?uri=CELEX:52018DC0022&from=ENEU Science Hub (2018). Self-reflection tool for digitally capable schools (SELFIE). Disponível em: https://ec.europa.eu/jrc/en/digcomporg/selfie-toolLucas, M., & Moreira, A. (2018). DigCompEdu: Quadro Europeu de Competência Digital para Educadores. Aveiro: UA Editora.Licht, A.H, Tasiopoulou, E., & Wastiau, P. (2017). Open Book of Educational Innovation. European Schoolnet, Brussels. Disponível em: http://www.eun.org/documents/411753/817341/ Open_book_of_Innovational_Education.pdf



Ref. Açãonº 41-22/23 Concluída

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-117922/22

Modalidade: Oficina de Formação

Duração: 50.0 horas (25.0 horas presenciais + 25.0 horas de trabalho autónomo)

Início: 19-04-2023

Fim: 21-06-2023

Regime: b-learning

Local: None

Formador

Paula Isabel Simão Dias Espírito Santo

Destinatários

Professores dos Ensinos Básico, Secundário e Professores de Educação Especial

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores dos Ensinos Básico, Secundário e Professores de Educação Especial. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira. No âmbito do Despacho n.º 4840/2023, publicado a 21 de abril de 2023 a ação de formação, releva na dimensão científico-pedagógica para a progressão da carreira docente Professores dos Ensinos Básico, Secundário e Professores de Educação Especial.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Enquadramento

O Quadro Europeu de Competência Digital para Educadores da Comissão Europeia (doravante DigCompEdu), pretende promover a competência digital (CD) e a inovação na educação. É essencial que os docentes desenvolvam um conjunto de CD, de modo a tirar partido do potencial das tecnologias digitais. Esta ação visa contribuir para desenvolver as CD dos docentes do sistema educativo e formativo nacional (nível 1) e a sua capacidade para implementar estratégias inovadoras de ensino e de aprendizagem. Ambiciona-se, assim, criar condições favoráveis a práticas educativas que se revelem promotoras do desenvolvimento de CD dos alunos. Conjuntamente com esta formação, serão submetidas outras duas, articuladas ao nível da progressão dos conteúdos.

Objetivos

Esta ação de formação pretende desenvolver com os docentes de nível 1 (A1/A2 do DigCompEdu) um conjunto de conhecimentos e estratégias que lhes permita desenvolver CD do nível seguinte (B1/B2 do DigCompEdu). São objetivos específicos: - promover o desenvolvimento das CD dos docentes, tendo em vista as 6 áreas do referencial DigCompEdu; - capacitar os docentes para a realização de atividades com tecnologias digitais em diferentes modalidades de ensino; - capacitar os docentes na utilização significativa de ambientes e ferramentas digitais e definição de estratégias diversificadas de integração destes em contexto educativo; - capacitar os docentes para a implementação de atividades promotoras da aprendizagem e o desenvolvimento das CD dos alunos.

Conteúdos

1. Documentos enquadradores das políticas educativas atuais associados ao Plano nacional de Transição Digital. 2. Envolvimento profissional: Exploração de opções digitais para colaboração e comunicação institucional e melhoria da prática profissional. 3. Recursos Digitais: Exploração, seleção e adequação de RED ao contexto de aprendizagem. Utilização de RED interativos. 4. Ensino e Aprendizagem: Exploração de estratégias de ensino e de aprendizagem digital. Integração significativa de RED na melhoria de atividades de ensino e aprendizagem. 5. Avaliação das aprendizagens: Exploração de estratégias de avaliação digital. Melhoria das abordagens de avaliação através de soluções digitais. 6. CD dos Alunos: Exploração de estratégias de promoção e uso pedagógico de tecnologias digitais. Utilização de ferramentas e estratégias para suporte ao desenho e implementação de atividades de promoção da CD dos alunos. 7. Planificação de atividades com tecnologias digitais em diferentes modalidades de ensino.

Avaliação

Aplicação do determinado no regime Jurídico da Formação Contínua de professores, Decreto-lei nº 22/2014, de 11 de fevereiro, conjugado com o Despacho nº 4595/2015, de 6 de maio e com o “Regulamento para Acreditação e Creditação de Ações de Formação Contínua. A classificação de cada formando será realizada na escala de 1 a 10 conforme indicado no Despacho n.º 4595/2015, de 6 de maio, respeitando todos os dispositivos legais da avaliação contínua e tendo por base a participação/contributos e o trabalho final individual elaborado e apresentado pelos formandos.

Bibliografia

Comissão Europeia (2020). Blended learning in school education – guidelines for the start of the academic year 2020/21. Disponível em: https://www.schooleducationgateway.eu/pt/pub/resources/ publications/blended-learning-guidelines.htmComissão Europeia (2018). Plano de Ação para a Educação Digital. Disponível em: https://eur-lex.europa.eu/legal-content/PT/TXT/PDF/?uri=CELEX:52018DC0022&from=ENLucas, M., & Moreira, A. (2018). DigCompEdu: Quadro Europeu de Competência Digital para Educadores. Aveiro: UA Editora.Licht, A.H, Tasiopoulou, E., & Wastiau, P. (2017). Open Book of Educational Innovation. European Schoolnet, Brussels. Disponível em: http://www.eun.org/documents/411753/817341/ Open_book_of_Innovational_Education.pdfMinistério da Educação (2017). Perfil dos Alunos à Saída da Escolaridade Obrigatória, Lisboa: ME



Ref. Açãonº 40-22/23 Concluída

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-117922/22

Modalidade: Oficina de Formação

Duração: 50.0 horas (25.0 horas presenciais + 25.0 horas de trabalho autónomo)

Início: 19-04-2023

Fim: 07-06-2023

Regime: b-learning

Local: On-line + Espamol

Formador

Luís Filipe dos Santos Custódio

Destinatários

Professores dos Ensinos Básico, Secundário e Professores de Educação Especial

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores dos Ensinos Básico, Secundário e Professores de Educação Especial. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira. No âmbito do Despacho n.º 4840/2023, publicado a 21 de abril de 2023 a ação de formação, releva na dimensão científico-pedagógica para a progressão da carreira docente Professores dos Ensinos Básico, Secundário e Professores de Educação Especial.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Enquadramento

O Quadro Europeu de Competência Digital para Educadores da Comissão Europeia (doravante DigCompEdu), pretende promover a competência digital (CD) e a inovação na educação. É essencial que os docentes desenvolvam um conjunto de CD, de modo a tirar partido do potencial das tecnologias digitais. Esta ação visa contribuir para desenvolver as CD dos docentes do sistema educativo e formativo nacional (nível 1) e a sua capacidade para implementar estratégias inovadoras de ensino e de aprendizagem. Ambiciona-se, assim, criar condições favoráveis a práticas educativas que se revelem promotoras do desenvolvimento de CD dos alunos. Conjuntamente com esta formação, serão submetidas outras duas, articuladas ao nível da progressão dos conteúdos.

Objetivos

Esta ação de formação pretende desenvolver com os docentes de nível 1 (A1/A2 do DigCompEdu) um conjunto de conhecimentos e estratégias que lhes permita desenvolver CD do nível seguinte (B1/B2 do DigCompEdu). São objetivos específicos: - promover o desenvolvimento das CD dos docentes, tendo em vista as 6 áreas do referencial DigCompEdu; - capacitar os docentes para a realização de atividades com tecnologias digitais em diferentes modalidades de ensino; - capacitar os docentes na utilização significativa de ambientes e ferramentas digitais e definição de estratégias diversificadas de integração destes em contexto educativo; - capacitar os docentes para a implementação de atividades promotoras da aprendizagem e o desenvolvimento das CD dos alunos.

Conteúdos

1. Documentos enquadradores das políticas educativas atuais associados ao Plano nacional de Transição Digital. 2. Envolvimento profissional: Exploração de opções digitais para colaboração e comunicação institucional e melhoria da prática profissional. 3. Recursos Digitais: Exploração, seleção e adequação de RED ao contexto de aprendizagem. Utilização de RED interativos. 4. Ensino e Aprendizagem: Exploração de estratégias de ensino e de aprendizagem digital. Integração significativa de RED na melhoria de atividades de ensino e aprendizagem. 5. Avaliação das aprendizagens: Exploração de estratégias de avaliação digital. Melhoria das abordagens de avaliação através de soluções digitais. 6. CD dos Alunos: Exploração de estratégias de promoção e uso pedagógico de tecnologias digitais. Utilização de ferramentas e estratégias para suporte ao desenho e implementação de atividades de promoção da CD dos alunos. 7. Planificação de atividades com tecnologias digitais em diferentes modalidades de ensino.

Avaliação

Aplicação do determinado no regime Jurídico da Formação Contínua de professores, Decreto-lei nº 22/2014, de 11 de fevereiro, conjugado com o Despacho nº 4595/2015, de 6 de maio e com o “Regulamento para Acreditação e Creditação de Ações de Formação Contínua. A classificação de cada formando será realizada na escala de 1 a 10 conforme indicado no Despacho n.º 4595/2015, de 6 de maio, respeitando todos os dispositivos legais da avaliação contínua e tendo por base a participação/contributos e o trabalho final individual elaborado e apresentado pelos formandos.

Bibliografia

Comissão Europeia (2020). Blended learning in school education – guidelines for the start of the academic year 2020/21. Disponível em: https://www.schooleducationgateway.eu/pt/pub/resources/ publications/blended-learning-guidelines.htmComissão Europeia (2018). Plano de Ação para a Educação Digital. Disponível em: https://eur-lex.europa.eu/legal-content/PT/TXT/PDF/?uri=CELEX:52018DC0022&from=ENLucas, M., & Moreira, A. (2018). DigCompEdu: Quadro Europeu de Competência Digital para Educadores. Aveiro: UA Editora.Licht, A.H, Tasiopoulou, E., & Wastiau, P. (2017). Open Book of Educational Innovation. European Schoolnet, Brussels. Disponível em: http://www.eun.org/documents/411753/817341/ Open_book_of_Innovational_Education.pdfMinistério da Educação (2017). Perfil dos Alunos à Saída da Escolaridade Obrigatória, Lisboa: ME



Ref. ACDnº 10-22/23 Concluída

Registo de acreditação: ACD-10-22/23

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 5.0 horas

Início: 03-04-2023

Fim: 05-05-2023

Regime: b-learning

Local: Armação de Pera + On-line

Formador

Marília Alexandra Machado Dias

Destinatários

Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial

Releva

Despacho n.º 5741/2015 - Enquadra-se na possibilidade de ser reconhecida e certificada como ação de formação de curta duração a que se refere a alínea d) do n.º 1 do artigo 6.º do Decreto-Lei n.º 22/2014. 

Certificado pelo

CDCP - Conselho de Diretores da Comissão Pedagógica



Ref. Açãonº 37-22/23 Concluída

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-108403/20

Modalidade: Curso de Formação

Duração: 25.0 horas

Início: 15-03-2023

Fim: 14-06-2023

Regime: b-learning

Local: Escola Secundária de Albufeira (Alpoente) + Online

Formador

João Manuel Nunes Patacão

Destinatários

Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira. No âmbito do Despacho n.º 4840/2023, publicado a 21 de abril de 2023 a ação de formação, releva na dimensão científico-pedagógica para a progressão da carreira docente Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua



Ref. Açãonº 39-22/23 Concluída

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-119504/23

Modalidade: Curso de Formação

Duração: 25.0 horas

Início: 11-03-2023

Fim: 29-03-2023

Regime: Presencial

Local: Rio Arade

Destinatários

Professores dos Grupos de Recrutamento 260 e 620

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores dos Grupos de Recrutamento 260 e 620. Mais se certifica que, para os efeitos previstos no artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores dos Grupos de Recrutamento 260 e 620.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Enquadramento

Face à excelência dos resultados internacionais alcançados nos últimos anos e à visibilidade e mediatismo que os mesmos tiveram, a Canoagem está numa fase de crescimento exponencial, com uma procura e adesão cada vez maior por parte dos jovens. Portugal apresenta condições ímpares para a prática da modalidade, havendo uma consciencialização crescente, por parte de entidades e autarquias, para o retorno positivo que a aposta nesta modalidade pode ter para o país. A aposta nesta modalidade está também a estender-se às escolas, com a criação de mais Centros de Formação Desportiva e de um maior número de Grupos-Equipa. Se, até agora, não era comum as escolas serem adeptas dos desportos de ar livre e de contacto com a natureza, esta tendência está a sofrer uma inversão. O valor formativo da Canoagem, pessoal, ecológico, físico, psicológico e social, como modalidade que permite o contacto entre praticantes num convívio saudável com a natureza, tem sido cada vez mais valorizado. A adesão dos alunos das várias escolas tem sido enorme e, em colaboração com os Clubes locais, começa-se a notar os resultados do bom trabalho que tem sido efetuado. A aprendizagem e treino da Canoagem exigem um trabalho e conhecimento específico, que a maioria dos professores não possui. A FPC propõe-se disponibilizar os meios necessários para garantir a formação desses professores, possibilitando assim a melhoria da capacidade de intervenção pedagógica dos docentes que são responsáveis pelos Grupos-Equipa e Centros de Formação de Canoagem já existentes e a possibilidade de proliferação de mais núcleos de Desporto Escolar pelo país.

Objetivos

1. Formação de novos núcleos e Centros de Formação de Desporto Escolar: - Dar formação aos docentes; - Apresentar a Canoagem à comunidade escolar; - Ser intermediário nas relações e protocolos estabelecidos entre as Escolas e os Clubes. 2. Desenvolvimento de competências e conhecimentos dos docentes responsáveis por Grupos-Equipa de Canoagem e Centros de Formação Desportiva de Desportos Náuticos já existentes: - Conhecer as várias especialidades da Canoagem; - Conhecer as bases metodológicas que orientam o treino da Canoagem; - Construir uma unidade didática de Canoagem tendo em conta as progressões pedagógicas abordadas; - Definir os objetivos do treino da Canoagem para os vários escalões etários.

Conteúdos

SESSÕES TEÓRICAS (7 horas) Sessão n.º 1 – 4 horas - Apresentação da modalidade; - Canoagem Federada em Portugal; - A Canoagem na Escola e no Desporto Escolar; - Enquadramento e Regulamentos da Canoagem no Desporto Escolar e no Desporto Federado. Sessão n.º 2 – 3 horas - O processo de ensino-aprendizagem da Canoagem; - Técnica de Pagaiada e situações de aprendizagem; - Segurança; - Progressões pedagógicas. SESSÕES PRÁTICAS (18 horas) - Iniciação ao Kayak (pressupostos e técnica básica de propulsão); - Progressões pedagógicas; - Iniciação ao Kayak de competição; - Exercícios de equilíbrio, posição base e técnica de Pagaiada.

Metodologias

A formação terá uma carga horária total de 25 horas, das quais 7 serão teóricas e 18 práticas. Nas sessões teóricas, será dada a formação teórica de base, fundamental para a compreensão e aplicação prática dos conteúdos inerentes à iniciação e prática da modalidade. As sessões práticas terão como objetivo fundamental transmitir os conteúdos inerentes à iniciação da Canoagem, passando pela vivência prática dos vários de alguns desses conteúdos e exercícios.

Avaliação

A avaliação de cada formando será realizada sob o princípio da avaliação contínua, tendo em conta os seguintes parâmetros e ponderações: - Participação; - Realização das Tarefas nas Sessões (40%); - Prova de Conhecimentos; - Trabalho/Projeto Final; - Reflexão Crítica/Relatório Individual (60%). Certificação: - Aplicação das Escalas Quantitativa (1 a 10 valores) e Qualitativa previstas no ECD e orientações subjacentes. A avaliação inferior a 5 implica a não atribuição de certificado; - Regime de Faltas / Presenças - Assistência a, no mínimo, 2/3 do total das horas de formação.

Bibliografia

Federação Portuguesa de Canoagem. Manual do Monitor de Canoagem. PortoFederação Portuguesa de Canoagem (2008). Metodologia do Treino Desportivo na Canoagem – do planeamento à execução. PortoSzanto & Henderson (2004). ICF Flatwater Coach Manual, Level 1 – Canoe & Kayak. Internacional Canoe Federation. Madrid.



Ref. ACDnº 17-22/23 Concluída

Registo de acreditação: CFAE-ALS ACD-17-22/23

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 6.0 horas

Início: 10-03-2023

Fim: 10-03-2023

Regime: Presencial

Local: Escola Secundária de Albufeira (Alpoente)

Destinatários

Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial

Releva

Despacho n.º 5741/2015 - Enquadra-se na possibilidade de ser reconhecida e certificada como ação de formação de curta duração a que se refere a alínea d) do n.º 1 do artigo 6.º do Decreto-Lei n.º 22/2014. 

Certificado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua



Ref. ACDnº 16-22/23 Concluída

Registo de acreditação: CFAE-ALS ACD-16-22/23

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 3.0 horas

Início: 01-03-2023

Fim: 01-03-2023

Regime: Presencial

Local: Escola EB 23 da Guia

Formador

Marília Alexandra Machado Dias

Destinatários

Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial

Releva

Despacho n.º 5741/2015 - Enquadra-se na possibilidade de ser reconhecida e certificada como ação de formação de curta duração a que se refere a alínea d) do n.º 1 do artigo 6.º do Decreto-Lei n.º 22/2014. 

Certificado pelo

CDCP - Conselho de Diretores da Comissão Pedagógica



Ref. Açãonº 30-22/23 Concluída

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-116608/22

Modalidade: Curso de Formação

Duração: 25.0 horas

Início: 28-02-2023

Fim: 16-05-2023

Regime: Presencial

Local: Escola Secundária de Albufeira (Alpoente)

Formador

Marília Alexandra Machado Dias

Destinatários

Educadores de Infância, Professores dos Ensinos Básico, Secundário, de Educação Especial, do grupo de recrutamento 360

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância, Professores dos Ensinos Básico, Secundário, de Educação Especial, do grupo de recrutamento 360. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Enquadramento

Inclusão, equidade, cooperação, solidariedade, responsabilidade e interligação, são conceitos-chave que enformam as políticas e as práticas educativas. Assegurar o direito de todos à educação é garantir acesso, presença, participação e sucesso em processos educativos de qualidade. Os atores educativos, nomeadamente lideranças de topo e intermédias, são figuras essenciais na educação e na transformação social. Acolher e apoiar todos os alunos, independentemente das suas capacidades e exigências, são dois compromissos éticos e profissionais indiscutíveis. Uma escola inclusiva exige uma liderança eficaz, capaz de apoiar e promover o envolvimento de toda a comunidade escolar. A presente ação insere-se no processo de concretização do Projeto Educação Inclusiva 21-23 e do plano integrado para a recuperação das aprendizagens dos alunos do ensino básico e secundário, Plano 21|23 Escola+.

Objetivos

Identificar práticas de gestão e organização pedagógica, de topo e intermédias, à luz dos normativos/documentos de referência sobre políticas de inclusão Explorar fatores que se constituem como obstáculo à inclusão na escola e sociedade Consolidar uma perspetiva de abordagem integrada de práticas que concorrem para a inclusão Refletir sobre a relevância das aprendizagens informais, os meios de as incorporar na promoção de ambientes educativos favoráveis à participação de alunos na condução do processo educativo Promover estratégias de otimização da participação dos alunos na vida da escola Elencar mecanismos de promoção do envolvimento das famílias na criação de ambientes inclusivos Refletir sobre o papel das lideranças na criação de ambientes promotores de aprendizagens não-formais e informais consistentes com os objetivos da educação inclusiva Equacionar os termos da cooperação interinstitucional em ordem à inclusão Refletir sobre instrumentos de monitorização das práticas de inclusão

Conteúdos

1. Enquadramento teórico e normativo 1.1. Quadro conceptual Os direitos humanos e as políticas de inclusão. Justiça distributiva e éticas do cuidado. Tradução dos princípios de justiça em direitos e capacidades. O projeto Strength Through Diversity e a diversidade dos públicos na educação escolar: dimensões da diversidade; abordagens multinível da diversidade em educação. 1.2. Quadro normativo de referência Os Decretos-Leis nº 54/2018 de 6 de julho (na sua redação atual) e n.º 55/2018, de 6 de julho (e respetivas Portarias). O Perfil dos Alunos à Saída da Escolaridade Obrigatória. Autonomia e responsabilidade dos decisores locais: interpretação dos normativos; as margens de autonomia potenciada pela portaria n.º 181/2019, de 11 de junho, na sua redação atual. Documentos curriculares e instrumentos de autonomia dos AE/ENA. 1.3. Dimensões organizacionais das políticas de inclusão – exercício exploratório [trabalho com os formandos, orientado pela abordagem prévia dos pontos 1.1. e 1.2.] 2. Concretização das políticas de inclusão 2.1 As escolas e as práticas A inclusão em contexto: modelos educativos e conceções de cidadania e equidade. 2.2. Os agentes sociais das práticas de inclusão Pessoas, instituições, ambientes de aprendizagem. Cooperação interinstitucional em ordem à inclusão. 2.3. Os recursos para a inclusão A identificação e gestão dos recursos (humanos, materiais, institucionais) e a sua potencialização na promoção da escola inclusiva. 2.4. Contextos de interação socioeducativa na perspetiva da inclusão: a sala de aula e ‘o resto’ – exercício exploratório [trabalho com os formandos, orientado pela abordagem prévia dos pontos 2.1., 2.2. e 2.3.] 3. Conhecer, partilhar, decidir 3.1. Conhecer e cooperar com as pessoas e as instituições 3.2. Conhecer, estimular e proteger as crianças e jovens: princípios, métodos, instrumentos 3.3. Conhecer para transformar: dos instrumentos de suporte à monitorização às modalidades de participação de professores, pais e alunos nos processos de decisão – exercício exploratório [trabalho com os formandos, orientado pela abordagem prévia dos pontos 3.1. e 3.2.] 4. Avaliação Apresentação e discussão dos trabalhos/produtos finais dos formandos

Metodologias

Exploração dos temas propostos, com adequado suporte teórico. Reflexão, análise e discussão em grupo, com recurso a fontes documentais pertinentes. Debate em plenário. Elaboração individual de trabalho/produto final da ação, em função dos interesses dos formandos.

Avaliação

Aplicação do determinado no regime Jurídico da Formação Contínua de professores, Decreto-lei nº 22/2014, de 11 de fevereiro, conjugado com o Despacho nº 4595/2015, de 6 de maio e com o “Regulamento para Acreditação e Creditação de Ações de Formação Contínua. A classificação de cada formando será realizada na escala de 1 a 10 conforme indicado no Despacho n.º 4595/2015, de 6 de maio, respeitando todos os dispositivos legais da avaliação contínua e tendo por base a participação/contributos e o trabalho final individual elaborado pelos formandos.

Bibliografia

Cerna, L. et al. (2021) Promoting inclusive education for diverse societies: A conceptual framework. Disponível em: Promoting inclusive education for diverse societies : A conceptual framework | OECD Education Working Papers | OECD iLibrary (oecd-ilibrary.org)Eurydice (2020). A equidade na educação escolar na Europa (trad. Lisboa: DGEEC/Unidade portuguesa de Eurydice). Disponível em: https://op.europa.eu/en/publication-detail/-/publication/517ee2ef-4404-11eb-b59f-01aa75ed71a1/language-ptEuropean Agency for Special Needs and Inclusive Education (2021). Inclusive School Leadership: A Tool for Self-Reflection on Policy and Practice. (M. Turner-Cmuchal, E. Óskarsdóttir and M. Bilgeri, eds.). Odense, Denmark. Disponível em: https://www.european-agency.org/sites/default/files/SISL_Self-Reflection_Tool.pdfPereira, F. (Coord.). (2018). Para uma Educação Inclusiva. Manual de Apoio à Prática. Lisboa. Ministério da Educação. Direção-Geral da Educação. Disponível em: https://dge.mec.pt/sites/default/files/EEspecial/manual_de_apoio_a_pratica.pdfUNESCO (2022). Reaching out to all learners: a resource pack for supporting inclusion and equity in education. Geneva: UNESCO, IBE. Disponível em: http://www.ibe.unesco.org/en/news/reaching-out-all-learners-resource-pack-supporting-inclusion-and-equity-education



Ref. Açãonº 38-22/23 Concluída

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-119223/23

Modalidade: Curso de Formação

Duração: 12.0 horas

Início: 27-02-2023

Fim: 15-05-2023

Regime: e-learning

Local: Online

Formador

Miguel Nuno Freire de Vasconcelos Gusmão

Destinatários

Professores dos Grupos 200, 210, 220 e 300

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores dos Grupos 200, 210, 220 e 300. Mais se certifica que, para os efeitos previstos no artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores dos Grupos 200, 210, 220 e 300.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Enquadramento

Aquisição, atualização, alargamento e aprofundamento de conhecimentos científicos e pedagógico-didáticos relacionados com o desenvolvimento de competências nos Domínios da Leitura, Escrita e Gramática, através de estratégias e metodologias centradas no aluno, enquanto construtor das suas próprias aprendizagens e do conhecimento, e capaz de refletir.

Objetivos

Incentivar a autoformação; Incentivar a prática de investigação; Incentivar e promover a inovação educacional; Dar resposta a necessidades de formação identificadas; Fomentar o intercâmbio e a divulgação de experiências pedagógicas.

Conteúdos

1. O processo de compreensão de leitura; 2. Ingredientes que determinam a construção de um Leitor; 3. Da decifração de palavras à compreensão do texto; 4. Estratégias a ensinar explicitamente para desenvolver a fluência de leitura.

Metodologias

Exposição; Discussão orientada; Demonstração; Brainstorming; Aprendizagem colaborativa. Desenvolver uma Oficina de Leitura para o ensino de uma obra de leitura obrigatória constante nas AE de Português.

Avaliação

Participação nas sessões – 45% Produção de materiais – 30% Relatório / Reflexão Final – 25% Aplicação do determinado no regime Jurídico da Formação Contínua de professores, Decreto-lei nº 22/2014, de 11 de fevereiro, conjugado com o Despacho nº 4595/2015, de 6 de maio e com o “Regulamento para Acreditação e Creditação de Ações de Formação Contínua. A classificação de cada formando será realizada na escala de 1 a 10 conforme indicado no Despacho n.º 4595/2015, de 6 de maio, respeitando todos os dispositivos legais da avaliação contínua e tendo por base a participação/contributos e o trabalho final individual elaborado pelos formandos.

Bibliografia

Morais, J. (1997). A Arte de Ler. Lisboa: Cosmos.Sim-Sim, I. (org) (2006). Ler e Ensinar a Ler. Porto: Edições ASA.Viana, F. L. & Teixeira, M. (2002). Aprender a Ler: Da aprendizagem informal à aprendizagem formal. Porto: Edições ASA.Solé, Isabel(1992). Estrategias de lectura. Barcelona. Editora Graó Editorial/ICE/Univ. Barcelona.



Ref. Açãonº 36-22/23 Concluída

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-119158/23

Modalidade: Curso de Formação

Duração: 18.0 horas

Início: 27-02-2023

Fim: 11-07-2023

Regime: b-learning

Local: Escola Secundária de Albufeira (Alpoente) + On-line

Formador

Marília Alexandra Machado Dias

Mónica do Carmo Nascimento Aldeia

Destinatários

Educadores de Infância e Professores dos Ensinos Básico e Secundário

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância e Professores dos Ensinos Básico e Secundário. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Enquadramento

Com o intuito de articular a comunicação/procedimentos e informação entre os diversos agrupamentos associados ao CFAE, pretende-se com este Círculo de Estudos estabelecer uma rede de partilha entre os diversos elementos da seção de formação e monitorização participantes, bem como entre formadores e elementos das equipas diretivas. Será um momento de debate, reflexão, interacção e investigação sobre a formação contínua, as necessidades sentidas em cada realidade educativa e a importância da formação para a melhoria do processo de ensino-aprendizagem-avaliação promovido em cada sala de aula. Face ao exposto, pretende-se com esta ação, destinada a equipas directivas, responsáveis do Plano de Formação dos Agrupamentos e/ou formadores, promover competências que lhes permitam transmitir e por em práticas instrumentos, conhecimentos, técnicas, guiões, actualizados e adequados a cada uma das realidades educativas em que se movimentam.

Objetivos

Identificar, analisar e reflectir sobre a Legislação em vigor relativa à Formação Contínua de Professores; Consciencializar para a importância de formação continua na mudança de práticas pedagógicas e de atitudes docentes em sala de aula; Refletir sobre a perspetiva formativa da avaliação do plano de formação e da formação continua frequentada pelos docentes do agrupamento como processo de melhoria de práticas pedagógicas de planeamento e avaliação, como suporte da intencionalidade educativa na gestão do currículo de cada disciplina.

Conteúdos

1. Quadro legal de suporte formação contínua de pessoal docente e não docente. 2. A importância da formação continua como motor para a mudança de metodologias e práticas de sala de aula. 3. Práticas de formação no CFAE e planos de formação dos agrupamentos associados. 4. Planear, analisar e avaliar a formação promovida. 5. Hipóteses de temas a abordar: - Funcionamento da Secção de Formação e Monitorização do CFAE - 3 horas; - A Avaliação de Alunos - 3 horas; - A Avaliação da formação - 3 horas: - Escola Inclusiva - 3 horas; - Transição Digital - 3 horas. - Educação artística - 3 horas.

Metodologias

Partilha de conhecimento das/os formandas/os sobre as temáticas em análise, promovendo a reflexão e melhoria das práticas. Sistematização das diversas práticas e experiências partilhadas, para que as mesmas sejam devidamente enquadradas pelas Cartas Circulares do CCPFC, DGE, DGAE e legislação em vigor. Consensualização, organização e formulação de propostas de roteiros / guiões para a avaliação da implementação da formação.

Avaliação

Participação nas sessões (dinâmica da participação e qualidade das intervenções) 25% Apresentação dos trabalhos desenvolvidos ao longo do curso – 25% Portefólio com a recolha dos trabalhos realizados ao longo da formação e complementado com um plano de ação e da sua avaliação – 35% Reflexão sobre a ação - 15%

Bibliografia

Legislação e normativos em vigor relativos à formação continua.Caetano, A. (Coord). (2007). Avaliação da Formação. Estudos em Organizações Portuguesas. Lisboa, Livros Horizonte.Campos, B. (2013) Políticas Docentes - Formação e Avaliação. Edição: Mais Leituras EditoraDocumentação do Projeto MAIA, da DGEDocumentação relativa ao Plano de Transição Digital



Ref. Açãonº 32-22/23 Concluída

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-117922/22

Modalidade: Oficina de Formação

Duração: 50.0 horas (25.0 horas presenciais + 25.0 horas de trabalho autónomo)

Início: 15-02-2023

Fim: 14-06-2023

Regime: b-learning

Local: Escola Secundária de Silves

Destinatários

Professores dos Ensinos Básico, Secundário e Professores de Educação Especial

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores dos Ensinos Básico, Secundário e Professores de Educação Especial. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira. No âmbito do Despacho n.º 4840/2023, publicado a 21 de abril de 2023 a ação de formação, releva na dimensão científico-pedagógica para a progressão da carreira docente Professores dos Ensinos Básico, Secundário e Professores de Educação Especial.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Enquadramento

O Quadro Europeu de Competência Digital para Educadores da Comissão Europeia (doravante DigCompEdu), pretende promover a competência digital (CD) e a inovação na educação. É essencial que os docentes desenvolvam um conjunto de CD, de modo a tirar partido do potencial das tecnologias digitais. Esta ação visa contribuir para desenvolver as CD dos docentes do sistema educativo e formativo nacional (nível 1) e a sua capacidade para implementar estratégias inovadoras de ensino e de aprendizagem. Ambiciona-se, assim, criar condições favoráveis a práticas educativas que se revelem promotoras do desenvolvimento de CD dos alunos. Conjuntamente com esta formação, serão submetidas outras duas, articuladas ao nível da progressão dos conteúdos.

Objetivos

Esta ação de formação pretende desenvolver com os docentes de nível 1 (A1/A2 do DigCompEdu) um conjunto de conhecimentos e estratégias que lhes permita desenvolver CD do nível seguinte (B1/B2 do DigCompEdu). São objetivos específicos: - promover o desenvolvimento das CD dos docentes, tendo em vista as 6 áreas do referencial DigCompEdu; - capacitar os docentes para a realização de atividades com tecnologias digitais em diferentes modalidades de ensino; - capacitar os docentes na utilização significativa de ambientes e ferramentas digitais e definição de estratégias diversificadas de integração destes em contexto educativo; - capacitar os docentes para a implementação de atividades promotoras da aprendizagem e o desenvolvimento das CD dos alunos.

Conteúdos

1. Documentos enquadradores das políticas educativas atuais associados ao Plano nacional de Transição Digital. 2. Envolvimento profissional: Exploração de opções digitais para colaboração e comunicação institucional e melhoria da prática profissional. 3. Recursos Digitais: Exploração, seleção e adequação de RED ao contexto de aprendizagem. Utilização de RED interativos. 4. Ensino e Aprendizagem: Exploração de estratégias de ensino e de aprendizagem digital. Integração significativa de RED na melhoria de atividades de ensino e aprendizagem. 5. Avaliação das aprendizagens: Exploração de estratégias de avaliação digital. Melhoria das abordagens de avaliação através de soluções digitais. 6. CD dos Alunos: Exploração de estratégias de promoção e uso pedagógico de tecnologias digitais. Utilização de ferramentas e estratégias para suporte ao desenho e implementação de atividades de promoção da CD dos alunos. 7. Planificação de atividades com tecnologias digitais em diferentes modalidades de ensino.

Avaliação

Aplicação do determinado no regime Jurídico da Formação Contínua de professores, Decreto-lei nº 22/2014, de 11 de fevereiro, conjugado com o Despacho nº 4595/2015, de 6 de maio e com o “Regulamento para Acreditação e Creditação de Ações de Formação Contínua. A classificação de cada formando será realizada na escala de 1 a 10 conforme indicado no Despacho n.º 4595/2015, de 6 de maio, respeitando todos os dispositivos legais da avaliação contínua e tendo por base a participação/contributos e o trabalho final individual elaborado e apresentado pelos formandos.

Bibliografia

Comissão Europeia (2020). Blended learning in school education – guidelines for the start of the academic year 2020/21. Disponível em: https://www.schooleducationgateway.eu/pt/pub/resources/ publications/blended-learning-guidelines.htmComissão Europeia (2018). Plano de Ação para a Educação Digital. Disponível em: https://eur-lex.europa.eu/legal-content/PT/TXT/PDF/?uri=CELEX:52018DC0022&from=ENLucas, M., & Moreira, A. (2018). DigCompEdu: Quadro Europeu de Competência Digital para Educadores. Aveiro: UA Editora.Licht, A.H, Tasiopoulou, E., & Wastiau, P. (2017). Open Book of Educational Innovation. European Schoolnet, Brussels. Disponível em: http://www.eun.org/documents/411753/817341/ Open_book_of_Innovational_Education.pdfMinistério da Educação (2017). Perfil dos Alunos à Saída da Escolaridade Obrigatória, Lisboa: ME



Ref. AçãoAção 22-22/23 Concluída

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-118790/22

Modalidade: Oficina de Formação

Duração: 28.0 horas (14.0 horas presenciais + 14.0 horas de trabalho autónomo)

Início: 08-02-2023

Fim: 10-05-2023

Regime: Presencial

Local: Escola Secundária de Silves

Destinatários

Professores do Grupo 420

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores do Grupo 420. Mais se certifica que, para os efeitos previstos no artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores do Grupo 420.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Enquadramento

A concretização desta ação de formação na modalidade de oficina constituirá um conjunto de oportunidades para construção e operacionalização de metodologias e recursos pedagógicos mais integrados no dia-a-dia das aulas de Geografia. Propõe-se a promoção de uma consciência pedagógica dinâmica e inovadora no que respeita às novas tecnologias no espaço da sala de aula da disciplina. Pretende-se que, no decorrer da ação-oficina, haja o domínio dos métodos e das técnicas pedagógicas digitais para atualizar o interesse dos alunos pelo conhecimento geográfico. Haverá o desenvolvimento de tarefa de tal ordem diversificadas que irão atuar nos diversos contextos, modalidades, níveis e situações de aprendizagem, com recurso a diferentes estratégias, métodos, técnicas e instrumentos de formação e avaliação e estabelecerá uma relação pedagógica diferenciada e dinâmica junto dos seus formandos ou indivíduos, de forma a favorecer-lhes a aquisição de conhecimentos e competências.

Objetivos

a) promover uma gestão do espaço da sala de aula de forma mais apelativa; b) criar e disponibilizar recursos e atividades mais diversificadas; c) ampliar e melhorar a experiência pedagógica.

Conteúdos

- Envolvimento profissional ao nível da discussão e da inovação na prática pedagógica. - Utilização de estratégias inseridas em recursos educativos digitais de forma colaborativa. - Renovação da prática de ensino e inovação no processo de ensino e de aprendizagem. - Reflexão crítica sobre estratégias de avaliação digital e inovação na avaliação das aprendizagens com recursos a soluções digitais. - Promoção da capacitação digital dos alunos de forma abrangente e crítica e envolvimento dos alunos utilizando formatos inovadores para promover a sua CD.

Avaliação

- Interesse / Participação - 40 % - Trabalho(s) individual(is)ou de Grupo - 45 % - Reflexão final individual - 15 % A classificação de cada formando será realizada na escala de 1 a 10 conforme indicado no Despacho n.º 4595/2015, de 6 de maio, respeitando todos os dispositivos legais da avaliação contínua e tendo por base a realização e discussão das tarefas propostas nas sessões presenciais.

Bibliografia

Flenniken, J. M., Stuglik, S., & Iannone, B. V. (2020). Quantum GIS (QGIS): An introduction to a free alternative to more costly GIS platforms: FOR359/FR428, 2/2020. EDIS, 2020(2), 7-7.QGIS project (2022). QGIS User Guide, Acedidoa 16/05/2022 em [https://docs.qgis.org/3.22/en/docs/user_manual/]Nag, P., & Sengupta, S. (2008). Introduction to geographical information systems. Concept Publishing Company, 2008Wiegand, P. (2001). Geographical information systems (GIS) in education. International Research in Geographical and Environmental Education, 10(1), 68-71.Walshe, N. (2017). Developing trainee teacher practice with geographical information systems (GIS). Journal of Geography in Higher Education, 41(4), 608-628.



Ref. Açãonº 34-22/23 Concluída

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-119093/23

Modalidade: Curso de Formação

Duração: 30.0 horas

Início: 02-02-2023

Fim: 11-02-2023

Regime: b-learning

Local: Allbufeira + On-line

Destinatários

Professores dos Grupos 260 e 620

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores dos Grupos 260 e 620. Mais se certifica que, para os efeitos previstos no artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores dos Grupos 260 e 620.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Enquadramento

O andebol, enquanto jogo desportivo coletivo, é promotor do desenvolvimento multilateral da criança. Através do ensino dos jogos pré-desportivos, do jogo reduzido e de constrangimentos nos jogos é possível dotar as crianças dos recursos essenciais ao seu desenvolvimento nas idades mais jovens, mas que são a etapa fundamental no seu desenvolvimento. Com esse fim, o programa apresentado visa atualizar e preparar melhor os professores para abordarem o ensino do Andebol duma forma mais simples, eficaz e ao mesmo tempo gratificante para o professor e motivante para os alunos. Pretende-se não só, aproximar o Andebol das crianças em idade escolar, como também utilizar o ambiente escolar como veículo de crescimento e desenvolvimento do Andebol.

Objetivos

Identificar e caracterizar os problemas inerentes ao ensino da modalidade Apresentar as vantagens do ensino simplificado pelo 4x4 Promover regras de jogo diferenciadoras do jogo Projetar modelos de progressões pedagógicas para o ensino do andebol Construção do jogo, da defesa individual às defesas fechadas Potenciar os constrangimentos no jogo para potenciar a aprendizagem Identificar estratégias de ensino para tornar o jogo mais motivante e desafiador

Conteúdos

1. O ANDEBOL NA ESCOLA - 1H 2. O JOGO 4X4 - 3H 2.1 Objetivos 2.2 Regras 3. O ENSINO DO JOGO - 8H 3.1 Relação com a bola 3.2 Relação com bola, colega e adversários 3.3 Ocupação racional do espaço 3.4 Progressão no terreno 3.5 Defesa individual 3.6 Passa e vai 3.7 Defesas profundas 3.8 Defesas fechadas 3.9 Progressões sucessivas 4. O ENSINO DO JOGO - 8H 4.1 Constrangimentos nos jogos 4.2 Potenciar o jogo 4.3 Estratégias para tornar o jogo motivante 4.4 Construção de progressões pedagógicas 5. A PROGRESSÃO PEDAGÓGICA AO LONGO DOS CICLOS – 5 H 5.1 Sequenciação dos conteúdos 5.2 Experimentação prática 6. ESTRATÉGIAS PARA POTENCIAR O JOGO – 5 H 6.1 Propostas de exercícios 6.2 Experimentação prática

Metodologias

A ação será organizada na modalidade de curso de formação, portanto com uma função global de aquisição de conhecimentos, capacidades e competências por parte dos professores. As sessões de trabalho contemplam as seguintes estratégias: - Sessões plenárias. Preleção dos formadores e reflexão coletiva sobre os temas abordados. - Situações de trabalho individual. Estudo de documentos, observação em vídeo e resolução de fichas de trabalho. - Situações de trabalho em grupo. Preparação de situações de exercício ou de situações de avaliação. - Situações de prática. Os formandos vivem situações de prática conduzidas pelos formadores. - Situações de prática pedagógica. Os formandos orientam grupos em situações de aprendizagem.

Avaliação

- Avaliação na escala de 1 a 10, de acordo com o despacho no 4595/2015, do Secretário de Estado do Ensino e da Administração Escolar. - A avaliação depende da frequência mínima de 2/3 das horas de formação presencial. Critérios de avaliação: - A avaliação dos formandos será contínua e envolverá momentos específicos de resolução de trabalhos individuais e de grupo – 65% - Elaboração de relatório final – 35%

Bibliografia

Antón Garcia, J. (2019). Balonmano: Innovaciones y contribuciones para la evolución del juego. Grupo Editorial Círculo Rojo.Arraya, M., & Sequeira, P. (2012). Andebol: Um caminho para o alto rendimento. Visão e Contextos.Estriga, L., & Moreira, I. (2014). Ensino do Andebol na Escola. Ensinar e aprender. Editora FADEUP.Hapková, I.; Estriga, L.; & Rot, C. (2019). Teaching Handball: Teacher Guidelines. International Handball Federation.Tavares, F. (2015). Jogos Desportivos Coletivos: ensinar a jogar (2ªed). Editorial FADEUP.



Ref. ACDnº 14-22/23 Concluída

Registo de acreditação: CFAE-ALS ACD-12-22/23

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 3.0 horas

Início: 01-02-2023

Fim: 01-02-2023

Regime: Presencial

Local: Escola Secundária de Albufeira (Alpoente)

Destinatários

Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial

Releva

Despacho n.º 5741/2015 - Enquadra-se na possibilidade de ser reconhecida e certificada como ação de formação de curta duração a que se refere a alínea d) do n.º 1 do artigo 6.º do Decreto-Lei n.º 22/2014. 

Certificado pelo

CDCP - Conselho de Diretores da Comissão Pedagógica

Conteúdos

- A Convenção sobre os Direitos da Criança. - O Sistema de Promoção e Proteção de Crianças e Jovens: A Lei de Proteção de Crianças e Jovens em Perigo A Lei Tutelar Educativa - As Entidades do Sistema de Promoção e Proteção de Crianças e Jovens: As entidades com competência em matéria de infância e juventude: as Escolas As Comissões de Proteção de Crianças e Jovens em Perigo Os Tribunais - O Estatuto do Aluno e a CPCJ. - A Implementação do Selo Protetor: Garantir os direitos da criança em todos os contextos de vida.



Ref. Açãonº 26-22/23 Concluída

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-117922/22

Modalidade: Oficina de Formação

Duração: 50.0 horas (25.0 horas presenciais + 25.0 horas de trabalho autónomo)

Início: 26-01-2023

Fim: 20-04-2023

Regime: b-learning

Local: Espamol + On-line

Formador

Luís Fernando Bernardo Conduto

Destinatários

Professores dos Ensinos Básico, Secundário e Professores de Educação Especial

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores dos Ensinos Básico, Secundário e Professores de Educação Especial. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira. No âmbito do Despacho n.º 4840/2023, publicado a 21 de abril de 2023 a ação de formação, releva na dimensão científico-pedagógica para a progressão da carreira docente Professores dos Ensinos Básico, Secundário e Professores de Educação Especial.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Enquadramento

O Quadro Europeu de Competência Digital para Educadores da Comissão Europeia (doravante DigCompEdu), pretende promover a competência digital (CD) e a inovação na educação. É essencial que os docentes desenvolvam um conjunto de CD, de modo a tirar partido do potencial das tecnologias digitais. Esta ação visa contribuir para desenvolver as CD dos docentes do sistema educativo e formativo nacional (nível 1) e a sua capacidade para implementar estratégias inovadoras de ensino e de aprendizagem. Ambiciona-se, assim, criar condições favoráveis a práticas educativas que se revelem promotoras do desenvolvimento de CD dos alunos. Conjuntamente com esta formação, serão submetidas outras duas, articuladas ao nível da progressão dos conteúdos.

Objetivos

Esta ação de formação pretende desenvolver com os docentes de nível 1 (A1/A2 do DigCompEdu) um conjunto de conhecimentos e estratégias que lhes permita desenvolver CD do nível seguinte (B1/B2 do DigCompEdu). São objetivos específicos: - promover o desenvolvimento das CD dos docentes, tendo em vista as 6 áreas do referencial DigCompEdu; - capacitar os docentes para a realização de atividades com tecnologias digitais em diferentes modalidades de ensino; - capacitar os docentes na utilização significativa de ambientes e ferramentas digitais e definição de estratégias diversificadas de integração destes em contexto educativo; - capacitar os docentes para a implementação de atividades promotoras da aprendizagem e o desenvolvimento das CD dos alunos.

Conteúdos

1. Documentos enquadradores das políticas educativas atuais associados ao Plano nacional de Transição Digital. 2. Envolvimento profissional: Exploração de opções digitais para colaboração e comunicação institucional e melhoria da prática profissional. 3. Recursos Digitais: Exploração, seleção e adequação de RED ao contexto de aprendizagem. Utilização de RED interativos. 4. Ensino e Aprendizagem: Exploração de estratégias de ensino e de aprendizagem digital. Integração significativa de RED na melhoria de atividades de ensino e aprendizagem. 5. Avaliação das aprendizagens: Exploração de estratégias de avaliação digital. Melhoria das abordagens de avaliação através de soluções digitais. 6. CD dos Alunos: Exploração de estratégias de promoção e uso pedagógico de tecnologias digitais. Utilização de ferramentas e estratégias para suporte ao desenho e implementação de atividades de promoção da CD dos alunos. 7. Planificação de atividades com tecnologias digitais em diferentes modalidades de ensino.

Avaliação

Aplicação do determinado no regime Jurídico da Formação Contínua de professores, Decreto-lei nº 22/2014, de 11 de fevereiro, conjugado com o Despacho nº 4595/2015, de 6 de maio e com o “Regulamento para Acreditação e Creditação de Ações de Formação Contínua. A classificação de cada formando será realizada na escala de 1 a 10 conforme indicado no Despacho n.º 4595/2015, de 6 de maio, respeitando todos os dispositivos legais da avaliação contínua e tendo por base a participação/contributos e o trabalho final individual elaborado e apresentado pelos formandos.

Bibliografia

Comissão Europeia (2020). Blended learning in school education – guidelines for the start of the academic year 2020/21. Disponível em: https://www.schooleducationgateway.eu/pt/pub/resources/ publications/blended-learning-guidelines.htmComissão Europeia (2018). Plano de Ação para a Educação Digital. Disponível em: https://eur-lex.europa.eu/legal-content/PT/TXT/PDF/?uri=CELEX:52018DC0022&from=ENLucas, M., & Moreira, A. (2018). DigCompEdu: Quadro Europeu de Competência Digital para Educadores. Aveiro: UA Editora.Licht, A.H, Tasiopoulou, E., & Wastiau, P. (2017). Open Book of Educational Innovation. European Schoolnet, Brussels. Disponível em: http://www.eun.org/documents/411753/817341/ Open_book_of_Innovational_Education.pdfMinistério da Educação (2017). Perfil dos Alunos à Saída da Escolaridade Obrigatória, Lisboa: ME



Ref. Açãonº 11-22/23 Concluída

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-117917/22

Modalidade: Oficina de Formação

Duração: 50.0 horas (25.0 horas presenciais + 25.0 horas de trabalho autónomo)

Início: 25-01-2023

Fim: 17-05-2023

Regime: b-learning

Local: On-line

Formador

Mónica do Carmo Nascimento Aldeia

Destinatários

Professores dos Ensinos Básico, Secundário e Professores de Educação Especial

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores dos Ensinos Básico, Secundário e Professores de Educação Especial. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira. No âmbito do Despacho n.º 4840/2023, publicado a 21 de abril de 2023 a ação de formação, releva na dimensão científico-pedagógica para a progressão da carreira docente Professores dos Ensinos Básico, Secundário e Professores de Educação Especial.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Enquadramento

O Quadro Europeu de Competência Digital para Educadores, da Comissão Europeia (DigCompEdu), pretende promover a competência digital (CD) e a inovação na educação. É essencial que os docentes desenvolvam um conjunto de CD, de modo a tirar partido do potencial das tecnologias digitais. Esta ação visa contribuir para desenvolver as competências digitais dos docentes do sistema educativo e formativo nacional (nível 3) e a sua capacidade para implementar estratégias inovadoras de ensino e de aprendizagem. Ambiciona-se criar condições favoráveis a práticas educativas que se revelem promotoras do desenvolvimento de CD dos alunos. Conjuntamente com esta formação, serão submetidas outras duas, articuladas ao nível da progressão dos conteúdos.

Objetivos

Pretende-se desenvolver com os docentes de nível 3 (C1/C2 do DigCompEdu) um conjunto de conhecimentos e de processos que lhes permita potenciar as suas competências digitais na promoção de estratégias e ações inovadoras na comunidade educativa. São objetivos específicos: - formular estratégias pedagógicas inovadoras e promotoras das CD dos docentes e alunos; - capacitar os docentes para a realização de atividades com tecnologias digitais em diferentes modalidades de ensino; - promover o desenvolvimento de ações que contribuam para os Plano de Ação para o Desenvolvimento Digital das suas escolas; - promover e estimular a reflexão, a partilha e a utilização crítica das tecnologias digitais em contexto educativo.

Conteúdos

Os conteúdos da ação surgem, em sentido articulado e incremental, com os conteúdos da formação de nível 1 e 2. - Exploração de documentos de enquadramento das políticas educativas. - Discussão, renovação e inovação na prática profissional. - Reflexão em torno de conceitos relacionados com escolas, professores e alunos digitalmente competentes. - Utilização das tecnologias digitais na colaboração e inovação pedagógica ao serviço da comunidade educativa. - Estratégias e metodologias relacionadas com o desenvolvimento curricular através de ambientes e ferramentas digitais. - Estratégias digitais de caráter científico-pedagógico promotoras do desenvolvimento profissional dos docentes. - Planeamento de atividades didático-pedagógicas promotoras do desenvolvimento da competência digital dos alunos. - Conceção de Planos de Ação para o Desenvolvimento Digital: conceitos, metodologias de desenvolvimento, implementação, monitorização, avaliação.

Avaliação

Aplicação do determinado no regime Jurídico da Formação Contínua de professores, Decreto-lei nº 22/2014, de 11 de fevereiro, conjugado com o Despacho nº 4595/2015, de 6 de maio e com o “Regulamento para Acreditação e Creditação de Ações de Formação Contínua. A classificação de cada formando será realizada na escala de 1 a 10 conforme indicado no Despacho n.º 4595/2015, de 6 de maio, respeitando todos os dispositivos legais da avaliação contínua e tendo por base a participação/contributos e o trabalho final individual elaborado e apresentado pelos formandos.

Bibliografia

Comissão Europeia (2020). Blended learning in school education – guidelines for the start of the academic year 2020/21. Disponível em: https://www.schooleducationgateway.eu/pt/pub/resources/ publications/blended-learning-guidelines.htmComissão Europeia (2018). Plano de Ação para a Educação Digital. Disponível em: https://eur-lex.europa.eu/legal-content/PT/TXT/PDF/?uri=CELEX:52018DC0022&from=ENEU Science Hub (2018). Self-reflection tool for digitally capable schools (SELFIE). Disponível em: https://ec.europa.eu/jrc/en/digcomporg/selfie-toolLucas, M., & Moreira, A. (2018). DigCompEdu: Quadro Europeu de Competência Digital para Educadores. Aveiro: UA Editora.Licht, A.H, Tasiopoulou, E., & Wastiau, P. (2017). Open Book of Educational Innovation. European Schoolnet, Brussels. Disponível em: http://www.eun.org/documents/411753/817341/ Open_book_of_Innovational_Education.pdf



Ref. ACDnº 13-22/23 Concluída

Registo de acreditação: CFAE-ALS ACD-12-22/23

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 3.0 horas

Início: 25-01-2023

Fim: 25-01-2023

Regime: Presencial

Local: Escola Secundária de Albufeira

Destinatários

Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial

Releva

Despacho n.º 5741/2015 - Enquadra-se na possibilidade de ser reconhecida e certificada como ação de formação de curta duração a que se refere a alínea d) do n.º 1 do artigo 6.º do Decreto-Lei n.º 22/2014. 

Certificado pelo

CDCP - Conselho de Diretores da Comissão Pedagógica

Conteúdos

- A Convenção sobre os Direitos da Criança. - O Sistema de Promoção e Proteção de Crianças e Jovens: A Lei de Proteção de Crianças e Jovens em Perigo A Lei Tutelar Educativa - As Entidades do Sistema de Promoção e Proteção de Crianças e Jovens: As entidades com competência em matéria de infância e juventude: as Escolas As Comissões de Proteção de Crianças e Jovens em Perigo Os Tribunais - O Estatuto do Aluno e a CPCJ. - A Implementação do Selo Protetor: Garantir os direitos da criança em todos os contextos de vida.



Ref. Açãonº 21-22/23 Concluída

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-116570/22

Modalidade: Curso de Formação

Duração: 25.0 horas

Início: 19-01-2023

Fim: 27-04-2023

Regime: Presencial

Local: Agrupamento de Escolas Rio Arade

Destinatários

Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira. No âmbito do Despacho n.º 4840/2023, publicado a 21 de abril de 2023 a ação de formação, releva na dimensão científico-pedagógica para a progressão da carreira docente Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua



Ref. Açãonº 27-22/23 Concluída

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-117922/22

Modalidade: Oficina de Formação

Duração: 50.0 horas (25.0 horas presenciais + 25.0 horas de trabalho autónomo)

Início: 18-01-2023

Fim: 22-03-2023

Regime: b-learning

Local: Espamol + On-line

Formador

Luís Filipe dos Santos Custódio

Destinatários

Professores dos Ensinos Básico, Secundário e Professores de Educação Especial

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores dos Ensinos Básico, Secundário e Professores de Educação Especial. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira. No âmbito do Despacho n.º 4840/2023, publicado a 21 de abril de 2023 a ação de formação, releva na dimensão científico-pedagógica para a progressão da carreira docente Professores dos Ensinos Básico, Secundário e Professores de Educação Especial.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Enquadramento

O Quadro Europeu de Competência Digital para Educadores da Comissão Europeia (doravante DigCompEdu), pretende promover a competência digital (CD) e a inovação na educação. É essencial que os docentes desenvolvam um conjunto de CD, de modo a tirar partido do potencial das tecnologias digitais. Esta ação visa contribuir para desenvolver as CD dos docentes do sistema educativo e formativo nacional (nível 1) e a sua capacidade para implementar estratégias inovadoras de ensino e de aprendizagem. Ambiciona-se, assim, criar condições favoráveis a práticas educativas que se revelem promotoras do desenvolvimento de CD dos alunos. Conjuntamente com esta formação, serão submetidas outras duas, articuladas ao nível da progressão dos conteúdos.

Objetivos

Esta ação de formação pretende desenvolver com os docentes de nível 1 (A1/A2 do DigCompEdu) um conjunto de conhecimentos e estratégias que lhes permita desenvolver CD do nível seguinte (B1/B2 do DigCompEdu). São objetivos específicos: - promover o desenvolvimento das CD dos docentes, tendo em vista as 6 áreas do referencial DigCompEdu; - capacitar os docentes para a realização de atividades com tecnologias digitais em diferentes modalidades de ensino; - capacitar os docentes na utilização significativa de ambientes e ferramentas digitais e definição de estratégias diversificadas de integração destes em contexto educativo; - capacitar os docentes para a implementação de atividades promotoras da aprendizagem e o desenvolvimento das CD dos alunos.

Conteúdos

1. Documentos enquadradores das políticas educativas atuais associados ao Plano nacional de Transição Digital. 2. Envolvimento profissional: Exploração de opções digitais para colaboração e comunicação institucional e melhoria da prática profissional. 3. Recursos Digitais: Exploração, seleção e adequação de RED ao contexto de aprendizagem. Utilização de RED interativos. 4. Ensino e Aprendizagem: Exploração de estratégias de ensino e de aprendizagem digital. Integração significativa de RED na melhoria de atividades de ensino e aprendizagem. 5. Avaliação das aprendizagens: Exploração de estratégias de avaliação digital. Melhoria das abordagens de avaliação através de soluções digitais. 6. CD dos Alunos: Exploração de estratégias de promoção e uso pedagógico de tecnologias digitais. Utilização de ferramentas e estratégias para suporte ao desenho e implementação de atividades de promoção da CD dos alunos. 7. Planificação de atividades com tecnologias digitais em diferentes modalidades de ensino.

Avaliação

Aplicação do determinado no regime Jurídico da Formação Contínua de professores, Decreto-lei nº 22/2014, de 11 de fevereiro, conjugado com o Despacho nº 4595/2015, de 6 de maio e com o “Regulamento para Acreditação e Creditação de Ações de Formação Contínua. A classificação de cada formando será realizada na escala de 1 a 10 conforme indicado no Despacho n.º 4595/2015, de 6 de maio, respeitando todos os dispositivos legais da avaliação contínua e tendo por base a participação/contributos e o trabalho final individual elaborado e apresentado pelos formandos.

Bibliografia

Comissão Europeia (2020). Blended learning in school education – guidelines for the start of the academic year 2020/21. Disponível em: https://www.schooleducationgateway.eu/pt/pub/resources/ publications/blended-learning-guidelines.htmComissão Europeia (2018). Plano de Ação para a Educação Digital. Disponível em: https://eur-lex.europa.eu/legal-content/PT/TXT/PDF/?uri=CELEX:52018DC0022&from=ENLucas, M., & Moreira, A. (2018). DigCompEdu: Quadro Europeu de Competência Digital para Educadores. Aveiro: UA Editora.Licht, A.H, Tasiopoulou, E., & Wastiau, P. (2017). Open Book of Educational Innovation. European Schoolnet, Brussels. Disponível em: http://www.eun.org/documents/411753/817341/ Open_book_of_Innovational_Education.pdfMinistério da Educação (2017). Perfil dos Alunos à Saída da Escolaridade Obrigatória, Lisboa: ME



Ref. Açãonº 29-22/23 Concluída

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-122347/23

Modalidade: Curso de Formação

Duração: 25.0 horas

Início: 18-01-2023

Fim: 20-03-2024

Regime: Presencial

Local: None

Formador

Carlos Alberto Soares Machado Nunes

Destinatários

Professores dos Ensinos Básico e Secundário e Professores de Educação Especial

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores dos Ensinos Básico e Secundário e Professores de Educação Especial. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Enquadramento

Com a necessidade emergente de se trabalhar com os alunos num ensino à distância, algumas plataformas digitais (LMS) permitiram criar uma ponte de ligação entre professores e alunos. Plataformas estas que incluem uma série de ferramentas de comunicação, trabalho colaborativo e avaliação que podem ser usadas por alunos e professores. Cada Agrupamento de Escolas optou por utilizar alguma(s) destas plataformas que emergiram, nomeadamente Google Classroom, Moodle ou Microsoft Teams, tendo os seus professores a necessidade de melhor aproveitarem os recursos e atividades disponibilizados por estas plataformas neste novo paradigma de “ensino à distância”. Apesar de ter sido utilizada num contexto de ensino à distância, também poderá ser utilizada como um apoio ao ensino presencial ou misto (b-learning), que poderá ser uma forma de ultrapassar alguns dos desafios que se avizinham. Uma vez que “Educar no século XXI exige a perceção de que é fundamental conseguir adaptar-se a novos contextos e novas estruturas, mobilizando as competências, mas também estando preparado para atualizar conhecimento e desempenhar novas funções” (DGE, 2017, p. 13), pretende-se que os professores utilizem ferramentas e estratégias para lecionar na modalidade ensino a distância ou misto (b-learning), apresentando tecnologias educativas que os possam auxiliar na sua ação pedagógica no âmbito do ensino, aprendizagem e avaliação pedagógica.

Objetivos

1 - Criar e dinamizar um ambiente de trabalho para o ensino a distância; 2 - Trabalhar com tecnologias educativas com vista à promoção do sucesso escolar; 3 – Utilizar as funcionalidades de um LMS ; 4 – Utilizar as ferramentas do ecossistemas disponivel na escola; 5 – Aplicar estratégias de ensino em vários contextos (presencial, distância ou misto); 6 - Promover a utilização de estratégias de aprendizagem ativa com recurso às tecnologias com o objetivo de incrementar o envolvimento dos alunos e a qualidade das aprendizagens.

Conteúdos

Ferramentas de apoio à criação de conteúdos; Características do G Suite Educação; Criação e gestão de espaço virtual; Gestão de alunos; Organização dos conteúdos; Disponibilização de recursos; Disponibilização de atividades; Comunicação entre alunos e professor Criação de questionários para avaliação; Avaliação de atividades; Cenários de utilização da plataforma; Ferramentas de videoconferência; Gestão de ficheiros na cloud;

Metodologias

Sessões onde serão apresentados os conteúdos de referência através de: - uma componente mais teórica que adotará uma metodologia mais expositiva, centrada na transmissão de conteúdos, e uma metodologia demonstrativa e interrogativa, assumindo uma abordagem dialógica e de interação entre formador e formandos; - uma componente prática que irá privilegiar uma dinâmica ativa, centrada na simulação e metodologia de aprendizagem por execução de tarefas.

Avaliação

A avaliação traduz-se numa classificação final quantitativa, na escala de 1 a 10, expressa através do referencial de menções qualitativas previstas no nº 2 do artigo 46º do ECD e de acordo com a Carta Circular CCPFC-3/2007. A aprovação no curso dependerá da obtenção de classificação igual ou superior a 5 valores e da frequência mínima de 2/3 do total de horas da ação. Avaliação contínua baseada nos seguintes itens gerais: - Participação nas sessões síncronas (20%); - Conteúdos produzidos (60%); - Relatório de reflexão crítica (20%).

Bibliografia

Alves, T. A. S. (2009). Tecnologia de Informação e Comunicação nas escolas: da idealização à realidade. Dissertação de mestrado em ciências da educação. Lisboa: Universidade Lusófona de Humanidades e Tecnologias.Sampaio, A (2011). Uma abordagem ao e-learning na formação profissional: estratégias para o sucesso de modelos de aprendizagem assíncronos, sem sistema de tutoria. Tese de Mestrado: Instituto de Educação da Universidade de Lisboa, 2011.DGE (2020). Roteiro. 8 Princípios Orientadores para a Implementação do Ensino a Distância (E@D) nas Escola.OCDE (2020). Global action for a global crisis. Education responses to covid-19: Embracing digital learning and online collaboration.Costa, F. & Peralta, H. & Viseu, S. (2008). As TIC na Educação em Portugal Concepções e Práticas. Porto, Porto Editora



Ref. Cursonº 31-22/23 Concluída

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-116610/22

Modalidade: Curso de Formação

Duração: 25.0 horas

Início: 18-01-2023

Fim: 15-03-2023

Regime: e-learning

Local: On-line

Formador

Ana Paula Rodrigues Vieira

Destinatários

Educadores de Infância, Professores dos Ensinos Básico, Secundário e Professores de Educação Especial e grupo de recrutamento 360

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância, Professores dos Ensinos Básico, Secundário e Professores de Educação Especial e grupo de recrutamento 360. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira. No âmbito do Despacho n.º 4840/2023, publicado a 21 de abril de 2023 a ação de formação, releva na dimensão científico-pedagógica para a progressão da carreira docente Educadores de Infância, Professores dos Ensinos Básico, Secundário e Professores de Educação Especial e grupo de recrutamento 360.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Enquadramento

O enquadramento legal da educação inclusiva e as orientações sobre a recuperação das aprendizagens constituem um enorme desafio para novas práticas inclusivas em sala de aula, bem como novas metodologias que promovam as aprendizagens de todos os alunos. Assim, há que criar ambientes seguros e estimulantes nas escolas para que o diálogo, a reflexão e a partilha desbravem o caminho e orientem todos os agentes educativos para as mudanças a realizar. Esta ação de formação procura contribuir para uma reflexão crítica sobre os desafios da diversidade, bem como apoiar a operacionalização de práticas pedagógicas ajustadas para que os alunos sejam melhores aprendentes e o professor melhor ensinante, definindo com maior acuidade as ações bem como as evidências a identificar em contexto de sala de aula. A presente ação insere-se no processo de concretização do Projeto Educação Inclusiva 21-23 e do plano integrado para a recuperação das aprendizagens dos alunos do ensino básico e secundário, Plano 21|23 Escola+.

Objetivos

Explorar os documentos legislativos (DL n.º 54/2018 e 55/2018, PASEO, Aprend. Essenciais) e de apoio à prática letiva de forma integrada, identificando implicações para a organização de práticas pedagógicas mais inclusivas Consolidar o conhecimento sobre os modelos de enquadramento à operacionalização da educação inclusiva nas suas características essenciais Planear com intencionalidade estratégica, organizando a dinâmica pedagógica, conciliando as aprendizagens a desenvolver e as características de todos alunos (Desenho Universal para a Aprendizagem) Aprofundar o conhecimento sobre metodologias e estratégias pedagógicas inclusivas e inovadoras Consolidar a implementação do ciclo: Avaliar–Planear–Agir– Rever para a inclusão Promover a avaliação como parte integrante da gestão inclusiva do currículo e instrumento ao serviço do ensino e das aprendizagens Reforçar competências de trabalho colaborativo, reflexivo e de resolução de problemas entre os profissionais

Conteúdos

Módulo 1 - Impacto das orientações de política educativa nas práticas pedagógicas • Exploração de documentos legislativos (DL n.º 54/2018, DL n.º 55/2018, Perfil dos Alunos à Saída da Escolaridade Obrigatória e Aprendizagens Essenciais) de apoio à prática letiva de forma integrada, destacando-se a reflexão e a análise de práticas sobre: o os valores e princípios de base humanista, onde o aluno assume a centralidade da ação; o a gestão inclusiva, integrada, flexível e articulada do currículo; o o recurso a modelos de intervenção e modelos pedagógicos de resposta à diversidade e de promoção de uma educação de qualidade para todos os alunos; o a valorização da avaliação como parte integrante da gestão do currículo e instrumento ao serviço do ensino e das aprendizagens; o a voz dos alunos e das suas famílias, aumentando os seus níveis de participação. Módulo 2 - Ambientes educativos inclusivos - opções metodológicas • Práticas de ensino e intervenção diferenciadas, em função do perfil de competências dos alunos. • Estratégias de antecipação da diversidade em sala de aula, com recurso a ambientes de aprendizagem flexíveis e centrados no aluno (Desenho Universal para a Aprendizagem). Módulo 3 – Gerir a diversidade em sala de aula • Gestão da diversidade em sala de aula atendendo à participação e aprendizagem efetivas de todos os alunos – partilha de práticas. • Mecanismos de planeamento e gestão curricular com caráter intencional e estratégico, que conciliem as aprendizagens a desenvolver e as características de todos alunos. Módulo 4 – Avaliação como processo regulador do ensino e da aprendizagem • Caráter contínuo e sistemático da avaliação, ao serviço das aprendizagens, enquanto processo regulador do ensino e das aprendizagens. • Planificação intencional da avaliação formativa tendo como objetivos melhorar os resultados das aprendizagens e ajustar o processo de ensino. • O feedback como uma das dimensões indispensáveis à aplicação prática da avaliação formativa na sala de aula.

Metodologias

Nesta formação, em regime de frequência e-learning, serão abordados os conteúdos recorrendo a metodologias ativas de ensino e de aprendizagem. Será privilegiado o trabalho em pequeno e grande grupo com momentos de reflexão e de discussão restrita e alargada. Nas sessões, devem ser definidos tempos de partilha e de reflexão em torno das experiências e das práticas dos formandos, devendo o formador ter um papel ativo na ligação das práticas às políticas educativas de inclusão. Os docentes devem ser desafiados à revisão das suas práticas pedagógicas de acordo com os referenciais normativos em vigor. Elaboração de trabalho/reflexão final individual em função dos interesses e preferências dos formandos.

Avaliação

Aplicação do determinado no regime Jurídico da Formação Contínua de professores, Decreto-lei nº 22/2014, de 11 de fevereiro, conjugado com o Despacho nº 4595/2015, de 6 de maio e com o “Regulamento para Acreditação e Creditação de Ações de Formação Contínua. A classificação de cada formando será realizada na escala de 1 a 10 conforme indicado no Despacho n.º 4595/2015, de 6 de maio, respeitando todos os dispositivos legais da avaliação contínua e tendo por base a participação/contributos e o trabalho final individual elaborado pelos formandos.

Bibliografia

DGE (2018), Para uma educação inclusiva: Manual de Apoio à Prática Disponível em https://www.dge.mec.pt/sites/default/files/EEspecial/manual_de_apoio_a_pratica.pdf Acesso 02/02/2022Cosme, A., Lima L., Ferreira D., Ferreira N., Metodologias, métodos e situações de aprendizagem: propostas e estratégias de ação : ensino básico, ensino secundário,1ª ed. - Porto: Porto Editora, 2021.European Agency for Special Needs and Inclusive Education (2018), Key Actions for Raising Achievement, Guidance for Teachers and Leaders Disponível em https://www.european-agency.org/sites/default/files/Key%20Actions%20for%20Raising%20Achievement.pdf Acesso 02/02/2022Fernandes, D. (2021). Para uma Fundamentação e Melhoria das Práticas de Avaliação Pedagógica no Âmbito do Projeto MAIA, Texto de Apoio à formação - Projeto de Monitorização, Acompanhamento e Investigação em Avaliação Pedagógica (MAIA). Ministério da Educação/Direção-Geral da Educação. Acesso 02/02/2022UNESCO (2022). REACHING OUT TO ALL LEARNERS: a resource pack for supporting inclusion and equity in education. Geneva: UNESCO – IBE. Disponível em: http://www.ibe.unesco.org/en/news/reaching-out-all-learners-resource-pack-supporting-inclusion-and-equity-education.



Ref. ACDnº 12-22/23 Concluída

Registo de acreditação: CFAE-ALS ACD-12-22/23

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 3.0 horas

Início: 18-01-2023

Fim: 18-01-2023

Regime: Presencial

Local: Escola EB 23 das Ferreiras

Destinatários

Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial

Releva

Despacho n.º 5741/2015 - Enquadra-se na possibilidade de ser reconhecida e certificada como ação de formação de curta duração a que se refere a alínea d) do n.º 1 do artigo 6.º do Decreto-Lei n.º 22/2014. 

Certificado pelo

CDCP - Conselho de Diretores da Comissão Pedagógica

Conteúdos

- A Convenção sobre os Direitos da Criança. - O Sistema de Promoção e Proteção de Crianças e Jovens: A Lei de Proteção de Crianças e Jovens em Perigo A Lei Tutelar Educativa - As Entidades do Sistema de Promoção e Proteção de Crianças e Jovens: As entidades com competência em matéria de infância e juventude: as Escolas As Comissões de Proteção de Crianças e Jovens em Perigo Os Tribunais - O Estatuto do Aluno e a CPCJ. - A Implementação do Selo Protetor: Garantir os direitos da criança em todos os contextos de vida.



Ref. Açãonº 28-22/23 Concluída

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-117922/22

Modalidade: Oficina de Formação

Duração: 50.0 horas (25.0 horas presenciais + 25.0 horas de trabalho autónomo)

Início: 16-01-2023

Fim: 15-05-2023

Regime: b-learning

Local: Escola Secundária de Albufeira (Alpoente) + On-line

Formador

Paula Isabel Simão Dias Espírito Santo

Destinatários

Professores dos Ensinos Básico, Secundário e Professores de Educação Especial

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores dos Ensinos Básico, Secundário e Professores de Educação Especial. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira. No âmbito do Despacho n.º 4840/2023, publicado a 21 de abril de 2023 a ação de formação, releva na dimensão científico-pedagógica para a progressão da carreira docente Professores dos Ensinos Básico, Secundário e Professores de Educação Especial.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Enquadramento

O Quadro Europeu de Competência Digital para Educadores da Comissão Europeia (doravante DigCompEdu), pretende promover a competência digital (CD) e a inovação na educação. É essencial que os docentes desenvolvam um conjunto de CD, de modo a tirar partido do potencial das tecnologias digitais. Esta ação visa contribuir para desenvolver as CD dos docentes do sistema educativo e formativo nacional (nível 1) e a sua capacidade para implementar estratégias inovadoras de ensino e de aprendizagem. Ambiciona-se, assim, criar condições favoráveis a práticas educativas que se revelem promotoras do desenvolvimento de CD dos alunos. Conjuntamente com esta formação, serão submetidas outras duas, articuladas ao nível da progressão dos conteúdos.

Objetivos

Esta ação de formação pretende desenvolver com os docentes de nível 1 (A1/A2 do DigCompEdu) um conjunto de conhecimentos e estratégias que lhes permita desenvolver CD do nível seguinte (B1/B2 do DigCompEdu). São objetivos específicos: - promover o desenvolvimento das CD dos docentes, tendo em vista as 6 áreas do referencial DigCompEdu; - capacitar os docentes para a realização de atividades com tecnologias digitais em diferentes modalidades de ensino; - capacitar os docentes na utilização significativa de ambientes e ferramentas digitais e definição de estratégias diversificadas de integração destes em contexto educativo; - capacitar os docentes para a implementação de atividades promotoras da aprendizagem e o desenvolvimento das CD dos alunos.

Conteúdos

1. Documentos enquadradores das políticas educativas atuais associados ao Plano nacional de Transição Digital. 2. Envolvimento profissional: Exploração de opções digitais para colaboração e comunicação institucional e melhoria da prática profissional. 3. Recursos Digitais: Exploração, seleção e adequação de RED ao contexto de aprendizagem. Utilização de RED interativos. 4. Ensino e Aprendizagem: Exploração de estratégias de ensino e de aprendizagem digital. Integração significativa de RED na melhoria de atividades de ensino e aprendizagem. 5. Avaliação das aprendizagens: Exploração de estratégias de avaliação digital. Melhoria das abordagens de avaliação através de soluções digitais. 6. CD dos Alunos: Exploração de estratégias de promoção e uso pedagógico de tecnologias digitais. Utilização de ferramentas e estratégias para suporte ao desenho e implementação de atividades de promoção da CD dos alunos. 7. Planificação de atividades com tecnologias digitais em diferentes modalidades de ensino.

Avaliação

Aplicação do determinado no regime Jurídico da Formação Contínua de professores, Decreto-lei nº 22/2014, de 11 de fevereiro, conjugado com o Despacho nº 4595/2015, de 6 de maio e com o “Regulamento para Acreditação e Creditação de Ações de Formação Contínua. A classificação de cada formando será realizada na escala de 1 a 10 conforme indicado no Despacho n.º 4595/2015, de 6 de maio, respeitando todos os dispositivos legais da avaliação contínua e tendo por base a participação/contributos e o trabalho final individual elaborado e apresentado pelos formandos.

Bibliografia

Comissão Europeia (2020). Blended learning in school education – guidelines for the start of the academic year 2020/21. Disponível em: https://www.schooleducationgateway.eu/pt/pub/resources/ publications/blended-learning-guidelines.htmComissão Europeia (2018). Plano de Ação para a Educação Digital. Disponível em: https://eur-lex.europa.eu/legal-content/PT/TXT/PDF/?uri=CELEX:52018DC0022&from=ENLucas, M., & Moreira, A. (2018). DigCompEdu: Quadro Europeu de Competência Digital para Educadores. Aveiro: UA Editora.Licht, A.H, Tasiopoulou, E., & Wastiau, P. (2017). Open Book of Educational Innovation. European Schoolnet, Brussels. Disponível em: http://www.eun.org/documents/411753/817341/ Open_book_of_Innovational_Education.pdfMinistério da Educação (2017). Perfil dos Alunos à Saída da Escolaridade Obrigatória, Lisboa: ME



Ref. Açãonº 24-22/23 Concluída

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-119957/23

Modalidade: Curso de Formação

Duração: 15.0 horas

Início: 14-01-2023

Fim: 25-03-2023

Regime: Presencial

Local: Campo de Golfe da Amendoeira - Alcantarilha / Silves

Formador

Domingos José Coelho Bastos Quádrio

Carlos Jorge de Jesus Caldeira Gomes

Destinatários

Professores dos Grupos 260 e 620

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores dos Grupos 260 e 620. Mais se certifica que, para os efeitos previstos no artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores dos Grupos 260 e 620.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Enquadramento

O Golfe é uma modalidade em desenvolvimento em Portugal, no entanto o nosso país tem uma das mais baixas taxas de praticantes da Europa face à sua população e á quantidade de campos de golfe existentes. Portugal e em especial o Algarve possui características ideais para a prática desta modalidade desportiva, na zona onde se insere este Centro de Formação (Albufeira, Lagoa e Silves) existem campos e espaços bem importantes, com caraterísticas ímpares para a prática e para o ensino. Por outro lado, o Golfe tem características educativas relevantes no contexto da aprendizagem escolar. A modalidade contém valores pedagógicos essenciais para crianças e jovens proporcionando o desenvolvimento de muitas competências e recursos, em muitos planos. No plano motor, a sua prática desenvolve a destreza, a coordenação, a precisão gestual e a velocidade de execução e reação. No domínio cognitivo, desenvolve a tomada de decisão, a concentração, a antecipação, a apreciação de trajetórias, a análise de jogo e a elaboração de uma estratégia. No domínio afetivo, desenvolve a motivação, a gestão da oposição e dos resultados, a cooperação com os outros e o autocontrolo. Simultaneamente, a prática do Golfe, promove: - o respeito pelas regras e por todos os intervenientes; - a valorização do trabalho e do esforço individual e coletivo; - a integração e a inclusão, enquanto modalidade onde não existe confronto físico, adequada a rapazes e raparigas, com ou sem deficiência física e mental.

Objetivos

Consciencializar das caraterísticas e potencialidades da modalidade; Aquisição de conhecimentos específicos sobre gestos técnicos de Golfe; Desenvolver estratégias e metodologias de implementação da atividade nas aulas de golfe no desporto escolar ou de educação física; Criar exercícios/situações/guiões de apoio à implementação do Golfe nas escolas. Desenvolver nos professores autonomia para o aprofundamento do conhecimento e prática da modalidade.

Conteúdos

Apresentação do projeto e organização e planeamento da ação (1 hora) TryGolf (“indoor” e “outdoor”) (2 horas) Introdução dos fundamentos técnicos básicos na sequência de ensino do “Putting”, “Chipping” e “Pré-swing”: (12 horas) Pontaria; Pega e Postura; Posição dos pés “stance”; Alinhamento e Posição da bola; Avaliação (1hora)

Metodologias

As sessões presenciais serão caracterizadas pela realização de atividades teórico/praticas a realizar pelos formandos, num total de 15 horas. As sessões serão de caráter predominantemente prático, com alguns momentos expositivos/demonstrativos. As atividades serão planeadas de modo a introduzir novos conceitos que serão explorados pelos formandos, proporcionando uma metodologia de aprendizagem por execução de tarefas. Os exemplos apresentados serão sempre relacionados com situações reais do jogo de golfe. As atividades realizadas serão orientadas no sentido de explorar situações em contexto de treino e de jogo. A apresentação de resultados consistirá na realização de exercícios práticos. A exposição e exemplificação dos temas serão feitas com recurso a modelos práticos, de modo a que os formandos visualizem situações reais de aprendizagem.

Avaliação

A avaliação centrar-se-á no trabalho dos formandos ao longo da ação de formação. Para operacionalizar esta abordagem, serão considerados os seguintes aspetos: Domínio das atitudes – 30% (Participação, Empenho, pontualidade e Relacionamento) Domínio do conhecimento – 60% (Teste escrito (20%) + Atividades práticas propostas (40%). Reflexão final individual (Obrigatória) - 10% Os formandos serão avaliados utilizando a tabela de 1 a 10 valores, conforme indicado na Carta Circular CCPFC – 3/2007 – setembro de 2007, utilizando os parâmetros de avaliação estabelecidos pela DGE e respeitando todos os dispositivos legais da avaliação contínua. 1 a 4,9 valores – Insuficiente, 5 a 6,4 valores – Regular; 6,5 a 7,9 valores – Bom; 8 a 8,9 valores – Muito Bom; 9 a 10 valores – Excelente.

Bibliografia

Manual PGA – O Golfe na Escola – Um novo desafio – Nível 1 (Federação Portuguesa de Golfe)Bagnoli, G. (2008). Novo Guia do Golfe Técnica - Regras - Preparação física - Equipamentos. Editorial Presença.Newell, S. (2010). Golfe - Manual Completo. Livraria Civilização Editora.



Ref. Açãonº 20-22/23 Concluída

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-116802/22

Modalidade: Curso de Formação

Duração: 25.0 horas

Início: 10-01-2023

Fim: 16-03-2023

Regime: Presencial

Local: Escola Secundária de Lagoa (ESPAMOL)

Destinatários

Educadores de Infância, Professores dos Ensinos Básico e Secundário e Professores de Educação Especial

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Enquadramento

A proteção à infância e juventude consiste em garantir os direitos das crianças, a satisfação das suas necessidades básicas e a promoção da sua integração nos grupos naturais de convivência, em condições que possibilitem a sua participação na vida familiar, social e cultural e o seu desenvolvimento como indivíduos. Nesse sentido, o Sistema de Proteção à Infância e Juventude inclui um largo conjunto de intervenientes, desde os pais às instituições com competência em matéria de infância e juventude, aos cidadãos em geral, até às Comissões de Proteção de Crianças e Jovens (CPCJ) e Tribunais. Desta forma, podemos falar de três patamares de proteção: os pais e a família, os cidadãos em geral, os profissionais do sistema de proteção na qual se inclui, evidentemente, a (os) da educação. As repercussões para a vida das crianças e jovens quando se manifestam práticas de violência e de maus tratos têm consequências no seu normal desenvolvimento a vários níveis: orgânico, físico, cognitivo, emocional e social. Este é um fenómeno de tal forma preocupante que exige a intervenção de todos, não descurando o importante papel da Escola enquanto Entidade de Primeira linha no Processo de Promoção e Proteção dos Direitos das Crianças. Esta ação constitui-se como mobilizadora para todos os seus destinatários, já que, no seu dia a dia, trabalham com crianças e jovens, e se veem obrigados a intervir com uma enorme escassez de recursos. Nesse sentido, a ação tem como principal objetivo conhecer a temática, identificar os sinais de alerta para comunicar os casos de maus-tratos e outras situações de perigo às entidades com competência em matéria de proteção e promoção dos Direitos da Criança.

Objetivos

1. Identificar a legislação de proteção de crianças e jovens em perigo que concorre e contribui para o quadro legal português do sistema de proteção e promoção. 2. Identificar os diferentes níveis de intervenção no sistema de promoção e proteção. 3. Sensibilizar os educadores e professores para situações de risco e de perigo que envolvem maus-tratos. 4. Prevenir situações de maus tratos e outras situações de perigo na infância e juventude, desenvolvendo um olhar crítico, reflexivo e treinado sobre indicadores, marcas e sinais de maus-tratos e as suas causas eventuais e reais. 5. Refletir sobre procedimentos de proteção, face a situações de maus-tratos e de outras situações de perigo nas crianças e jovens. 6. Conhecer os mecanismos de intervenção face a situações de maus-tratos e outras situações de perigo na infância e juventude. 7. Planear estratégias de atuação preventiva nas situações de risco e de perigo e saber diagnosticar, intervir e avaliar essas situações. 8. Elaborar relatórios de comunicação de situações de perigo à CPCJ. 9. Elaborar relatórios de informação escolar no âmbito das medidas de promoção e proteção aplicadas pela CPCJ ou pelo Tribunal.

Conteúdos

1. História dos Direitos das Crianças – 2 horas: 1.1. Convenção sobre os Direitos da Criança 1.2. Convenção Europeia sobre o Exercício dos Direitos da Criança 1.3. Convenção de Lanzarote 1.4. Convenção de Haia 1.5. Constituição da República Portuguesa 1.6. Código Civil 2. Sistema de Promoção e Proteção Português - 4 horas: 2.1. Lei de Proteção e Crianças e Jovens em Perigo: 2.1.1. Legitimidade para a Intervenção 2.1.2. Princípios de Intervenção 2.1.3. Entidades do Sistema de Promoção e Proteção 2.1.3.1. As entidades com competência em matéria de infância e juventude 2.1.3.2. As Comissões de Proteção de Crianças e Jovens em Perigo 2.1.3.3. Os Tribunais 2.1.3.4. Comunicações entre as Entidades do Sistema de Promoção e Proteção 2.2. Lei Tutelar Educativa – 1 hora 3. Risco e Perigo - 4 horas: 3.1. Noção de Risco e Noção de Perigo 3.2. Tipologia de maus-tratos e outras situações de perigo: 3.2.1. Maus-Tratos Físicos 3.2.2. Maus-Tratos Psicológicos/Emocionais 3.2.3. Abuso Sexual 3.2.4. Negligência 3.2.5. Outras situações de perigo 3.3. Identificação de sinais de maus-tratos 3.4. Consequências dos maus-tratos para o desenvolvimento da criança e do jovem: 3.4.1. Biológicas 3.4.2. Psicológicas 3.4.3. Cognitivas 3.4.4. Sociais 4. Identificação de Fatores de Risco e de Proteção - 2 horas: 4.1. Individuais 4.2. Familiares 4.3. Escolares 4.4. Comunitários 5. Medidas de Promoção e Proteção: Intervenção das Comissões de Proteção de Crianças e Jovens (CPCJ) e do Tribunal de Família e Menores. – 2 horas 6. Papel da Escola e dos seus Agentes na Intervenção - 5 horas: 6.1. Definição do papel da Escola nos processos de prevenção de situação de risco e perigo. 6.2. Definição do papel da Escola nos processos de intervenção em situação de risco e perigo. 6.3. Definição do papel do Educador/Professor enquanto mediador na intervenção com a criança e jovem. 6.4. A importância das respostas de apoio socioeducativo em contexto escolar. 6.5. Importância da implementação de um Plano Estratégico de Promoção dos Direitos e Proteção das Crianças e Jovens. Trabalho prático - 5 horas: 1. Análise de uma situação de perigo: procedimentos. 2. Elaboração de uma comunicação à CPCJ. 3. Elaboração de um relatório escolar no âmbito da execução de medidas de promoção e proteção pelas CPCJ ou pelo Tribunal.

Metodologias

Este curso compreenderá uma metodologia diversificada, recorrendo ao método expositivo, para aprofundar conhecimentos teóricos, e aos métodos ativos, para ajustar os conhecimentos teóricos à prática, promovendo a partilha de experiências profissionais e/ou pessoais, bem como uma reflexão sobre casos vivenciados pelos formandos. Refira-se que a componente prática será desenvolvida a partir da análise de casos, com a preocupação de aplicação dos aspetos teóricos aos contextos e às vivências profissionais dos formandos. Na sequência desta análise, passar-se-á à elaboração de trabalho prático com a realização de um estudo de caso, sendo ainda elaborados relatórios de comunicação de situação de perigo à CPCJ e relatórios de informações escolares no âmbito das medidas de promoção e proteção aplicadas pela CPCJ ou pelo Tribunal.

Avaliação

A avaliação é efetuada a partir da participação dos formandos em sala de formação, bem como da realização de um trabalho prático em pares, que consistirá na resolução de um caso prático na salvaguarda do princípio da confidencialidade e do sigilo. No final, os formandos elaborarão uma reflexão individual sobre a identificação das principais aprendizagens. Os formandos serão avaliados utilizando a tabela de 1 a 10 valores, conforme indicado o Despacho nº 4595/2015, de 6 de maio, utilizando os parâmetros de avaliação estabelecidos e respeitando todos os dispositivos legais da avaliação contínua. Escala de avaliação: Excelente - de 9 a 10 valores; Muito Bom - de 8 a 8,9 valores; Bom - de 6,5 a 7,9 valores; Regular – de 5 a 6,4 valores; Insuficiente – de 1 a 4,9 valores.

Bibliografia

- Alberto, I.M. (2006). Maltrato e Trauma na Infância, Coimbra: Ed. Almedina.• Azevedo, M.C.; Maia, A. C. (2006). Maus-Tratos à Criança. Lisboa: Climepsi Editores.• Canha, J. (2003). A Criança maltratada. O papel de uma pessoa de referência na sua recuperação. Estudo prospetivo de 5 anos. Coimbra: Quarteto Editora, 2ª Edição.• Magalhães, T. (2005). Maus Tratos em Crianças e Jovens. Coimbra: Quarteto Editora.- Equipa Técnica de Apoio à CNPCJR. Guia de Orientações para os profissionais da educação na abordagem de situações de maus-tratos ou outras situações de perigo.